segunda-feira, 21 de outubro de 2019

A menina de 13 anos que criou marca de óleo de cannabis para ajudar pessoas doentes


Diagnosticada com câncer nos ossos com apenas 7 anos de idade, Rylie Maedle sabe muito bem o que é sentir dor de verdade, e também como fazê-la passar. Quando os ossos do seu rosto começaram a desintegrar-se por conta da doença, sua mãe, Janie, recorreu a um óleo feito de canabidiol, um dos princípios ativos da cannabis, para lhe dar mais conforto.



Photo Facebook

Vacina contra o câncer de mama pode estar para breve



O que ninguém esperava é que o tratamento não só amenizou a dor da menina, mas também ajudou a regenerar os ossos de Rylie e a diminuir suas convulsões. Ela voltou a sorrir e hoje vive para garantir que outros que sofrem com a dor das mais variadas doenças, possam fazer o mesmo.
Aos 13 anos, depois de passar por toda essa provação e superar a doença, a menina fundou a Rylie’s Sunshine, empresa que comercializa óleos de cannabis, clinicamente testados, que amenizam as dores e curam em muitos casos, doenças como o câncer, esclerose múltipla, esquizofrenia, sida, glaucoma, enxaqueca e artrite.

Claro está que não está sozinha. Rylie trabalha em conjunto com um produtor legalizado de cannabis, que fornece toda a matéria-prima usada para fazer os óleos que comercializa, além de uma equipa de investigadores, que incansavelmente procuram mais sobre esses oleos.
Rylie descobriu é que a falta de conhecimento é um dos principais inimigos da popularização do uso medicinal da cannabis. Assim, antes mesmo de fundar sua empresa, Rylie criou a Fundação Rylie’s Smile, que investe em pesquisa e na consciencialização da população sobre o tema.
Foi criada uma lei, no Estado de Delaware, nos EUA, que tem o seu nome e permite que menores de 18 anos tenham acesso legal à cannabis, quando qualificados para o tratamento. 

Não consumir carne vermelha ou processada parece não trazer benefícios à saúde



Nova pandemia pode matar 80 milhões de pessoas


Cientistas podem ter descoberto como reverter o envelhecimento




Sem comentários:

Publicar um comentário