terça-feira, 23 de abril de 2019

As mulheres escondem melhor a infidelidade que os homens


Já todos nós sabemos que as mulheres conseguem esconder melhor a infidelidade do que os homens, mas uma recente pesquisa científica confirma-o, e isso é demonstrado nos sinais do rosto.

A pesquisa feita por investigadores da Universidade da Austrália Ocidental concluiu que basta olhar para o rosto do homem para se perceber se um homem foi infiel, mas já não se pode dizer o mesmo em relação á mulher.
A investigação publicada no jornal Royal Society Open Science colocou um grupo de 1500 pessoas a visualizar fotografias de 189 adultos (101 homens e 88 mulheres) que tinham respondido a um inquérito sobre se tinham sido infiéis aos seus parceiros.


Photo Pixabay

Namoro online, mulheres atingem o auge aos 18 e homens aos 50



Os participantes tiveram que classificar estas fotos, numa escala de 1 a 10, para definir a probabilidade de as pessoas retratadas terem traído os seus companheiros.
Tanto homens como mulheres foram precisos na avaliação da probabilidade de enganar dos homens, mas não das mulheres“, concluíram os investigadores, afirmando que, desta forma, é possível concluir que a infidelidade pode ser “detetada” nos rostos masculinos.
O estudo destinava-se a avaliar se poderiam detetar a infidelidade potencial em cada um dos géneros, mas também perceber se seria possível detetar um “adúltero” dentro do mesmo sexo. E os resultados foram surpreendentes.




Os homens conseguiram detetar potenciais traidores entre outros homens, mas mesmo quando eram outras mulheres a avaliar, não conseguiram detetar a infidelidade nas mulheres “, concluem os autores da pesquisa.
Os julgamentos de infidelidade nos homens foram feitos usando a “masculinidade facial, um sinal bem estabelecido de propensão para adotar estratégias de acasalamento de curto prazo”, apontam ainda os investigadores.
Outra surpresa foi o facto de não serem necessariamente os homens mais bonitos os que traem mais.
“Surpreendentemente, embora os homens mais atraentes fossem classificados como mais infiéis, eram menos propensos a envolverem-se em traições."



Photo Pixabay

Dieta visual, somos o que vemos



Apesar disto, não se devem retirar conclusões precipitadas para primeiros encontros, como repara o investigador Yong Zhi Foo em declarações à Agence France Press.
Embora pareça evidente que os homens têm mais probabilidades de revelarem a infidelidade com os traços do seu rosto, continua a ser difícil identificar um traidor só pela sua cara. “Se formos confiar apenas nas nossas primeiras impressões para detetar traidores ou trapaceiros, cometeremos erros substanciais”, alerta Foo.





Sem comentários:

Publicar um comentário