sábado, 31 de agosto de 2019

Amesterdão vai utilizar barcos robots nos seus 165 canais

Os cientistas do MIT têm trabalhado nos últimos anos com autoridades em Amesterdão para desenvolver barcos autónomos que poderiam um dia navegar pelos diversos canais da cidade.
No passado mês de Junho, eles anunciaram que tinham encontrado uma maneira de obter os seus barcos robots. Mas mais interessante é que eles deram à frota outra capacidade, a de mudar de forma .

Photo MitNews

Motor HET promete revolucionar indústria dos carros elétricos


Em 22 de Agosto, os cientistas do MIT apresentaram um artigo no Simpósio Internacional IEEE sobre Sistemas Multi-Robô e Multi-Agente, detalhando a criação de um algoritmo que permite que os barcos robots ou “roboats”  mudem de configuração consoante o sítio o os canais onde operam e a necessidade.
Os cientistas acreditam que essa capacidade poderia ajudar as autoridades da cidade a usar os 165 canais de Amesterdão, que deixaram de ser usados como meio de transporte nos nos últimos anos.
"Um conjunto de barcos pode unir-se tomando formas lineares como pontes pop-up, se precisarmos enviar mercadorias ou pessoas de um lado de um canal para o outro", disse a pesquisadora Daniela Rus ao MIT News . "Ou podemos criar plataformas pop-up maiores, como as praças que podem ser usadas nos mercados de flores ou alimentos, por exemplo".

Os cientistas colocarão o sistema à prova em 2020, criando a primeira ponte do mundo composta por uma frota de barcos autónomos a atravessar um canal de Amesterdão com 60 metros de largura informou o investigador Carlo Ratti á MIT News.
Os barcos autónomos terão cascos retangulares equipados com sensores, propulsores, microcontroladores, módulos GPS, câmaras e outro hardware. O projeto é liderado pelos professores do MIT, Carlo Ratti, Daniela Rus, Dennis Frenchman e Andrew Whittle.


Photo MitNews

Empresa constrói novo sistema para aproveitar a energia geotérmica



No futuro, Amesterdão pretende que os “roboats” cruzem seus 165 canais sinuosos, transportando mercadorias e pessoas, recolhendo lixo ou se auto montando em plataformas pop-up, como pontes e palcos, para ajudar a aliviar o congestionamento nas movimentadas ruas da cidade

Foram realizadas experiências com unidades “roboat” com cerca de 1 metro de comprimento e meio metro de largura. Mas os investigadores acreditam que seu algoritmo de planeamento de trajetória será bem dimensionado no controle de unidades de tamanho normal, que medem cerca de 4 metros de comprimento e 2 metros de largura.

Carro elétrico recarrega quando está em movimento


Fonte//MitNews









Sem comentários:

Publicar um comentário