quinta-feira, 2 de maio de 2019

Cientistas encontram cocaína em camarões nos rios Suffolk


Os cientistas descobriram cocaína em camarões de água doce quando testavam rios para verificar quais os produtos químicos existentes.
 Os investigadores do King's College London, em colaboração com a Universidade de Suffolk, fizeram testes em quinze locais diferentes em Suffolk, tendo descoberto vestígios de cocaína em todas as amostras, tendo também encontrado outras drogas ilícitas, como a cetamina, nos camarões, segundo o relatório.


Photo Steve Glham Creative Commons

Costa do Atlântica dos EUA ameaçada pelo aumento do nível do mar




O professor Nic Bury, da Universidade de Suffolk, disse: "Temos que saber se a presença de cocaína em animais aquáticos é um problema único de Suffolk, ou é mais generalizada no Reino Unido e no exterior, pelo que são necessárias novas pesquisas”. "A saúde ambiental tem atraído muita atenção do público devido aos desafios associados à mudança climática e à poluição por micro plástico. No entanto, o impacto da poluição química 'invisível' (como as drogas) na saúde dos animais selvagens precisa de mais investigado no Reino Unido."




O professor Nic Bury, da Universidade de Suffolk, foi um dos investigadores
O estudo, publicado na Environment International, analisou a exposição de animais selvagens, como o camarão de água doce Gammarus pulex, a diferentes micropoluentes, sendo as amostras recolhidas nos rios Alde, Box, Deben, Gipping e Waveney.
Eles disseram que além da cocaína foram também detetados nos camarões, pesticidas proibidos e produtos farmacêuticos, embora o efeito nos animais é provavelmente baixo, disseram eles.

O Dr. Leon Barron, do King's College London, disse que esta ocorrência ade drogas ilícitas na vida selvagem era surpreendente.
"Poderíamos esperar encontra-las em áreas urbanas como Londres, mas não em bacias rurais”.
A presença de pesticidas que há muito foram proibidos no Reino Unido também representa uma surpresa e um desafio especial, já que as fontes desses pesticidas ainda não foram descobertas.




Os oceanos podem abrigar uma surpresa desagradável



Fonte//BBC



Sem comentários:

Publicar um comentário