domingo, 7 de julho de 2019

Lightyear One, o carro solar que todos vão desejar


O grupo de Eindhoven, cujo protótipo venceu o Bridgestone World Solar Challenge por três anos, acaba de lançar o primeiro carro solar de longo alcance do mundo. O veículo totalmente elétrico de quatro passageiros foi batizado de Lightyear One.
O protótipo, que já tem 100 unidades vendidas para serem entregues em 2021, foi apresentado a um público seleto de investidores, clientes, parceiros e imprensa na semana passada, na Holanda.


                                      Lightyear One duas portas, carro para quatro passageiros Photo Eindhoven
                                    
"Este momento representa uma nova era no ramo automovel", disse Lex Hoefsloot, CEO e co-fundador da Lightyear. "Dois anos depois de trabalho intenso e planeamento levaram a este marco, que é um grande passo para alcançar nossa missão de tornar a mobilidade limpa disponível para todos."
A Lightyear foi fundada em 2016 após receber prêmios, doações e investimentos suficientes para que eles pudessem desenvolver seu protótipo funcional em apenas dois anos.
O Lightyear One foi projetado usando apenas os princípios da física para produzir a máxima eficiência aproveitando todo o potencial da energia solar.




Conseguiram assim produzir um carro de luxo para 4 passageiros que requer apenas metade do consumo de energia de outros carros de sua classe, e com uma bateria de dois terços do tamanho de um Tesla S, mas proporcionando maior alcance, até 800 quilômetros (497 milhas) com condução ao sol.
Hoefsloot continuou: “O principal objetivo do carro é preencher as lacunas existentes nos carros elétricos atuais. As pesquisas efetuadas mostraram que o alcance e a falta de opções de carregamento ainda são as principais preocupações que as pessoas têm quando consideram os carros elétricos.


 Lightyear One duas portas, carro para quatro passageiros Photo Eindhoven
Este veículo pode ser carregado diretamente da energia solar, mas também pode ser ligado á rede elétrica para carregamento. Então, efetivamente, carrega muito mais rapidamente a partir de qualquer tomada elétrica. Pode carregar para deslocação até 400 km (248 milhas) durante uma noite numa tomada vulgar.
O carro é construído a partir de materiais de alta tecnologia para ter o menor peso possível, mantendo a segurança rigorosa dos passageiros.
No teto e no capô estão cinco metros quadrados de células solares integradas em vidro de segurança, tão fortes que um adulto pode andar sobre elas sem causar danos.
O Lightyear One é propulsionado por quatro rodas acionadas de forma independente, de modo que nenhuma energia é perdida no trânsito do motor para a roda. Além da energia solar, o Lightyear One pode ser carregado numa estação de carregamento rápida ou numa tomada comum.





Ainda falta realizar os testes de colisão, mas estão para breve. Hoefsloot e sua equipa de engenheiros internacionais, alguns vindos da Ferrari e da Tesla, acreditam que, com os avanços nos carros solares, estes tornar-se-ão mais baratos no futuro, podendo causar um grande impacto nas emissões mundiais de CO2.
Como as novas tecnologias têm um alto custo unitário no início, necessitam entrar no mercado em grande escala. Por agora, no mercado exclusivo, os primeiros veículos custam US $ 127.000, mas os próximos modelos que a Lightyear pretende desenvolver terão um preço de compra significativamente menor.



Combinado com os baixos custos operacionais do veículo, um preço baixo por quilômetro, o terceiro passo será fornecer carros verdadeiramente sustentáveis, mais acessíveis do que o custo do combustível necessário para um carro de combustão.
"Este será o nosso mais importante ponto de inflexão no futuro próximo, e abrirá caminho para uma frota de carros que seja cem por cento sustentável."
Precisam ainda aumentar a produção do Lightyear One nas suas novas instalações em Helmond, mas os compradores podem reservar um dos 500 veículos elétricos pagando uma caução de reserva de € 119.000 , estando a entrega prevista para 2021.

Pneus furados vão pertencer ao passado


Os carros vão mudar mais na próxima década do que no ultimo século





Sem comentários:

Publicar um comentário