sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

O norte magnético da Terra desloca-se a grande velocidade em direção à Rússia


Novos dados de satélite indicam que o polo norte magnético da Terra desloca-se a uma velocidade sem precedentes para a Rússia, mais precisamente em direção à Sibéria, segundo a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA).
Os dados foram apresentados esta semana pelo Centro Nacional de Dados Geofísicos dos Estados Unidos (NGDC), em colaboração com o British Geological Survey (BGS).


modelo do norte magnetico 2020
Photo Hypesience

Mudança no campo magnético da Terra obriga a antecipar o Modelo Magnético Mundial


De acordo com o mais recente modelo magnético global, que vai vigorar até 2025, prevê-se que o “polo norte magnético da Terra continuará à deriva em direção à Rússia, embora a uma velocidade lentamente decrescente, até aproximadamente 40 quilómetros por ano”, explica a NOAA em comunicado.
 Esta velocidade, apesar de decrescente, é muito maior do que a registada em décadas anteriores. “O Pólo norte magnético moveu-se lentamente pelo norte do Canadá de 1590 até meados de 1990 e depois acelerou nos últimos 20 anos, passando de 10 quilómetros por ano para mais de 50 quilómetros por ano”, explicou o cientista Ciaran Beggan, do BGS.

O polo sul magnético, pelo contrário, quase não se moveu nos últimos 100 anos, uma vez que o fluxo do núcleo externo é muito mais silencioso”, acrescentou.
 Acreditamos que o polo norte magnético foi apanhado por uma corrente de jato em movimento rápido perto do topo do planeta e que esta está a fazer com que o norte magnético seja arrastado do Canadá para a Sibéria”, acrescentou.
Campo magnético enfraquece 5% a cada seculo
O modelo agora apresentando frisa também que o campo magnético enfraquece cerca de 5% a cada século. Se esta tendência se mantiver, poderá inverter-se.



Seres humanos podem detetar o campo magnético da Terra


Como o modelo do campo magnético mundial é amplamente utilizado em sistemas de navegação, civis e militares, a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos atualiza periodicamente as suas informações.
Os polos norte e sul magnéticos deslocam-se e não coincidem com os polos norte e sul geográficos, apesar de serem próximos geograficamente. Na longa história do planeta, o polo norte magnético nem sempre esteve no norte geográfico e até já chegou a estar a sul, a inversão dos polos ocorreu já várias vezes, não tendo sido registada nenhuma nos últimos 780 mil anos. A inversão é um fenómeno gradual, durando cerca de cem mil anos ou mesmo mais

Anomalia do Atlântico Sul pode estar a enfraquecer o campo magnético da Terra



Criação de campo magnético coloca-nos mais perto da fusão nuclear




Fonte//Hypescience



1 comentário: