quarta-feira, 17 de julho de 2019

Carros elétricos da Ford usarão a plataforma MEB da Volkswagen


A aliança entre a VW e a Ford tem mais novidades. Além da confirmação das novas gerações das pick up Ranger e Amarok para 2022, a construtora americana anunciou que utilizará a plataforma MEB da Volkswagen para seus próximos carros elétricos. O desenvolvimento deste projeto está sob a responsabilidade do centro de pesquisas da Ford em Merkenich, na Alemanha, e deverá ser concluído em 2023.



Photo VW Divulgaçao

Lightyear One, o carro solar que todos vão desejar


Com a aliança VW-Ford, aparecerão 27 novidades até 2023, por meio de 4 marcas. O objetivo é vender 600 mil elétricos nos primeiros 6 anos de mercado
Segundo o CEO responsável pela aliança VW-Ford , Herbert Diess,  a arquitetura EV da Volkswagen trará benefícios para os  clientes e para o meio ambiente.
Além da novidade, já foi anunciado por ambas as construtoras que, entretanto, também vão desenvolver outro elétrico com a plataforma MEB , mas para a Europa e para os EUA, planeiam a pick up  elétrica F-150 EV e o futuro SUV inspirado no Mustang.







Outro ponto importante diz respeito à Argo AI, empresa responsável por desenvolver tecnologias de condução autônoma. Com foco nos novos carros elétricos, tanto a Ford quanto a VW possuem participação conjunta nas ações, que quando somadas, detém a porção maioritária. A Argo está avaliada em US$ 7 mil milhões e, após o acordo, receberá pelo menos US$ 1 mil milhões em investimentos.


Photo VW divulgaçao

Toyota com plano para veículos elétricos, híbridos e a hidrogênio



 O Grupo Volkswagen espera produzir 10 milhões de veículos na plataforma MEB logo na primeira fase. Por enquanto, há poucas informações sobre a plataforma, tal como o tamanho do carro, ou a distancia entre eixos. Outra grande expectativa são os detalhes dos modelos que receberão a nova plataforma, mas garantiu que, até 2023, 27 deles e 4 marcas diferentes (Ford, Volks e mais duas) usarão a MEB.




Photo VW Divulgaçao


Segundo a Volkswagen, os novos modelos também virão com baterias mais eficientes. Com carregadores rápidos, uma recarga de 80% vai demorar cerca de 30 minutos, algo que já existe em alguns elétricos atuais e, na maioria dos casos, garantirá uma autonomia entre 400, 500 e até 600 km. Já foram investidos o equivalente a R$ 5,3 mil milhões, para o desenvolvimento das novas tecnologias. Com isso, vai se tornar a maior plataforma de desenvolvimento de carros elétricos de toda a Europa

O camião elétrico e autônomo da Volvo Trucks, 'Vera' já tem trabalho

Paris quer tráfego nos Jogos Olímpicos com táxis voadores

Fonte//Carros










Sem comentários:

Publicar um comentário