quarta-feira, 10 de abril de 2019

Alimentos VS. Suplementos, descubra qual o melhor

Há boas e más notícias sobre vitaminas e minerais. A boa notícia é que a ingestão de certas vitaminas e minerais está associada a um menor risco de morte prematura. A má notícia é que esta ligação é vista apenas quando esses nutrientes vêm de alimentos, não suplementos, de acordo com um novo estudo.



Photo LiveScience

Cinco maus hábitos que podem provocar uma morte prematura



"Os resultados apoiam a ideia de que há associações benéficas com nutrientes de provenientes de alimentos que não são suplementos", disse a autora do estudo, Fang Fang Zhang, professora associada da Escola Friedman de Ciências e Políticas Nutricionais da Universidade Tufts. em Massachusetts.
Além disso, consumir grandes doses de alguns nutrientes através de suplementos pode ser prejudicial. O estudo descobriu que a obtenção de altos níveis de cálcio dos suplementos estava ligada a um aumento do risco de morte por câncer.
O estudo foi publicado segunda-feira (8 de abril) na revista Annals of Internal Medicine .






Alimentos vs. Suplementos

O estudo analisou informações de mais de 27.000 adultos nos Estados Unidos com 20 anos ou mais que participaram numa pesquisa nacional de saúde entre 1999 e 2010. Para a pesquisa, os entrevistadores perguntaram aos participantes o que tinham comido nas últimas 24 horas e se tinham tomado suplementos nos últimos 30 dias. Os participantes foram acompanhados por cerca de seis anos, em média.
Durante o período do estudo, cerca de 3.600 pessoas morreram. 945 morreram de doenças cardíacas e 805 morreram de câncer.

O estudo descobriu que as pessoas que consomem quantidades adequadas de vitamina K ou magnésio tiveram um menor risco de morte por qualquer causa durante o período do estudo, em comparação com aqueles que não tiveram níveis adequados desses nutrientes. Além disso, pessoas que consomem níveis adequados de vitamina A , vitamina K, zinco ou cobre tiveram um menor risco de morte por doença cardíaca, em comparação com aqueles que não receberam níveis adequados desses nutrientes.
Mas quando os investigadores consideraram a fonte desses nutrientes, alimentos versus suplementos, apenas os nutrientes dos alimentos estavam ligados a um menor risco de morte por qualquer causa ou doença cardíaca.


Photo Pixabay



Além disso, o estudo descobriu que consumir altos níveis de cálcio dos suplementos, pelo menos 1.000 miligramas por dia, estava ligado a um risco maior de morte por câncer. Mas não havia ligação entre o consumo de cálcio dos alimentos e o risco de morte por câncer.
Os resultados sugerem que "a ingestão adequada de nutrientes dos alimentos foi associada à redução da mortalidade, ao passo que a ingestão excessiva proveniente de suplementos pode ser prejudicial", concluíram os investigadores.






O novo estudo não é o primeiro a ligar o uso de suplementos a efeitos prejudiciais. Em 2011, um grande estudo descobriu que o uso de suplementos de vitamina E estava ligado a um aumento do risco de câncer de próstata em homens. Também naquele ano, um estudo separado entre mulheres mais velhas descobriu que o uso de suplementos estava ligado a um aumento do risco de morte durante o período de estudo de 20 anos.

A Academia de Nutrição e Dietética recomenda que as pessoas tentem obter seus nutrientes a partir de alimentos, fazendo uma dieta saudável que inclua alimentos ricos em nutrientes. A academia alerta que os alimentos podem conter componentes benéficos que não são encontrados suplementos, como fibras ou compostos bioativos.
"A comida de verdade contém coisas saudáveis ​​que uma pílula não pode nos dar", diz a academia. "Quando tiramos um nutriente de um alimento e o concentramos numa pílula, não é exatamente a mesma coisa."


Photo Pixabay

Cientistas pensam ter descoberto processo para retardar o envelhecimento



Ainda assim, pessoas com certas doenças ou condições podem não conseguir obter todos os nutrientes de que necessitam dos alimentos e, portanto, podem precisar tomar um ou outro suplemento. Por exemplo, as mulheres grávidas geralmente precisam tomar ácido fólico ou suplementos de ferro para prevenir defeitos congênitos e ajudar o feto em crescimento. Pessoas com certas alergias alimentares ou condições digestivas também podem precisar tomar suplementos.
As pessoas devem falar com seu médico antes de tomar suplementos, recomenda a academia.


Terapia celular pode substituir a necessidade de transplantes renais

O álcool altera nosso DNA e faz querer beber ainda mais

Viver mais e melhor pode não ser tão complicado como possa parecer.




Sem comentários:

Publicar um comentário