terça-feira, 12 de novembro de 2019

Rabino afirma que o Planeta X será o fim da humanidade

Não é de hoje a profecia que o Planeta X, também conhecido como mundo alienígena Nibiru, traria o caos e o fim da humanidade.
À medida que são detetados mais asteróides, potencialmente perigosos para a Terra e uma onda de terremotos devasta o nosso planeta, o especialista no Planeta X,  rabino Yuval Ovadia explica que "ambos são sintomas da interação astronómica do fim dos tempos, que está prevista para preceder o Messias".



Photo Tonocosmos



Apesar das garantias da NASA e de outros especialistas, grandes asteróides passam despercebidos pelos sistemas de alta tecnologia projetados para detetá-los regularmente.
"Conforme Nibiru se aproxima, mais asteróides aparecerão. Nibiru é descrito nas fontes judaicas como uma estrela, não como um asteróide. Mas à medida que se aproxima, ele empurra os asteróides que estão no seu caminho como um navio empurra a água para a frente", disse Ovadia ao Daily Star.

Photo GoogleImages

O que pode provocar o fim da humanidade?


Consequências catastrófica

Na opinião do especialista, a aproximação do Planeta X é a fonte da recente onda de asteróides, bem como a mais recente vaga de terremotos que atingiu o sul da Califórnia, nos EUA.
"Os terremotos e vulcões estão aumentando, mas em vez de procurar a causa debaixo da terra, os cientistas também deveriam olhar para as estrelas. Nibiru é enorme, muito maior do que qualquer asteróide e, à medida que se aproxima, sua presença afetará uma atração gravitacional sobre a Terra, provocando terremotos, vulcões e até mudanças no clima", opinou.
A declaração do especialista veio depois que a NASA anunciou sobre a aproximação do enorme asteróide 216258 (2006WH1) no próximo mês, após a semana judaica de Hannukkah.
Essa rocha espacial está entre as maiores a se aproximar da Terra este ano e está programada para passar pela Terra em 20 de Dezembro a uma velocidade impressionante de 43 mil km/h.

O desastre natural mais devastador revelado por oficial da NASA



Referencia//SputnikNews


Sem comentários:

Enviar um comentário