quarta-feira, 27 de março de 2019

Oslo cria rede de carregamento wireless para táxis eletricos


Oslo, a capital da Noruega, vai ser primeira cidade do mundo a instalar sistemas de carga sem fio para táxis elétricos. A ideia é tornar o processo de recarga dos carros rápido e eficiente o suficiente para potenciar a entrada ao serviço de táxis não poluentes.

Photo Pixabay


Mitsubishi apresenta hibrido capaz de produzir energia para alimentar uma casa.



Será usada a tecnologia de indução, com placas de carregamento instaladas nas vias e pontos de paragem dos táxis e instalados recetores nos veículos, informou a empresa finlandesa Fortum.
Todos os táxis de Oslo serão obrigados a ter zero emissões a partir de 2023 e até 2025 a Noruega quer alargar essa meta a todos os novos carros. O Reino Unido e a França, comparativamente, só têm metas similares para 2040, o que volta a colocar a Noruega muito á frente do resto do mundo em questões ambientais




O maior obstáculo para a eletrificação de táxis são as infraestruturas necessárias, segundo a Fortum, empresa que está trabalhando com a norte-americana Momentum Dynamics e a prefeitura da capital norueguesa, visto ser difícil para os táxis encontrarem carregadores, plug-in, e depois tem o tempo de espera para o veículo carregar.
A indução é mais eficiente em termos energéticos e permite carregar os táxis enquanto eles se deslocam lentamente nas filas.

A Noruega tem a maior proporção de carros elétricos do mundo, em parte, graças a benefícios de longo prazo, como isenção de pagamentos ou com desconto em estacionamento e pontos de recarga. No ano passado, quase um em cada três carros novos vendidos foi elétrico.
O governo também isenta os veículos elétricos de impostos. Com apenas cinco milhões de habitantes, a Noruega comprou 46.143 novos carros elétricos em 2018, tornando-se o maior mercado da Europa, à frente da Alemanha, com 36.216, e da França, com 31.095, de acordo com a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis.

Noruega recicla 97% das garrafas plásticas

Empresa norueguesa vai usar biogás como combustivel dos seus navios

Qual o futuro das células de combustível







Sem comentários:

Publicar um comentário