quinta-feira, 4 de abril de 2019

Crocodilo jurássico lança luz sobre a árvore genealógica


Uma espécie recém-identificada de crocodilo marinho com 150 milhões de anos deu uma ideia de como um grupo de animais antigos evoluiu.
O ancestral dos crocodilos de hoje pertencia a um grupo de animais que desenvolveu uma barbatana caudal e membros em forma de remo para a vida no aquática, com mais parecenças aos golfinhos do que os crocodilos.



                                                                                          Photo CC0 Public Domain

Nova espécie de dinossauro gigante encontrado na África do Sul




Esses animais esguios, que alimentavam-se de presas velozes, como lulas e pequenos peixes, viveram durante a era jurássica em mares de pouca profundidade e lagoas, no que hoje é a Alemanha, tendo também sido encontradas espécies parecidas no México e na Argentina.
 Uma equipe internacional de cientistas, incluindo pesquisadores da Alemanha e da Universidade de Edimburgo, identificou as novas espécies a partir de um esqueleto notavelmente bem preservado.
O fóssil foi descoberto em 2014 numa pedreira perto da cidade de Bamberg, na Baviera, na Alemanha, por uma equipe do Naturkunde-Museum Bamberg, sendo a espécie batizada de Cricosaurus bambergensis, devido ao nome da cidade.





Os investigadores compararam o fóssil com outros do museu e confirmaram que era uma espécie inédita.
O esqueleto tem várias características distintivas nas mandíbulas, a parte superior da boca e a cauda, são diferentes das espécies conhecidas.
Os especialistas criaram imagens digitais do fóssil de alta resolução, para permitir mais pesquisas, esperando que o fóssil ajude a entender melhor uma família mais ampla de animais antigos, conhecida como metriorhynchid, à qual essa espécie pertencia.
A pesquisa, realizada com o Naturkunde-Museum Bielefeld, a Eberhard-Karls Universität Tübingen e os parceiros comerciais Palaeo3D, é publicada na Acta Palaeontologica Polonica .
"As formações rochosas do sul da Alemanha continuam a nos dar novas luzes sobre a era dos dinossauros. Essas camadas rochosas foram depositadas numa época em que a Europa era coberta por mar, onde países como a Alemanha e o Reino Unido eram apenas ilhas”, disse o Dr. Mark Young, da Escola de Geociências da Universidade de Edimburgo.

Nova espécie de Dicnodonte descoberta na Polonia

Cientistas dão enorme passo para clonar mamutes lanosos

Neanderthals andavam eretos e tinham a respiração muito diferente da nossa



Fonte//Phys



Sem comentários:

Publicar um comentário