sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

Robô subaquático faz descoberta alarmante na Antártica


Cientistas que trabalham na Antártica fizeram recentemente uma descoberta peculiar nas proximidades do glaciar Thwaites, na Antártica. 
A geleira em questão tem aproximadamente o tamanho da Flórida e está derretendo a um ritmo acelerado, contribuindo consideravelmente para a subida global do nível do mar.


Robot-subaquatico
Photo // Rob Robbins/USAP Diver

De acordo com a Live Science, um robô submersível chamado Icefin submergiu para a parte inferior da chamada "Geleira do Dia do Juízo Final", que ganhou este nome por ser uma das geleiras que derretem mais rapidamente na região. Os investigadores determinaram que a temperatura da água na área onde o gelo encontra o mar fica cerca de 2 graus Celsius acima da temperatura normal de congelamento.
"As águas quentes nesta parte do mundo, por mais remotas que pareçam, devem servir de alerta para todos nós sobre as mudanças terríveis em potencial, causadas pelas mudanças climáticas no planeta", afirmou David Holland, pesquisador da expedição. e diretor do Laboratório de Dinâmica de Fluidos Ambientais da Universidade de Nova York, conforme citado pelo New York Times.
Para realizar esse feito, a equipe teve que perfurar um buraco de 700 metros de profundidade através da geleira para chegar ao robô, com Britney Schmidt, cientista chefe da Icefin e professora associada de Ciências da Terra e Atmosféricas da Geórgia Tech, afirmando que o submersível "representa uma nova maneira de ver geleiras e plataformas de gelo".

Photo Pixabay//skeeze

Os aterradores incêndios na Austrália podem mudar o clima em todo o mundo



"Pela primeira vez, podemos descer quilómetros sob o gelo para medir e mapear processos que não conseguimos alcançar. ", Explicou Schmidt.
A Geleira Twaites, cujo tamanho é quase o mesmo da Flórida, agora está derretendo a um ritmo cada vez mais rápido, sendo já a causa do aumento do nível do mar em cerca de 4%, observa a Live Science citando a Georgia Tech.
"Sabemos que as águas mais quentes do oceano estão corroendo muitas das geleiras da Antártica Ocidental, mas estamos particularmente preocupados com os Thwaites", disse Keith Nicholls, líder do Reino Unido na equipe científica e oceanógrafo do British Antarctic Survey. "Esses novos dados fornecerão uma nova perspetiva dos processos que estão ocorrendo, para que possamos prever mudanças futuras com mais certeza".




Referencia//LiveScience



quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Encontrado navio desaparecido há quase um seculo

Um século depois de ter desaparecido misteriosamente no Triângulo das Bermudas, foram encontrados os destroços do navio SS Cotopaxi conforme notícia do Science Channel.
O navio norte-americano SS Cotopaxi deixou a costa da Carolina do Sul, nos EUA, com destino a Havana, em Cuba, em 29 de novembro de 1925, carregado com carvão e trinta e duas pessoas a bordo que desapareceram juntamente com o navio.


SS-Cotopaxi
Photo Google Images
"Sabemos que nessa viagem algo aconteceu porque o navio enviou uma mensagem de socorro", afirmou Michael Barnette, um dos pesquisadores, à revista Newsweek. "Nunca encontraram destroços. Nunca encontraram os botes salva-vidas, corpos ou qualquer outro destroço. O navio simplesmente desapareceu após esse ponto."
Barnette e seus colegas decidiram procura os destroços do naufrágio para uma série do Science Channel, chamada Shipwreck Secrets, que está prevista para estrear nos EUA em fevereiro, no Science Channel. "Sou biólogo marinho de profissão. Mas a história marítima é minha verdadeira paixão. Gosto tentar identificar destroços, porque cada um tem uma história fascinante. Eu sou apenas muito curioso", contou o especialista.
O trabalho da equipe, não começou no mar, mas na biblioteca, onde os exploradores procuram pistas da possível zona do naufrágio. "Muitas vezes, é importante gastar mais tempo em pesquisas em arquivos do que perder tempo procurando á toa no mar", disse o historiador Guy Walters, que cuidou dessa parte da pesquisa, à Newsweek.



michael-barnette-bear-wreck
Photo Science Channel

Porque muitos graneleiros afundam.


Após um logo trabalho de pesquisa, os especialistas concluíram que o naufrágio Bear Wreck, descoberto há 35 perto na costa da Flórida, poderia ser, na verdade, o SS Cotopaxi. Depois de discutir e avaliar todas as evidências disponíveis, a equipe concluiu que o Bear Wreck é realmente a zona de destino final do Cotopaxi.


Referencia//Newsweek


quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Descoberta garrafa anti bruxa

Uma garrafa de vidro, cheia de pedaços de unhas, foi encontrada nos Estados Unidos, e, apesar de não ser uma descoberta arqueológica comum, este artefacto da Guerra Civil pode ter representado uma espécie de talismã para afastar os maus espíritos.
Uma equipa de arqueólogos encontrou o artefacto centenário no Reduto 9, um forte no estado norte-americano da Virgínia. A garrafa cheia de restos de unhas humanas estava num sítio arqueológico no qual os investigadores procuravam pistas sobre a Guerra Civil que ocorreu no país, entre 1861 e 1865.




Garrafa-anti-bruxas
Photo bRobert Hunter


Estudo revela que os Deuses são consequência das sociedades complexas



Os cientistas da Universidade William & Mary disseram que a garrafa pode ter sido o depósito no qual os soldados depositavam os restos das suas unhas, depois de as cortar. No entanto, o objeto foi analisado, assim como o contexto histórico daquela época, e concluíram que o artefacto pode tratar-se de uma “garrafa contra as bruxas“.
Este tipo de recipiente era usado como amuletos pelos ingleses do século XVII, quando a Europa temia ser dominada por bruxas. Os objetos eram, então, utilizados como uma espécie de talismã ou até como uma forma de curar aqueles que estariam “contaminados pela bruxaria”.

Dentro das garrafas eram colocadas unhas humanas, espinhos, alfinetes, dentes humanos, anzóis, pedaços de vidro e até urina. Um artigo científico, publicado em 2012, explica que, naquela altura, acreditava-se que a urina atraía as bruxas que ficavam presas no recipiente graças aos alfinetes. Depois de devidamente fechadas, estas garrafas eram colocadas perto de uma lareira.
A garrafa foi descoberta perto de uma lareira, e mede cerca de 13 centímetros de altura e 8 centímetros de largura. O recipiente foi fabricado na Pensilvânia, o que sugere que pode ter sido colocado naquele lugar por um soldado. Foram encontradas cerca de 200 garrafas deste género na Grã-Bretanha, mas nos Estados Unidos foram descobertas menos de uma dúzia
Mesmo assim, não há a certeza de que este artefacto é um talismã contra espíritos maligno.


Referencia//LiveScience


NASA revela quais as possibilidades de um mega asteróide atingir a Terra


Parece que todos podemos estar descansados, pelo menos por enquanto. 
 A NASA revelou que a probabilidade de um asteróide gigantesco de 5 a 10 quilómetros de diâmetro atingir a Terra é de apenas 0,000001%, informou a agência InterestingEngineering , citando os dados da agência espacial.


Asteroid
Photo CCO

Elon Musk afirma que um grande asteróide colidirá com a Terra


Esses tipos de rochas espaciais, que causam impactos como o que levou à extinção dos dinossauros há milhões de anos, atingem nosso planeta a cada 50 a 60 milhões de anos, dizem os cientistas. No entanto, a NASA afirmou que asteróides menores, embora ainda grandes o suficiente para destruir cidades inteiras, têm muito mais probabilidades de atingir nosso planeta no futuro, com a probabilidade de um evento desse tipo acontecer este ano em 0,1%. Se uma rocha desse tamanho entrar em nossa atmosfera, há 70% de possibilidade de cair no oceano, segundo a agência.
Enquanto isso, a Interesting Engineering argumenta que rochas espaciais menores com 10 metros de diâmetro entram na nossa atmosfera todos os dias explodindo, mas podendo ainda assim, caírem fragmentos no solo como aconteceu recentemente nos EUA, no estado do Alabama.

Atualmente, a NASA está executando o programa de monitorização de NEAs (Near-Earth-Asteroids), conhecido como Sentry, que compila uma tabela de riscos indicando a probabilidade de impacto de rochas que voam perto da Terra.
Atualmente, nenhum objeto na tabela é considerado grande ou perigoso o suficiente para ameaçar a vida em nosso planeta num futuro próximo, mas algumas abordagens podem ter sido ignoradas pelos astrónomos. No ano passado, um asteróide do tamanho de um campo de futebol apelidado de `` 2019 OK'', localizado a 65.000 km da superfície da Terra, foi descoberto por astrónomos apenas um dia antes de passar pelo nosso planeta, apanhando todos de surpresa.
Referencia//SputnikNews





terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Com asas dobráveis, o novo Boeing 777X, é o maior bimotor do mundo


No sábado, o novo Boeing 777X levantou voo em direção a Paine Field, ao norte de Seattle. 
Foi o primeiro voo da aeronave. O novo modelo é notavelmente impressionante devido às asas que se dobram, mas na verdade tem muitas outras inovações.
O maior e mais eficiente jato bimotor


Boeing-777X
Photo Boeing 

AstroClipper o avião espacial voará em 2022


"O novo Boeing 777X será o maior e mais eficiente jato bimotor do mundo, incomparável em todos os aspetos do desempenho. Com novos avanços na aerodinâmica e nos motores, o 777X proporcionará 10% menos consumo de combustível e emissões e 10% menos custos operacionais do que os concorrentes ", informa a página da Boeing.
Parece impressionante, mas para que servem as asas dobráveis? Eles servem para reduzir a envergadura enorme da aeronave de 71.63 metros para 64.92 metros. As asas, portanto, possibilitam que o 777X se circule nas vias de acesso as pistas existentes nos aeroportos.


O 777X terá dois modelos, o 777-8 e o 777-9. O primeiro terá capacidade para 384 passageiros, enquanto o segundo 426 passageiros. O  777-9 também é o avião comercial mais comprido do mundo.
"O 777X oferece crescimento rentável e de baixo risco, confiabilidade líder do setor e integração perfeita com as famílias Dreamliner 777 e 787 para obter ainda mais flexibilidade. Mas o desempenho é apenas parte da história. Com uma cabine ampla e espaçosa, e nova arquitetura personalizada e inovações do 787 Dreamliner, o 777X proporcionará a experiência de voo do futuro" , informa a página da Boeing.
Embora o avião ainda aguarde aprovação da Administração Federal de Aviação e de outros órgãos da aviação em todo o mundo, já possui pedidos de oito companhias aéreas, incluindo British Airways, Cathay Pacific, Emirates, Lufthansa e Singapore Airlines.


Indústria espacial russa propõe frota de dirigíveis para busca e salvamento




Referencia//InterestingEngineering


segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

O antivírus gratuito da Avast guarda todos os seus cliques e vende-os a terceiros

Como aprendemos várias vezes, coisas "gratuitas" na internet quase nunca são verdadeiramente gratuitas. 
Se não paga com dinheiro, provavelmente paga com seus dados. É o caso dos produtos antivírus gratuitos da Avast, que recolhem o histórico de navegação para vender às principais empresas. Apesar das alegações de que seus dados estão totalmente anonimizados, uma investigação feita pelos sites  PCMag e Motherboard mostra como é fácil desmascarar os utilizadores individuais.


Avast-free-antivirus


Um grande ataque cibernético pode ser tão letal como uma guerra nuclear


A Avast, que oferece produtos antivírus com sua própria marca e o AVG, tradicionalmente obteve boa reputação pelas suas proezas de bloqueio de malware. Ao configurar o conjunto de antivírus gratuito da empresa, os utilizadores são convidados a optar pela partilha de dados. Muitos o fazem depois de garantir que todos os dados sejam anonimizados e agregados para proteger suas identidades. No entanto, o Avast está recolhendo os dados muito mais detalhados do que se esperava, e isso coloca sua privacidade em risco.

A Avast comercializa dados dos utilizadores por meio de sua subsidiária Jumpshot, que mantém relacionamentos com empresas como Google, Pepsi, Microsoft e Home Depot. A PCMag e Motherboard conseguiram aceder a documentos internos e a uma amostra de dados do Jumpshot, e descobriram que o Avast está rastreando os cliques dos utilizadores até o segundo.
Aqui está um exemplo do formato de dados do Jumpshot.


ID do dispositivo : abc123x  Data : 2019/12/01 Hora minuto segundo : 12:03:05  Domínio : Amazon.com  Produto : Apple iPad Pro 10.5-2017 Modelo - 256GB, Rose Gold Comportamento : Adicionar ao carrinho

Isso não diz nada sobre o utilizador, a menos que seja da Amazon. Com acesso aos dados da Amazon,  pode simplesmente procurar usuários que executaram o mesmo clique ou série de cliques e agora tem um nome associado ao ID do dispositivo. De repente, os dados da Avast contêm um registo completo do uso da Internet por esse utilizador. Outras empresas podem fazer o mesmo combinando cliques anónimos nos dados do Avast com seus próprios registos.



O Jumpshot oferece vários produtos aos clientes, alguns dos quais incluem apenas uma fração dos dados conseguidos. Por exemplo, um produto se concentra nas pesquisas e no que o usuário finalmente clicou, mas o Jumpshot também possui um "Feed de todos os cliques" que inclui todos os seus dados. O Jumpshot geralmente vende o feed completo sem IDs de dispositivo, mas concordou em fornecer os dados para a empresa de marketing Omnicom Media Group no final de 2018. Independentemente da quantidade de dados que o Jumpshot oferece em cada pacote, chamá-lo de anônimo é extremamente enganador. Uma vez que não se pode ter certeza de onde eles acabarão.

A Avast removeu recentemente os recursos de rastreamento de utilizador das suas extensões do Chrome, mas os programas autónomos para desktop continuam a receber todos os cliques.
Por esse motivo, o PCMag não recomenda mais o Avast Antivirus.


Google grava todas as suas chamadas de voz

Referencia//ExtremeTech



domingo, 26 de janeiro de 2020

O que é a energia eólica Offshore?


Uma das fontes de energia mais limpas e renováveis é a energia eólica offshore, em alto mar, o vento possui uma velocidade intensa e constante, o que eleva a produção de eletricidade.
A energia eólica offshore consiste na existência de turbinas eólicas no alto mar, no entanto, apesar do termo “offshore” possuir o significado de “no mar” ou “em alto mar”, também é possível criar parques eólicos em massas de água terrestres, nomeadamente lagos, rios ou outras áreas costeiras.


Parque-eolico-offshore
O maior parque eólico do mundo icom r 145 km²,
Photo Christopher Furlong / Getty Images


A energia eólica offshore tem atraído o interesse dos principais promotores de projetos eólicos, pois a produção de eletricidade é maximizada pela instalação de turbinas eólicas de potências significativamente superiores aos projetos terrestres, o que faz com que sejam alcançados custos de manutenção por MW inferiores.A outra grande vantagem dos projetos offshore é a caraterística do vento que se baseia em velocidades constantes sendo possível explorar esse recurso de forma bastante eficiente.
A energia eólica cresceu de forma abrangente na década de 70, e a razão da sua criação foi a crise no petróleo que afetou boa parte do continente Europeu.
Ou seja, a grande razão para as pessoas procurarem novas fontes de energia, foi o medo que sentiram devido a escassez do petróleo.
Contudo, a energia eólica é de uma origem muito mais antiga, na verdade, ela foi percebida desde a antiguidade, quando navegadores perceberam que para gerar recursos  como água e farinha em sua navegações era necessário energia gerada através do vento.


Quais são as vantagens e desvantagens da energia eólica offshore?

Windfloat-em-Portugal
Photo: Windfloat

A Ilha Graciosa alimentada a 100 % por energias renováveis.


Vantagens da energia eólica offshore


Por se tratar de uma fonte de energia totalmente limpa, a energia eólica apresenta vários benefícios. Sendo assim, vamos apresentar algumas das vantagens da energia eólica.
A energia eólica é totalmente renovável.
Energia eólica é inesgotável.
A energia eólica não é poluente.
O recurso de energia no mar é praticamente o dobro do recurso gerado em terra.
Com a energia eólica a dependência de combustíveis fósseis diminui consideravelmente.
A energia eólica rentabiliza o investimento feito, e com um prazo de apenas 6 meses.
A energia eólica gera muitos empregos onde se estabiliza.
A energia eólica está localizada no mar e por isso sua visualização acústica é muito pequena, o que permite aproveitar as suas superfícies em toda a sua extensão. E essa é a grande razão para que os parques de energia eólicas forneçam centenas de megawatts de sua energia instalada.
Um outro ponto de destaque da energia eólica offshore, é o transporte marítimo, que não apresenta limitações. Dessa forma, os aerogeradores de energia tem muita facilidade de trabalhar e ter potências de energia muito mais estaveis e constantes que a energia gerada na terra.

 Desvantagens da energia eólica offshore


A energia eólica causa uma certa poluição visual onde se instala. Geralmente os parques eólicos ficam em áreas livres onde conseguem aproveitar melhor o vento.
Geralmente a energia eólica causa uma certa poluição sonora, conforme seus equipamentos funcionam, e com isso vem uma certa perturbação para os moradores locais.
A energia eólica também causa impactos na fauna, como por exemplo as colisões de aves e pássaros.
A energia eólica também depende das variações do vento, de acordo com a época do ano, as vezes ele vem forte demais, e as vezes ele nem aparece, isso causa certa instabilidade.
Atualmente, os países tem investido muito em energias renováveis, e apesar da energia eólica causar certas desvantagens, ela tem sido a mais procurada e usada em muitos lugares do mundo, tendo um crescimento anual de  25%.
Mais de 80 países usam a energia eólica como recurso para produção de eletricidade.


Referencia/PortalEnergia



sábado, 25 de janeiro de 2020

AstroClipper o avião espacial voará em 2022


A Startup Exodus Space Corp., planeia construir um avião espacial para transportar carga. 
Eventualmente, essa carga pode incluir pessoas, se a aeronave for considerada suficientemente segura.

Astroclipper
Imagem Exodus Space

KLM financia o desenvolvimento do avião futurista “Flying V”


A aeronave espacial, chamada AstroClipper, levantará voo, fará o voo pelo espaço e pousará novamente como um avião normal. Um reforço de peso no back-end do avião espacial ajudá-lo-á a entrar em órbita, dando ao AstroClipper a velocidade necessária para sair da atmosfera da Terra.
O projeto é novo e ainda procuram financiamento, mas a equipa da Exodus, possui grande experiência na indústria espacial. Os diretores da empresa trabalharam na SpaceX, Lockheed Martin e NASA, entre outros.
O primeiro passo da empresa é um protótipo em 2022, que eventualmente transportaria a naves suborbitais e orbitais. O sonho seria transportar passageiros, na década de 2030, se a Exodus Space conseguir a classificação necessária para o transporte de pessoas
.
"Esse foi um projeto muito particular que está em andamento nos últimos 10 anos", disse Miguel Alaya, CEO da Exodus Space, à Space.com. "Não foi em período integral, mas um processo contínuo. Desde o ano passado, reunimos uma forte equipe de liderança para comercializar esse projeto".
Ele acrescentou que o transporte de passageiros só virá depois que o Exodus se sentir confiante de que poderá lançar de maneira confiável e regular. "Quando nosso conceito for bem entendido e tivermos um forte histórico de sucesso, começaremos a focar em aplicativos relacionados a humanos", afirmou.
O primeiro veículo de teste, chamado AstroClipper Pico, lançará uma aeronave do tamanho de um drone a 10 quilômetros de altitude para garantir que a tecnologia funciona. Se todo o financiamento e desenvolvimento for planeado, o Pico deverá voar por volta de 2022.

Astroclipper
 Imagem Exodus Space

NASA esta desenvolvendo aviões elétricos com célula de hidrogenio


Depois desse veículo, a Exodus Space poderá arrecadar mais fundos para se preparar para seus primeiros voos suborbitais, que a empresa espera alcançar em 2024. Isso será feito usando uma aeronave do tamanho de Cessna, chamada AstroClipper Nano, que será projetada para lançar até 220 libras (100 kg) de carga a aproximadamente 60 milhas (100 km) de altitude.
"Com esse veículo suborbital, temos como alvo pelo menos três mercados", disse Alaya. A Exodus está analisando pesquisa e desenvolvimento suborbital, pesquisa hipersónica (relacionada a veículos que movem cinco vezes a velocidade do som ou mais rápido, um campo de pesquisa em consonância com o governo dos EUA) e também um transporte ponto a ponto mais rápido para o governo e para clientes comerciais.

A Exodus Space planeia seguir o Nano com mais dois modelos do AstroClipper que poderão transportar cerca de 1.200 kg de carga para o espaço até 2030. A meta final atual da empresa é apelidada de AstroClipper Max e levaria até 20 passageiros em 2030, o veículo deve ser aprovado para transportar seres humanos.
Alaya reconheceu que a série de veículos AstroClipper está em um estágio inicial de desenvolvimento no momento, mas sustentou que a liderança da empresa tem o conhecimento necessário para ajudar a acompanhar o trabalho. "Observando o mercado nos últimos 10 anos, temos um forte entendimento de quais coisas podemos trabalhar ou não e, além disso, não somos novos no setor espacial ou na indústria aeroespacial", disse ele.
"Trabalhamos em veículos, naves espaciais e aeronaves. Somos uma equipe de liderança muito experiente. Também temos uma equipa extensa de cerca de 40 pessoas que nos ajuda com diferentes aspetos de nossa tecnologia. Temos uma grande equipa e depois de recebermos o financiamento, vamos começar a trabalhar ".

Referencia/Space



O misterioso surto chinês chegou á Europa


O vírus mortal do tipo pneumonia conhecido como 2019-nCoV, que se espalhou inexoravelmente para fora da China no mês passado, chegou oficialmente à Europa.
O departamento de saúde da França confirmou dois casos, um em Paris e outro em Bordeaux,na sexta-feira, informou o The Guardian.



Corona-virus
Photo Leak

Assim, o 2019-nCoV agora espalhou-se para 12 países, embora, além da França, dos EUA e de relatórios não confirmados no México, a doença só tenha sido detetada na Ásia.
Ambos os pacientes haviam viajado recentemente para a China, segundo o ministro da Saúde francês Agnès Buzyn. É possível que eles tenham infetado outras pessoas entre o regresso e a procura de atendimento médico, os especialistas suspeitam que o vírus possa permanecer inativo por dois dias a duas semanas antes de se tornar sintomático.
Buzyn disse que mais casos provavelmente surgirão num futuro próximo, de acordo com o The Guardian . Mas o fato de ambos os pacientes terem visitado recentemente o epicentro do vírus sugere, no mínimo, que eles representam incidentes isolados em vez de um surto mais amplo.

Até o momento, foram confirmados 945 casos da doença e 26 mortes. Mas com centenas mais atualmente sob investigação, é improvável que esses números não subam por muito tempo.


Vírus desconhecido espalha-se na China


Referencia//The Guardian


sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

O 'Relógio do Juízo Final' está mais perto da meia-noite do que nunca

Nos seus 73 anos de história, o Relógio do Juízo Final está mais perto da meia-noite do que nunca, indicando ameaças apocalípticas iminentes. 
Este relógio é um símbolo criado no início da Guerra Fria. A sua contagem é definida anualmente pelo Boletim dos Cientistas Atómicos, um grupo fundado por pesquisadores que ajudaram a construir as primeiras armas nucleares durante o Projeto Manhattan.



Relogio-do-juizo-final
Photo Eva Hambach/AFP

O Boletim começou a ajustar publicamente o relógio em 1947 para refletir o estado de terríveis ameaças ao mundo. A princípio, eles lidavam principalmente com as tensas relações EUA-Soviéticas e o risco de uma guerra nuclear global. Mas desde 1991, o relógio leva em consideração outras grandes ameaças, como as mudanças climáticas e a guerra cibernética.
"O Relógio do Juízo Final é um indicador globalmente reconhecido da vulnerabilidade de nossa existência. É uma metáfora apoiada por rigoroso escrutínio científico. Isso não é mera analogia. Estamos agora 100 segundos para meia-noite e o mundo precisa acordar ", disse Mary Robinson, ex-presidente da Irlanda e ex-alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, numa conferência de imprensa sobre a mudança do horário do relógio na quinta-feira.
Anteriormente, a posição mais alarmante do relógio era de dois minutos para meia-noite, referente a 2018 e 2019, posição que chegou pela primeira vez desde 1953. Na quinta-feira, os cientistas avançaram 20 segundos, citando um risco crescente de conflito global e a ameaça iminente de clima mudança. Os membros do Boletim criticaram os líderes mundiais, especialmente o presidente Donald Trump, por não liderarem uma força contra armas nucleares, emissões de combustíveis fósseis e a disseminação de informações erradas.
"Os cidadãos de todo o mundo devem repetir as palavras da ativista climática Greta Thunberg e perguntar: 'Como se atreve?'", disse a presidente e CEO do Boletim, Rachel Bronson, referindo-se a um discurso choroso em que a ativista de 16 anos repreendeu os líderes mundiais na Cúpula de Ação Climática da ONU em setembro de 2019.


Catastrofe-nuclear
Photo//US Department of Energy

A Humanidade destruir-se-á antes do Sol destruir o planeta.


Mas porquê o relógio do dia do julgamento final está mais perto do que nunca da meia-noite?


Os cientistas disseram que escolheram a nova posição do relógio antes de o governo Trump anunciar que havia eliminado o general iraniano Qassem Soleimanie que as as crescentes preocupações sobre a questão do Irão poder estar a desenvolver armas nucleares, apoiam ainda mais sua decisão. "O mundo parece uma panela de pressão", disse Robert Latiff, especialista em tecnologia militar. "É um sistema de alta energia que requer apenas um erro simples, em algum lugar do mundo repleto de armas, para que uma guerra comece e aumente catastroficamente".
Os membros do Boletim compararam o estado das relações internacionais de hoje com o frágil cenário nuclear da Guerra Fria, e citaram o fracasso das negociações dos EUA com a Coreia do Norte, a possibilidade de o acordo nuclear do Irão se desmoronar e as tensões contínuas entre a Índia e o Paquistão, tudo o que poderia levar a um conflito nuclear.

Outras tecnologias militares também causaram apreensão aos cientistas do Boletim, incluindo sistemas de inteligência artificial, experiencias com patogénicos e armas hipersônicas.
"Temos uma mistura de ingredientes de bruxa para conflitos globais", disse Latiff.
Enquanto isso, as temperaturas globais estão subindo à medida que o uso de combustíveis fósseis aumenta os gases de efeito de estufa que retém o calor na atmosfera. O ano passado foi o segundo mais quente já registrado. O aumento das temperaturas tem sido associado à crescente frequência e intensidade de ondas de calor, incêndios, furacões e inundações, eventos que bateram recordes em 2019 .
"Apesar desses avisos devastadores, e apesar de alguns governos estarem repetindo o aviso dos cientistas no termo 'emergência climática', as suas políticas não são compatíveis com uma emergência", disse Sivan Kartha, cientista climática que trabalha no Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas. Ele apontou o fracasso dos líderes mundiais em se afastar das reuniões climáticas globais com planos concretos. A cúpula da COP25 de dezembro em Madrid foi amplamente criticada por produzir poucos resultados tangíveis .
"Testar os limites da temperatura habitável da Terra é loucura. É uma loucura semelhante à loucura nuclear que está novamente ameaçando o mundo", disse Kartha."O uso continuado em 2019 de mentiras, exageros e deturpações de líderes mundiais, em resposta ao que eles consideram 'notícias falsas', piorou uma situação já perigosa", disse Latiff.



Aquecimento-global
Photo NASA's Goddard Space Flight Center

Os robôs ameaçam mais a humanidade do que a mudança climática


O tempo está acabando, é preciso voltar com o relógio para trás.

Os críticos do Relógio do Juízo Final questionaram sua utilidade nos últimos anos argumentando alguns que a análise apocalíptica pode paralisar as pessoas e promover a inação. Outros dizem que o relógio não é científico, enquanto outros também questionam a autoridade do Boletim sobre soluções políticas.
O Relógio do Juízo Final não é científico", escreveu Lawrence Krauss, físico teórico e ex-membro do Boletim, num artigo publicado no Wall Street Journal na quarta-feira.
 "Os fatores de sua configuração agora são dominados mais por questões de política do que por questões científicas. O primeiro pode ser importante, mas alegar que a autoridade dos 'cientistas atómicos' é apropriada apenas para o último".
"Falar em perigo e destruição nunca é muito fácil. Se se falar a verdade, as pessoas não vão querer ouvir, porque é horrível demais e faz-nos parecer malucos", disse ele.
Os membros do Boletim observaram, no entanto, que ainda há tempo para acalmar as tensões nucleares e diminuir a mudança climática, se os líderes mundiais cooperarem.
"O mundo não acabou. Temos uma oportunidade incrível de reverter a corrida armamentista nuclear, as emissões de carbono e a corrida precipitada para uma tecnologia cada vez mais perigosa", afirmou Brown. "Está nas nossas mãos."


A IA poderá acabar com a Humanidade


O desastre natural mais devastador revelado por oficial da NASA



Referencia//BusinessInsider


quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Indústria espacial russa propõe frota de dirigíveis para busca e salvamento

Embora o uso de dirigíveis tenha diminuído significativamente em meados do século 20, graças às capacidades cada vez maiores dos aviões, essa forma única de tecnologia de transporte aéreo desfrutou um renascimento nos últimos anos, graças ao interesse renovado em vários países, incluindo a Rússia.
O Centro de Treino de Cosmonautas Yuri Gagarin propôs a criação de uma frota de dez destas aeronaves modernas para operações de busca e salvamento em situações de emergência, que possam se verificar no novo Cosmódromo Vostochny, no Extremo Oriente da Rússia.



Dirigivel
Photo RosAeroSystems

KLM financia o desenvolvimento do avião futurista “Flying V”


A proposta, diz que as especificações técnicas das aeronaves incluem um suporte para o transporte da cápsula de pouso do Oryol, a nave espacial tripulada de última geração atualmente em desenvolvimento pela Energiya Rocket e Space Corporation da Rússia.
Estes dirigíveis também terão equipas de evacuação em caso de pouso na água. Propõe-se alojar os dirigíveis em dois aeródromos separados, um no Cosmódromo Vostochny e outro na Ilha Sakhalin ou na península de Kamchatka.
A proposta estima que o desenvolvimento e produção do primeiro dirigível custará 2,8 bilhões de rublos (cerca de US $ 45 milhões) e levará de três anos e meio a quatro anos para ser concluído. As aeronaves restantes devem custar 1,7 bilhão de rublos cada (US $ 27,4 milhões).

PPTS-Orel-spacecraft
Photo CC BY 4.0 / FEDERAL SPACE AGENCY / PPTS

NASA esta desenvolvendo aviões elétricos com célula de hidrogenio



No verão passado, Igor Verkhovsky, um alto funcionário da empresa Energiya, alertou que as equipes do programa Oryol poderiam enfrentar perigo mortal no caso de um lançamento fracassado do Vostochny Cosmodrome devido à falta de recursos suficientes de busca e resgate no Extremo Oriente da Rússia. A Roscosmos prometeu encontrar uma solução para este problema. Em julho de 2019, o Alekseyev Centreal Hydrofoil Design Bureau propôs o renascimento do Ekranoplan, um enorme veículo, aerobarco, inventado por engenheiros soviéticos capazes de deslizar sobre a superfície da água em alta velocidade, para fornecer à agência espacial russa a necessária capacidade de busca e salvamento. O departamento de design calculou que esse projeto poderia levar até cinco anos a concluir.


ekranoplan-A-050-742d
Photo CDB ON HYDROFOILS OF R. E. ALEKSEEV

Aviões elétricos prestes a revolucionar a indústria da aviação



A proposta para a criação de uma nova classe de aeronaves não é nova. Engenheiros russos e estrangeiros de vários setores vêm trabalhando em uma variedade de projetos de aeronaves há mais de uma década, tendo a Augur RosAeroSystems projetado o Atlant-30 , um dirigível maciço com capacidade de carga de até 16 toneladas com forte potencial de uso pelos militares russos. Os engenheiros também desenvolveram o complexo aerostático móvel Peresvet , um sistema aerostático não tripulado com uma carga útil inferior a 300 kg capaz de fornecer comunicações de rádio de longo alcance, monitorização  e reconhecimento.

O futuro do transporte aéreo poderá ser aeronaves movidas a energia solar



Referencia//SputnikNews


quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

China poe de quarentena a cidade onde começou o surto de vírus misterioso


O governo chinês colocou a cidade de Wuhan em quarentena, na tentativa de impedir a propagação do vírus mortal semelhante a uma pneumonia chamado 2019-nCoV.
Segundo um boletim de notícias chinês, todos os transportes de passageiros para fora da cidade foram temporariamente suspensos. Isso significa que os 11 milhões de habitantes da cidade, ficam presos a menos que recebam permissão especial para sair. Centenas dos habitantes adoeceram e pelo menos 17 pessoas morreram devido ao surto viral,


Virus-na-china
Photo Metropoles


O vírus espalhou-se rapidamente para o Japão, Tailândia e Coreia do Sul, e um viajante de Wuhan também o transportou para os EUA .
Diante de um surto global, o governo chinês vem tentando manter o controle da narrativa, censurando a comunicação social e excluindo as postagens nas redes sociais que não estão de acordo com as declarações oficiais.
O boletim de notícias, visto pela primeira vez pelo repórter do Financial Times Gabriel Wildau , diz que a suspensão de todas as viagens de autocarro, comboio, e ferry é temporária. No entanto, e ainda não há informação sobre quando os transportes serão restabelecidos nem quando acabará a quarentena.

O aquecimento global vai permitir a expansão de doenças tropicais



Referencia//Futurism


Descoberta imunológica pode tratar todos os tipos de câncer

A nova técnica pode matar uma ampla gama de células cancerígenas, incluindo mama e próstata. Uma parte recém-descoberta de nosso sistema imunológico pode ser aproveitada para tratar todos os tipos de câncer, dizem os cientistas.
A equipe da Universidade de Cardiff descobriu um método de matar o câncer da próstata, mama, pulmão e outros tipos de câncer em testes de laboratório.


Celulas-Cancerigenas
A nova técnica pode matar uma ampla gama de células cancerígenas, incluindo mama e próstata
Photo SCIENCE PHOTO LIBRARY

Os resultados, publicados na Nature Immunology , não foram testados em pacientes, mas os investigadores dizem que têm "um enorme potencial", embora o trabalho ainda estivesse em estágio inicial, foi muito emocionante.
O nosso sistema imunológico é a defesa natural do corpo contra infeções, mas também ataca células cancerígenas. Os cientistas procuravam as maneiras "não convencionais" e anteriormente desconhecidas que o sistema imunológico ataca naturalmente os tumores.
O que eles encontraram foi uma célula T no sangue das pessoas. Esta é uma célula imune que pode “scanear” o corpo para avaliar se existe uma ameaça que precisa ser eliminada.

Como funciona?
As células T têm "recetores" na sua superfície que lhes permitem "ver" a um nível químico. A equipa de Cardiff descobriu uma célula T e seu recetor que poderia encontrar e matar uma grande variedade de células cancerígenas no laboratório, incluindo pulmão, pele, sangue, cólon, mama, osso, próstata, ovário, rim e células do câncer cervical, deixando os tecidos normais intocados. Está a ser estudado como isso acontece



Esse recetor específico de células T interage com uma molécula chamada MR1, que está na superfície de todas as células do corpo humano.
Pensa-se que o MR1 sinaliza o metabolismo distorcido que ocorre dentro de uma célula cancerosa para o sistema imunológico. As terapias contra o câncer de células T já existem e o desenvolvimento da imunoterapia contra o câncer tem sido um dos avanços mais empolgantes no campo. O exemplo mais famoso é o CAR-T, um medicamento vivo produzido pela engenharia genética das células T de um paciente para procurar e destruir o câncer.


Células-T-atacam-células-cancerígenas
 Células T atacam células cancerígenas
Photo SCIENCE PHOTO LIBRARY

Novo olho biónico dá a visão aos cegos


O CAR-T pode ter excelentes resultados que regridem o estado de alguns pacientes de doentes terminais. No entanto, a abordagem é altamente específica e funciona apenas num número limitado de cânceres, onde existe um objetivo claro de treinar as células T para detetar.
E tem havido um esforço para obter sucesso em "cânceres sólidos", aqueles que formam tumores em vez de cânceres de sangue, como a leucemia. Os investigadores dizem que o seu recetor de células T pode levar a um tratamento "universal" do câncer.
Então, como isso funcionaria na prática?
A ideia é que seja retirada uma amostra de sangue de um paciente com câncer, e as suas células T extraídas e depois geneticamente modificadas para serem reprogramadas para produzir o recetor de deteção de câncer.

As células modificadas seriam então cultivadas em grandes quantidades em laboratório e depois colocadas de volta no paciente. É o mesmo processo usado para fazer terapias com CAR-T.
A pesquisa foi testada apenas em animais e células do laboratório, e são necessárias mais verificações de segurança antes de poder começar os testes em pessoas.

Referencia//BBCNews