terça-feira, 13 de agosto de 2019

A NASA prometeu mais exoplanetas do tamanho da Terra e a TESS está descobrindo


Quando a NASA lançou o TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite) em 2018, ele tinha um objetivo específico. Enquanto seu antecessor, Kepler, encontrou milhares de exoplanetas, muitos deles eram enormes gigantes gasosos.A TESS foi enviada ao espaço com uma promessa: encontrar planetas menores, semelhantes em tamanho à Terra e Neptuno, orbitando estrelas estáveis ​​. Assim os astrónomos esperavam identificar mais exoplanetas potencialmente habitáveis.


Photo NASA

Nasa divulga video com os exoplanetas descobertos


Com esta descoberta de três novos exoplanetas, a TESS está cumprindo o prometido.
Os três novos exoplanetas são diferentes do que estamos habituados. Durante a missão da nave espacial Kepler, nós nos acostumamos com as descobertas de exoplanetas. Mas os planetas eram em sua muito maiores que a Terra, e muitos deles eram gigantes gasosos, tal como Júpiter, e muito quentes. Mas esses três novos são diferentes. Um é um pouco maior que a Terra e os outros dois são aproximadamente o dobro do tamanho de Neptuno, que é pequeno em termos de exoplanetas.
Todos os três orbitam uma estrela fraca e fria chamada TOI (TESS Objeto de Interesse) 270, a cerca de 73 anos-luz de distância, na constelação de Pictor. O TOI 270 é uma estrela anã do tipo M que é cerca de 40% menor que o nosso Sol em massa e tamanho. É também cerca de um terço mais frio que o sol. Os três planetas são temperados em termos planetários, mas os planetas ainda são muito quentes em comparação com a Terra, porque estão muito próximos de sua estrela.






Os três planetas são chamados TOI 270 b, c, e d, do planeta mais interno ao mais externo, seguindo TOI 270 b é provavelmente um mundo rochoso como a Terra, mas cerca de 25% maior. Leva apenas 3,4 dias para orbitar sua estrela, a uma distância de 0,03 UA, cerca de 13 vezes mais próxima da sua estrela do que Mercúrio para o sol. A equipe da TESS acredita que tem cerca de 1,9 vezes mais massa que a Terra.
Infelizmente, 270 b é quente demais. Não tão quente quanto muitos dos exoplanetas quentes que Kepler descobriu, mas ainda demasiado quentes para a vida tal como a conhecemos. A sua temperatura de equilíbrio, que é a temperatura antes de qualquer efeito atmosférico, é de 254 graus Celsius (490 F).



Este diagrama de dispersão de Kepler nos primeiros três anos de exoplanetas mostra que o Kepler encontrou principalmente planetas muito maiores que a Terra. Muitos dos exoplanetas candidatos a Kepler estavam orbitando estrelas muito ativas, . Photo  NASA Ames / W. Stenzel


NASA descobre exoplaneta totalmente diferente do conhecido


O planeta do meio é chamado TOI 270 c, e é 2,4 vezes maior que a Terra. Ele completa uma órbita á sua estrela a cada 5,7 dias. O planeta mais externo, 270 d, é 2,1 vezes maior que a Terra e orbita a estrela a cada 11,4 dias. Os astrónomos chamam esses dois planetas de 'mini-Neptunos' porque são compostos principalmente de gás e têm cerca de metade do tamanho de Netuno.
O planeta mais externo é de particular interesse para os cientistas porque é o planeta mais temperado dos três. TOI A temperatura de equilíbrio de 270 d é cerca de 66 graus Celsius (150 F), ainda muito quente em termos terrestres, mas temperada o suficiente para ser rara nos exoplanetas.
"Este sistema é exatamente o que o TESS foi projetado para encontrar, planetas pequenos e temperados que passam ou transitam em frente a uma estrela hospedeira inativa, sem atividade estelar excessiva", disse o pesquisador Maximilian Günther, um pós-doutorado da Torres. Membro do Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), em Cambridge. “Esta estrela é calma e muito próxima de nós e, portanto, muito mais brilhante do que as estrelas hospedeiras de sistemas comparáveis.” Com observações prolongadas, em breve poderemos determinar a composição desses mundos, estabelecer se têm atmosfera, quais gases elas contêm e muito mais.





Essas descobertas são interessantes porque o nosso Sistema Solar não contém nada como os dois mini-Neptunes, ou sub-Neptunes. De fato, planetas com tamanhos entre 1,5 e 2 vezes o tamanho da Terra são muito raros na lista conhecida de exoplanetas.
É invulgar que os planetas tenham tamanhos entre 1,5 e duas vezes os da Terra por razões provavelmente relacionadas ao modo como os planetas se formam, mas este ainda é um tópico altamente controverso. O TOI 270 é um excelente laboratório para estudar as margens dessa lacuna e nos ajudará a entender melhor como os sistemas planetários se formam e evoluem ”.
Os astrónomos esperavam que a TESS encontrasse esses tipos de planetas para que outros telescópios pudessem fazer observações posteriores. Em particular, o Telescópio Espacial James Webb será capaz de identificar as atmosferas de alguns desses planetas.



O Telescópio Espacial James Webb  Photo NASA

Astronomos com 99% de certeza em relaçao a um exoplaneta "perto" da Terra



O TOI 270 está perfeitamente situado no céu para estudar as atmosferas dos planetas exteriores com o futuro Telescópio Espacial James Webb da NASA ”, disse a co-autora Adina Feinstein, uma estudante de doutorado da Universidade de Chicago. “Ele será observável pelo Webb durante mais de meio ano, o que poderia permitir estudos comparativos realmente interessantes entre as atmosferas da TOI 270 c, e e d.”
A equipa que está a investigar esse fenómeno acredita que, embora esses resultados sejam empolgantes, há mais nesse sistema solar. Observação adicional pode revelar outros planetas. Talvez haja outro planeta rochoso mais distante da estrela do que o TOI 270 d. Se assim for, pode ser ainda mais temperado. E se tem um núcleo rochoso e uma atmosfera, poderia conter água líquida na sua superfície.
Estes são tempos empolgantes na pesquisa de exoplanetas. Com resultados como esses, e com a chegada do James Webb, o nosso conhecimento sobre os exoplanetas crescerá ilimitadamente.

Super-Terra recém-descoberta pode ser habitável





Fonte//Universetoday









Sem comentários:

Publicar um comentário