quinta-feira, 13 de junho de 2019

Um novo laser pode atacar e matar células cancerígenas da corrente sanguínea


Uma equipe de cientistas da Universidade de Arkansas testou com sucesso um laser que pode rastrear células cancerígenas e matá-las, tudo por fora, sem cirurgias.
Apesar de ser completamente não-invasiva "esta tecnologia tem o potencial para inibir significativamente a progressão metástase", afirmou Vladimir Zharov, autor do artigo que foi publicado hoje na Science Translational Medicine.



Photo Midas

Pesquisa indica que mundo está mais triste e cheio de raiva



A ideia é matar as células cancerígenas antes que elas sejam capazes de metastatizar ou disseminar através do corpo, sendo esta a principal causa de mortes relacionadas com o câncer.
Ao incidir um laser nessas células cancerigenas circulantes, elas acabam absorvendo muito mais energia de calor do que as células normais. O calor faz com que eles se expandam e colapsem.
"O uso de lasers revolucionou o diagnóstico e o tratamento de doenças. No entanto, o grande tamanho dos lasers impediu seu uso em muitas aplicações médicas no nível celular", disse Zharo num comunicado datado de 2017.





Os resultados são promissores. "Num paciente, destruímos 96% das células cancerígenas", disse Zharov. E isso sem usar o laser á potencia máxima.
Não é o primeiro dispositivo desse tipo, mas Zharov afirma que é o primeiro a ser utilizado em seres humanos.
Já foi tentado fazer algo semelhante com dezenas de dispositivos, incluindo um usado no pulso, montado por investigadores da Universidade de Michigan.
Mas o novo dispositivo tem outra grande vantagem, ele pode analisar um litro de sangue numa hora, muito mais rápido do que os dispositivos concorrentes

O que é Candida auris, o perigoso fungo resistente a medicamentos



Fonte//Futirism




Sem comentários:

Publicar um comentário