sexta-feira, 19 de abril de 2019

China, estudantes habitam colonia simulada de Marte


No meio do deserto de Gobi, na China, há um simulador da base de Marte, mas ao invés de abrigar astronautas treinando para viver no Planeta Vermelho, a instalação está cheia de adolescentes numa viagem escolar.
Cercada por colinas áridas no noroeste da província de Gansu, "Mars Base 1" foi inaugurado na quarta-feira com o objetivo de dar a conhecer a adolescentes, e em breve a turistas, como é viver em Marte.
 
                                                                        Photo WANG ZHAO/AFP/GETTY IMAGES


Mars Express fotografa cratera cheia de gelo em Marte



A inauguração da instalação ocorre enquanto a China está fazendo progressos em seus esforços para alcançar os Estados Unidos e se tornar uma potência espacial, com ambições de brevemente enviar seres humanos à Lua.
 A base de cor branca tem uma cúpula de prata e nove módulos, incluindo alojamentos, uma sala de controlo, uma estufa e uma câmara de segurança.
Com um custo de 50 milhões de yuans (US $ 7,47 milhões), a base foi construída com a ajuda do Centro de Astronautas da China e do China Intercontinental Communication Center, uma organização estatal de produção de televisão.
Os adolescentes fazem caminhadas pelo deserto, onde exploram cavernas na paisagem marciana. A cidade mais próxima é Jinchang, a cerca de 40 quilômetros de distância.





Na quarta-feira, mais de 100 estudantes de uma escola secundária nas proximidades andaram nas áridas planícies de Gobi, vestidos com trajes espaciais.
"Há tantas coisas aqui que eu não vi antes, estou muito interessado nisso", disse Tang Ruitian, de 12 anos.
A empresa por trás do projeto, a C-Space, planeja abrir a base, atualmente uma instalação educacional, para os turistas no próximo ano, completa com um hotel e restaurante temático.
"Estamos tentando encontrar soluções. A base ainda está na Terra, não está em Marte, mas escolhemos uma forma que coincida com a de Marte", disse Bai Fan, fundador da C-Space, à AFP.
Enquanto novos astronautas exploram "Marte" na Terra, a China planeja enviar uma sonda para o verdadeiro Planeta Vermelho no próximo ano.

 Photo WANG ZHAO/AFP/GETTY IMAGES

Elon Musk, CEO da SpaceX, pretende ir a Marte e estima preço de viagem em US $200.000



Pequim está gastando milhares de milhões no seu programa espacial militar, com a esperança de ter uma estação espacial tripulada até 2022.
No começo deste ano, ele fez o primeiro pouso suave do outro lado da lua, posicionando um rover na superfície.
Mas o projeto C-Space enfrentou críticas de alguns setores da comunidade científica.
Jiao Weixin, professor da Escola de Ciências da Terra e do Espaço da Universidade de Pequim, disse que o prédio e o deserto á volta têm pouco a ver com as condições verdadeiramente hostis em Marte.
Para realmente replicar as duras condições tóxicas de Marte seria criar um ambiente verdadeiramente hostil, que é caro e "completamente desnecessário", disse ele.
"Desde o começo, eu me opus a isso", disse Jiao à AFP. "O turismo não faz muito sentido. Para que tudo isto?"

 Photo WANG ZHAO/AFP/GETTY IMAGES

NASA diz que podemos encontrar vida alienígena brevemente

Astrónomos detetam exoplaneta com potenciais condições de suporte à vida

Cientistas descobrem agua em Marte




Fonte//France Press



Sem comentários:

Enviar um comentário