quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Novo tipo de bateria reduzirá a pegada ecológica


Desde os smartphones aos carros elétricos, continuaremos necessitando das baterias nos próximos anos. Novas pesquisas mostram como um novo tipo de bateria de alumínio poderia oferecer várias vantagens sobre as tradicionais de íons de lítio em uso atualmente.


Photo Pixabay


Baterias de fluor com grande duração para breve



A bateria de alumínio tem baixos custos de produção e não tem a mesma pegada ambiental das baterias usadas atualmente, em parte porque usa materiais abundantes e de fácil mineração, reduzindo o problema da devastação que causamos ao planeta para a construção de baterias.
Este novo conceito de bateria é especialmente adequado para sistemas de energia em grande escala, sendo sobretudo ideais para locais onde é necessário armazenar a energia proveniente das fontes renováveis ate ser necessária.
O lítio, usado nas baterias atuais, não só é escasso, mas também usam cobalto, o é um minério complicado e muito perigoso de minerar. A mudança para o alumínio, se funcionar como os cientistas esperam, traria vários benefícios, principalmente ao reduzir nossa dependência de combustíveis fósseis para produção e reciclagem de baterias.


"Os custos dos materiais e os impactos ambientais que projetamos de nosso novo conceito são muito mais baixos do que o que temos atualmente, tornando-os viáveis ​​para uso em grande escala, como parques de células solares ou armazenamento de energia eólica", diz o físico Patrik Johansson , da Universidade de Tecnologia de Chalmers, na Suécia. “Além disso, nosso novo conceito de bateria tem o dobro da capacidade de energia em comparação com as baterias de alumínio que já existem”.
 As baterias de alumínio não são nenhuma novidade, mas, neste caso, os cientistas substituíram o cátodo de grafite, por uma molécula de carbono antraquinona (o cátodo absorve os elétrons à medida que a bateria é usada).
Isso permite alcançar uma capacidade energética mais alta, tornando as baterias de alumínio muito mais práticas, sustentáveis ​​e comercialmente viáveis ​​do que eram antes, embora ainda haja muito espaço para melhorias na mistura química interna, principalmente no eletrólito.



Photo Yen Strandqvist/Chalmers University of Technology


Baterias de fluor com grande duração para breve



Este novo tipo de baterias, por enquanto, está apenas em laboratório, e será necessário ainda trabalhar mais antes de as colocar no mercado.
Os cientistas sugerem que as baterias de alumínio em breve poderão funcionar com baterias de íon de lítio em certos cenários, com sistemas capazes de alternar entre os dois, dependendo das necessidades.
 "Como o novo material catódico possibilita o uso de um carregador de carga mais apropriado, as baterias podem aproveitar melhor o potencial do alumínio", esclarece o físico Niklas Lindahl, da Chalmers University of Technology.


Qual o futuro das células de combustível








Sem comentários:

Publicar um comentário