quarta-feira, 23 de outubro de 2019

O futuro do transporte aéreo poderá ser aeronaves movidas a energia solar

Uma empresa britânica criou um dirigível movido a energia solar como alternativa ao transporte de cargas pesadas de CO2.
Segundo o Big Think, a aeronave construída pela Varialift Airships usaria apenas 8% do combustível de um avião convencional numa viagem entre o Reino Unido e os EUA.


Photo Varialift Airships/ Facebook

KLM financia o desenvolvimento do avião futurista “Flying V”

Embora os dirigíveis tenham uma má reputação por causa de acidentes famosos como o Hindenburg, este meio de transporte de carga é uma atualização dessas versões mais antigas. Não contem  hidrogénio e, em vez disso, usará gás hélio. Ele é construído com armações de alumínio e é acionado por dois motores solares e dois motores a jato convencionais.
Segundo a Varialift Airship, este dirigível será capaz de transportar cargas que variam de 50 a 250 toneladas, com a possibilidade de modelos maiores transportarem cargas úteis de até 3.000 toneladas.


A desvantagem é que devido á sua dependência da energia solar, só pode voar durante o dia e deslocar-se-á muito mais devagar que um avião, voando a velocidades de 250 a 350 km / h.
Os fabricantes dizem que as aeronaves são baratas de construir e custarão "80-90% menos que a aeronave de carga equivalente para comprar e operar".
Isso ocorre em parte porque o dirigível não precisa de nenhuma infraestrutura especial para aterragens e decolagens, pois decola verticalmente como um balão de ar quente.
Embora possa levar algum tempo para, esta é uma das soluções mais práticas oferecidas a um setor que depende muito de combustível para operar.




"Atualmente, não há serviço logístico alternativo significativo que ofereça zero emissões de carbono, por isso esperamos que esse recurso apele para um segmento significativo e crescente do mercado consumidor ecológico ", afirmou o site da Varialift Airship.


Engenheiros do MIT e da NASA demonstram um novo tipo de asa de avião



Sem comentários:

Publicar um comentário