sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Monstro do Lago Ness pode ser enguia gigante


Depois de efetuadas várias análises de ADN, uma equipa de cientistas concluiu que o famoso monstro do Lago Ness, na Escócia, pode ser, na verdade, uma enguia gigante.
A equipa, composta por cientistas do Reino Unido, Estados Unidos, Austrália e França, catalogou as espécies vivas no lago escocês e extraiu amostras de ADN da água.



Photo Pixabay GregMontani


Vídeo incrível mostra a rotação da Terra em relação à Via Láctea




Ao analisar as amostras recolhidas, os especialistas descartaram a possibilidade de existir no lago alguma espécie de grandes dimensões que possa ser confundida com o monstro que várias pessoas afirmaram já ter avistado.
A investigação não encontrou evidências, de, por exemplo, répteis marinhos pré-históricos, que tinham cerca de 4,5 metros de comprimento, ou peixes enormes como o esturjão (que chega a atingir os 8 metros). Estas são algumas da teorias apontadas para justificar a existência do animal. A equipa descartou também a hipótese que o animal pudesse ser algum tubarão oriundo da Gronelândia, tal como já foi apontado.
No entanto, a equipa encontrou amostras de ADN de enguias europeias, que chegam às águas dos rios e lagos britânicos oriundas do Mar dos Sargaços, perto das Bahamas depois de percorrerem mais de 5 mil quilómetros.




“As enguias são muito comuns nos lagos. Todos os locais que visitámos para recolha de amostras tinham, uma quantidade de enguias surpreendente. Não podemos excluir a possibilidade de haver uma enguia gigante no Lago Ness, mas não sabemos se estas amostras que recolhemos são de um monstro gigante ou de um animal normal.” Afirmou Neil Gemmell, geneticista da Universidade de Otago, na Nova Zelândia.
O cientista frisou ainda que o objetivo da pesquisa não era desvendar o mistério do monstro do Lago Ness, mas melhorar o conhecimento sobre a fauna e a flora do lago. As pessoas adoram mistérios, e, a ciência acrescenta mais um capítulo à mística do Lago Ness.


Photo "Loch Ness" by Dave Stokes is licensed under CC BY 2.0 


Tal como se sabe, o monstro do Lago Ness é uma das lendas mais antigas e persistentes da Escócia, tendo inspirado filmes, livros, programas de televisão, sendo também uma atração turística local.
Segundo reza a lenda, o monstro foi avistado pela primeira vez há cerca de 1500 anos pelo missionário irlandês São Columba no ano 565 d.C. Seculos mais tarde, em 1933, o jornal Inverness Courier reportou que Aldie Mackay, teria avistado o que seria o monstro do lago, parecido com uma baleia, enquanto as águas se agitavam.
À época, Evan Barron, editor do jornal, sugeriu que a besta fosse descrita como um monstro, dando início ao mito moderno do Monstro do Lago Ness.





No ano seguinte, um respeitado cirurgião britânico, o coronel Robert Wilson, afirmou ter fotografado o monstro quando conduzia pela costa norte do lago. A foto, conhecida como a “fotografia do cirurgião”, foi publicada pelo jornal The Daily Mail, despertando curiosidade de todo o mundo. Com a fotografia, começou a especular-se que o monstro da fotografia poderia ser um plesiossauro, animal da, família dos dinossauros, extinto há 65,5 milhões de anos.
Contudo, 60 ano mais tarde, descobriu-se que o monstro fotografado era, na verdade, um submarino brinquedo, e, apesar das inúmeras investigações efetuadas para confirmar a veracidade da existência do monstro, o animal continua a ser um dos maiores mistérios da Escócia.












Sem comentários:

Publicar um comentário