domingo, 17 de novembro de 2019

Oficiais da Marinha obrigados a apagar vídeos do encontro com OVNIs em 2004

Vários membros da Marinha que testemunharam o famoso Incidente do USS Nimitiz, em 2004, afirmaram que “indivíduos desconhecidos” apareceram depois do acontecimento e os obrigaram a apagar as gravações de vídeo.
Durante vários dias em Novembro de 2004, o cruzador Marinha doa E.U.A. USS Nimitz, navegava a cerca de 160 quilómetros da costa do sul da Califórnia, detetou estranhos sinais de radar provenientes de um objeto no céu.
Os sinais eram erráticos e não pareciam coincidir com os emitidos por aeronaves conhecidas.



ovni
Photo Defesanet


A Marinha então enviou caças para identificar o objeto estranho, e um conseguiu gravar um vídeo a preto e branco que, para desgosto do governo, foi divulgado publicamente em 2017, juntamente com outros dois vídeos de avistamentos de OVNIs, anos depois.

Os sinais de radar tinham origem num objeto que mudava rapidamente de altitude, estando a 24 mil metros e outras vezes a nove mil metros.
O OVNI (objeto voador não identificado), que ficou conhecido como “Tic Tac” devido à sua forma, emitia um brilho de fósforo em várias direções, relatou na altura um dos pilotos, Gary Voorhis, que teve mesmo oportunidade de observar o objeto no navio, através de binóculos.

Segundo Voorhis, algum tempo depois de os estranhos sinais de rádio terem sido gravados, dois indivíduos chegaram de helicóptero ao navio. 20 minutos mais tarde, os técnicos foram obrigados a entregar as gravações e apagar os registos no navio.



Também o suboficial Patrick “P.J.” Hughes, então técnico de aviação no USS Nimitz, alega que o seu comandante e dois homens desconhecidos pediram que os discos rígidos do avião fossem entregues.

O comandante David Fravor, um dos pilotos que conseguiu ver de perto o Tic Tac num caça, conta no entanto uma história diferente. Em diversas entrevistas, Fravor sustenta que os vídeos do OVNI desapareceram não por causa de misteriosos “homens de negro”, mas porque foram acidentalmente feitas gravações por cima das originais
Em entrevista ao The New York Times, Fravor relata que, num voo com o tenente-coronel Jim Slaight, avistou o objeto, que tinha cerca de 12 metros de comprimento. Quando baixaram a altitude do seu caça, o objeto subiu ao seu encontro, mas depois afastou-se abruptamente e desapareceu.


Sem comentários:

Enviar um comentário