segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Uma ilha imensa de rocha vulcânica está flutuando em direção à Austrália


Uma gigantesca ilha flutuante de rocha vulcânica que resultou de uma erupção de um vulcão submarino no Oceano Pacífico se deslocando está lentamente em direção à costa australiana. Espera-se que possa beneficiar a ameaçada Grande Barreira de Corais.

A enorme ilha de pedra-pomes, com uma área superior a 20.000 campos de futebol, é composta de rocha vulcânica o suficiente leve para flutuar. Apareceu apenas há algumas semanas, depois de uma suspeita erupção vulcânica submarina perto de Tonga.
As imagens de satélite revelaram pela primeira vez a formação gigante á superfície, em 9 de Agosto. Mas as observações mais notáveis ​​vieram da tripulação do catamarã australiano ROAM , que se viu à deriva no meio dessa enorme massa de rochas flutuantes, que cobria completamente a superfície do oceano.




O mesmo tipo de experiência foi relatado pelo marinheiro Shannon Lenz, que postou imagens incríveis de velejar através do mar de pedra-pomes no YouTube.
"Navegamos por um campo de pedra-pomes durante 6 a 8 horas, a maior parte do tempo não se via água", escreveu Lenz .`` Pensamos que a pedra-pomes tinha pelo menos 15 centímetros de espessura."



Embora o fenómeno possa constituir um risco de navegação para as embarcações, a notícia está sendo bem recebida pelos cientistas, especialmente porque a pedra-pomes está se deslocando para a costa leste da Austrália.
"Este é um mecanismo potencial para reabastecer a Grande Barreira de Corais", diz o geólogo Scott Bryan, da Universidade de Tecnologia de Queensland (QUT).
Espera-se que a mancha de rocha flutuante passe pela Nova Caledônia e Vanuatu, e pode passar por áreas de recifes de corais no Mar de Coral oriental.





É importante ressaltar que isso deve acontecer mais ou menos na mesma época em que a região passa pela principal desova de coral no final do ano, o que poderia transformar a pedra-pomes rochosa num ecossistema itinerante.
"Neste momento, a pedra-pomes está vazia e estéril, mas nas próximas semanas começará a alojar organismos", diz Bryan ,  " A pedra-pomes conseguirá  alojar corais e outros organismos de construção de recifes e, trazê-los para a Grande Barreira de Corais. Cada pedaço de pedra-pomes é um veículo. É uma casa e um veículo para organismos marinhos que apanham boleia pelo oceano para chegar à Austrália ".


Photo ROAM sailor Michael Hoult with pumice samples (Sail Surf ROAM/Facebook)

Cientistas avisam que o oceano está ficando sem oxigênio


Enquanto a pedra-pomes e sua carga de algas, cracas, corais e outras formas de vida marinha têm o potencial de ajudar a regenerar parcialmente a matéria orgânica da Grande Barreira de Corais, outros dizem que precisamos estudar bem o fenómeno.
"Os recifes desaparecerão, a menos que combatamos o aquecimento antropogénico", afirmou o biólogo marinho Terry Hughes, da Universidade James Cook, em relação ao enfase dado pela comunicação social.
 "A crise dos recifes de corais não será resolvida por um robô, torcedores, corais de plástico ou num aquário, temos que enfrentar as causas, especialmente as emissões de gases de efeito estufa."

Os plásticos estão asfixiar os oceano


Onde param os plásticos oceânicos "desaparecidos



Fonte//ScienceAlert











Sem comentários:

Publicar um comentário