terça-feira, 16 de julho de 2019

Noruega inspeciona submarino soviético naufragado há 30 anos

Investigadores noruegueses completaram uma pesquisa sobre um submarino nuclear soviético que afundou há 30 anos. A equipa de pesquisa descobriu que o submarino está emitindo uma pequena quantidade de radiação dos seus reatores, não representando, no entanto, uma ameaça para o meio ambiente.




Photo Ægir 6000/Institute of Marine Research Norway

Submarino alemão da Primeira Guerra Mundial descoberto na costa francesa



O navio, conhecido como Komsomolets , era um submarino de ataque único. Seu casco era feito de titânio, permitindo que ele operasse em profundidades de mais de 3.000 pés,a muito mais profundidade do que os submarinos americanos poderiam alcançar na época. Foi alimentado por dois reatores e transportou armas nucleares e convencionais.
Em 7 de abril de 1989, rebentou uma linha de ar de alta pressão ligada aos principais tanques de lastro do submarino. O problema provocou um incêndio na popa que lentamente avançou por todo submarino. Dos 69 tripulantes, apenas 27 sobreviveram ao incidente, e o submarino afundou no mar da Noruega.




As autoridades norueguesas monitorizam as condições na zona do naufrágio anualmente, diz Hilde Elise Heldal , que liderou a última expedição do Instituto de Pesquisa Marinha em Bergen. "Mas este ano nós fizemos uma visita com um veículo operado por controlo remoto."
O mini-submarino robótico permitiu que retirassem amostras do próprio submarino. Quando os investigadores recolheram amostras de água de um tubo de ventilação que levava ao reator do submarino, mediram níveis elevados de césio-137. O césio radioativo está saindo de um dos núcleos nucleares, diz Heldal.



Submarino em St. Petersburg antes de afundar  Photo Getty Images

Marinheiros russos mortos no submarino nuclear podem ter evitado uma catástrofe



O nível de radiação no tubo está muito acima do que existe na água do mar circundante, no entanto, Heldal diz que não ser particularmente preocupante.
"Eu não acho que isso represente qualquer ameaça para os peixes ou para os humanos", diz ela. O césio radioativo é rapidamente diluído. Medições a poucos metros acima da abertura não mostraram níveis elevados de radiação.


O naufragado submarino “Komsomolets” também tem dois torpedos nucleares a bordo. Heldal diz que o submersível robótico levou amostras perto do compartimento do torpedo para ver se o material nas armas havia contaminado o ambiente local, mas essa análise terá que ser feita em um laboratório nas próximas semanas.
A pesquisa acontece apenas uma semana depois do acidente com um outro submarino Russo, que vitimou 14 tripulantes. As autoridades russas afirmam que o fogo foi contido e que o reator do submersível não foi afetado. Até a última quinta-feira, autoridades da Autoridade Norueguesa de Radiação e Segurança Nuclear disseram que não havia nenhuma indicação de emissões radioativas deste incidente.











Sem comentários:

Publicar um comentário