sábado, 30 de março de 2019

União Europeia quer acabar com excessos de velocidade


O Parlamento Europeu deverá aprovar várias medidas que obrigarão os novos carros a serem equipados com vários sistemas que melhorem a segurança rodoviária. Entre elas destaca-se uma proposta do Conselho Europeu de Segurança nos Transportes (CEST), que implicará a obrigatoriedade de um sistema que limita a velocidade máxima dos veículos tendo em conta sinalização da via em que circula. Muitos dos veículos mais modernos já o têm, mas o objetivo é expandir a todos os carros novos.



Photo Pixabay

Estreia de documentário sobre o criador da máquina do filme “Regresso ao Futuro”


O sistema não é propriamente novo, a Volvo já tinha anunciado que iria introduzir um limitador de velocidade de 180 quilómetros por hora.
Este sistema de limite de velocidade estará associado a outros sistemas de auxílio à condução, como o sistema de travagem de emergência, assistente de manutenção na faixa de rodagem, deteção de fadiga do condutor e outros. A União Europeia espera, com estas medidas, reduzir a sinistralidade rodoviária em cerca de 30%.






Os carros recebem informações via GPS sobre qual o limite e de velocidade na zona em que circula, podendo no entanto, em certas ocasiões, desativar o sistema temporariamente por exemplo, um carro estiver a ultrapassar um camião e entrar numa área com limite de velocidade menor, o motorista pode acelerar para completar a manobra.


Photo MotorMais


Alem desta medida também deverá ser implementada a inclusão de travagem de emergência avançada e a tecnologia de Lane-Keeping, que é um sistema que permite que o carro se mantenha dentro da faixa de rodagem, mesmo quando o condutor se distrai.
A Comissária da UE, Elzbieta Bienkowska, afirmou que todos os anos morrem cerca de 25 mil pessoas nas estradas e que a grande maioria destes acidentes é causada por erro humano, afirmando ainda que estes novos avanços tecnológicos de segurança causarão o mesmo impacto de quando o cinto de segurança foi imposto.








Fonte//MotorMais



Sem comentários:

Publicar um comentário