terça-feira, 26 de março de 2019

Necessidade enorme de energia trás crescimento á eólica marítima


Na última década, a procura global de energia tem crescido a um ritmo mais acelerado, sendo 70% derivado dos combustíveis. Como as emissões de combustíveis fósseis continuam a ser a principal causa das mudanças climáticas, as soluções isentas de emissões, como energia nuclear, solar e eólica, estão ganhando força nesta procura gigantesca de energia.

Photo Pixabay

China vai construir 20 centrais nucleares flutuantes



Dessas opções de energia limpa, a energia eólica está num boom de produção, mas não apenas as tradicionais centrais eólicas terrestres. De acordo com um estudo recente divulgado pela Global Industry Analysis , a previsão é de que a capacidade eólica marítima cresça mais de 80 gigawatts (GW) até 2024 , alcançando uma impressionante taxa de crescimento anual de mais de 25%.
Por trás desse notável crescimento, estão líderes de mercado, como a Vestas Wind Systems, (NYSE: VWS.CO ); Siemens Gamesa Energia Renovável (NYSE: SGRE ); Goldwind (NYSE: XJNGF ); e GE Renewable Energy (NYSE: GE ).





A capacidade global de energia eólica ultrapassou os 600 GW em 2018, onde as centrais marítimas representam apenas 23 GW desse total. Essa relação faz sentido, os projetos eólicos offshore exigem cabos elétricos mais longos, logística mais complexa e maior investimento inicial.
Mas graças a uma série de fatores, incluindo avanços tecnológicos nas turbinas e cabos submarinos mais acessíveis, a energia eólica offshore está se tornando uma solução de energia cada vez mais atrativa.

Bateria de metanol permite mesma autonomia dos carros a combustão

Irlanda investe 31 milhões de euros em parque eólico flutuante

Mitsubishi apresenta hibrido capaz de produzir energia para alimentar uma casa.


Fonte//Forbes



Sem comentários:

Publicar um comentário