segunda-feira, 17 de junho de 2019

Pais com atitudes brandas está relacionada com o abuso de álcool pelas crianças


Um estudo descobriu que há uma associação entre o consumo de álcool dos filhos e a educação que os pais lhes dão em relação às bebidas alcoólicas. Quanto mais brandos os pais forem, mais probabilidade há de os filhos começarem a beber.
A educação dada aos filhos no que toca ao consumo de bebidas alcoólicas pode ter um papel fundamental nos seus hábitos de consumo de álcool. Num estudo publicado esta terça-feira na revista Addiction, os cientistas encontraram uma relação entre estes dois fatores. Os filhos cujos pais tinham atitudes menos restritivas quanto ao consumo de álcool tendem a começar a beber mais cedo e ficarem bêbados com maior frequência.



Photo Realnews


O álcool altera nosso DNA e faz querer beber ainda mais




Segundo o Tech Explorist, desde os quatros anos que as crianças conseguem perceber que o álcool é algo restrito aos adultos. No entanto, com uma educação menos rígida, os filhos podem ter tendência a começar a consumir álcool com regularidade.
Para chegarem a este conclusão, os cientistas da Universidade de Cambridge e da Universidade de East Anglia compilaram 29 artigos relativos a esta matéria, analisaram e comparam os resultados. A amostra era de quase 16.500 crianças e mais de 15.000 pais.
O nosso estudo sugere que, quando os pais têm uma atitude indulgente em relação aos seus filhos beberem álcool, isso pode levar os filhos a beber com mais frequência, e demais”, concluiu Mariliis Tael-Oeren, a autora do estudo.




No entanto, pode ser tudo uma questão de perspetiva. Os cientistas constataram que há uma discrepância entre aquilo que os filhos pensam ser a atitude dos pais e o que é na realidade. Os resultados mostraram que basta os filhos pensarem que os pais têm uma atitude branda, para que os hábitos de consumo de álcool sejam mais frequentes.
Mariliis acredita que esta discrepância de opiniões não quer obrigatoriamente dizer que haja grandes diferenças na educação dos pais. “Pode ser que suas perceções sejam distorcidas no sentido de pensar que os seus pais tenham atitudes mais lenientes”, explica a cientista.


Photo Correio estado


De acordo com a ciência, quais curas para a ressaca?



Segundo Stephen Sutton, outro dos autores do estudo, as normas sociais também podem ter um papel decisivo no consumo de álcool pelos jovens: “O consumo de álcool é influenciado por uma variedade de fatores, incluindo atitudes e normas sociais. Se a norma social defende que os pais introduzam bebidas alcoólicas às crianças, os filhos podem subentender que os pais são mais permissivos, mesmo que não seja esse o caso”.


Oito hábitos que aumentam a esperança média de vida


Viver mais e melhor pode não ser tão complicado como possa parecer



Fonte//Techexplorist

Sem comentários:

Publicar um comentário