sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

A NASA planeia construir naves espaciais no espaço


A NASA contratou várias empresas para testar um robô de construção de satélites no espaço.
A parte mais cara da exploração espacial é colocar o material no espaço.
 O foguete Saturno V do programa Apollo da NASA queimava milhões de litros de produtos químicos explosivos. É preciso muita força propulsora para gerar a energia necessária para levantar foguetes e suas caras cargas e as colocar no espaço. E nem vamos mencionar o peso do combustível. Não importa como seja feito, a gravidade é um obstáculo que limita a ambição da exploração espacial.  



Construção-no-espaço
Photo Maxar Technologies / NASA

NASA revela quais as possibilidades de um mega asteróide atingir a Terra



A NASA e a SpaceX aprenderam isso da maneira mais difícil. Mas com um novo contrato de US $ 142 milhões concedido à MaxarTecnologias de Westminster, Colorado, a NASA lançou oficialmente planos para mudar sua estratégia. Em vez de construir no solo e lançar material no espaço, a NASA está ultrapassando esses obstáculos e  vai construir as naves espaciais em órbita.
A Maxar Technologies foi contratada para montar uma antena de comunicações e uma nave, em órbita. Isso acontecerá no Restore-L da NASA, uma nave espacial projetada para manter e reabastecer satélites em órbita baixa da Terra.
O Restore-L levará a carga útil exclusiva da Maxar, chamada Space Infrastructure Dexterous Robot (SPIDER), em órbita. O robô possui um braço robótico leve de 5 metros (7 pés) com sete articulações que se desdobram como um canivete suíço. Em órbita, o SPIDER retirará sete painéis do Restore-L e os ligará, como seções de uma lagarta, para montar uma antena refletora funcional de 3 metros (9 pés), semelhante ás usados ​​para transmitir canais de TV . Quando terminar, a antena criada por robô executará transmissões de banda Ka (micro-ondas) com uma estação terrestre.


A SPIDER também construirá uma viga composta leve de 10 metros (32 pés), usando a tecnologia de ponta desenvolvida pela Tethers Unlimited Bothell, com sede em Washington . Esta fase da demonstração provará a capacidade do SPIDER em construir grandes estruturas, como outras naves espaciais, em órbita.
"A montagem e fabrico no espaço permitirão maior flexibilidade, adaptabilidade e resiliência da missão, que serão essenciais para a abordagem de exploração da Lua para Marte da NASA", disse Brent Robertson, gerente de projeto da Restore-L no Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt , Maryland. Como projeto, o Restore-L desenvolverá um conjunto de tecnologias capazes de manter e reabastecer satélites no espaço. Atualmente, a missão está programada para meados da década de 2020.
Além da Maxar e da Tethers Unlimited, a equipe de carga útil do SPIDER inclui o Centro de Tecnologia Robótica da Virgínia Ocidental em Morgantown e o Centro de Pesquisa Langley da NASA em Hampton, Virgina.
 Como líder do mundo em exploração espacial, a NASA deve finalmente cumprir suas aspirações do século XX de colonizar o espaço. E, o melhor ainda está por vir.

AstroClipper o avião espacial voará em 2022



Referencia//InterestingEngineering



Sem comentários:

Publicar um comentário