terça-feira, 7 de maio de 2019

Pesquisa indica que mundo está mais triste e cheio de raiva

Tendencia mundial indica pessoas mais tristes e raivosas, segundo pesquisa.
De acordo com a empresa de análise Gallup, uma pesquisa destinada a medir o estado emocional do mundo revelou que as pessoas estão mais tristes, mais irritadas e mais preocupadas do que nunca, e que isso pode ter graves consequências para saúde global.



Photo Pixabay

Como serão os humanos daqui a 1000 anos



Apesar de a pesquisa ter sido divulgada agora, os dados foram recolhidos em 2018, tendo a Gallup realizado mais de 151 mil entrevistas com adultos que vivem em mais de 140 países. Foram feitas perguntas aos entrevistados sobre como se sentiram no dia anterior, se sorriram ou riram muito e se sentiram tristeza ou raiva.
Descobriram que o número de pessoas que disseram ter sofrido raiva aumentou em dois pontos percentuais em relação a 2017, enquanto tanto a preocupação com a tristeza aumentaram em um ponto percentual, estabelecendo novos recordes para as três emoções negativas.







O Chade foi considerado o país mais negativo do mundo, seguido pelo Níger, Serra Leoa e Iraque. As nações latino-americanas dominaram o lado positivo (uma tradição no ranking), com o Paraguai ficando em primeiro lugar. O estudo não mostrou nenhum dado específico sobre a colocação do Brasil.
O resultado mostra que os sentimentos negativos podem ter efeito na saúde física, já que a raiva está associada a um risco elevado de ataque cardíaco e derrame cerebral, enquanto a preocupação crônica e a tristeza podem ser sinais de ansiedade e depressão.

Seres humanos podem detetar o campo magnético da Terra


A droga que “desliga” a fome


Televisão deixa pessoas infelizes, revela estudo







Sem comentários:

Publicar um comentário