sexta-feira, 12 de julho de 2019

Google grava todas as suas chamadas de voz


O Google, esse poderoso motor de busca grava e mantém as conversas feitas através do smartphone. Desde o 2015 que a Google permite gravar tudo o que dizemos ao telemóvel e reproduzir essas gravações posteriormente



Photo Pixabay

Como as lojas online nos levam a comprar o que não precisamos


De acordo com o jornal britânico Independent, esta funcionalidade vai permitir à Google aperfeiçoar os sistemas de reconhecimento de voz.
Suportamente, todos os dados são privados, ou seja, só o próprio poderá aceder à informação gravada e vamos acreditar que essas informações não serão utilizadas de outras formas.
Mas, o sistema permite apagar, de uma forma rápida, toda a informação gravada, bastando para isso aceder á pagina que agrega toda ainformação que o motor de busca tem sobre cada um de nós e ver a lista.





Na página para áudio, poderá ver todas as gravações mas primeiro terá que ativar a sistema.
Além de informação sobre a forma como o som foi gravado, através da app da Google ou qualquer outra, encontrará a transcrição do que foi dito. No entanto, talvez o melhor seja apagar tudo o que o utilizador não quer. Isso pode ser feito selecionando gravações específicas ou apagando tudo de uma vez.
Para apagar ficheiros específicos, pode clicar na “check box”, na versão inglesa, à esquerda e depois voltar ao topo da página e selecionar “delete”. Para apagar tudo, pressione o botão “More”, selecione “Delete options”, e depois “Advanced” e clique.





Hackers ameaçam eleições em todo o mundo


O portal foi lançado em Junho de 2015, pelo que deve estar cheio de conversas incluindo as mais privadas. Se têm um smartphone com o sistema Android a possibilidade de ter sido gravado aumenta já que o sistema pode ser ativado dizendo apenas “"OK, Google".  A forma mais fácil de impedir a Google de gravar tudo é desligar o assistente virtual e nunca utilizar a pesquisa de voz.


É tempo de acabar com a Facebook


O que aconteceria se o Google parasse de funcionar?



Fonte//Independent





Sem comentários:

Publicar um comentário