sábado, 23 de março de 2019

As geleiras ao derreter, revelam cadáveres e doenças antigas


As geleiras do Monte Evereste estão derretendo e corpos enterrados no gelo durante décadas abaixo estão começando a surgir. Os exploradores estão começando a encontrar os cadáveres de alpinistas que tentaram escalar a montanha.
Centenas de pessoas morreram enquanto tentavam escalar a montanha desde a década de 1990, e pensa-se que a maioria dos corpos ainda esteja enterrada sob a neve. Agora, graças ao derretimento das geleiras devido às mudanças climáticas, esses corpos estão aparecendo.


Photo ISTOÈ

Antartida está a perder massa de gelo a ritmo alarmante



O derretimento das geleiras é uma preocupação crescente não apenas no Monte Evereste, mas em todo o mundo. Desde o início do século XX, os glaciares diminuíram rapidamente com várias calotas polares, geleiras e plataformas de gelo destruídas por completo, de acordo com o National Snow and Ice Data Center.
Por exemplo, o número de glaciares no Glacier National Park, lar de cerca de 150 glaciares quando criado pelo Presidente Taft em 1910, está reduzido para menos de 30.
Como Elizabeth Kolbert alertou no seu artigo da The New Yorker de 2016 "A Groenlândia está derretendo", as temperaturas globais nos últimos anos fizeram com que a camada de gelo da Groenlândia despertasse "de seu sono pós-glacial.” A temporada de derretimento deste ano começou tão cedo, em abril, que quando os dados começaram a aparecer, muitos cientistas não conseguiam acreditar. 





O gelo ao derreter expôs tanto os mistérios, como antigas formas de vida sepultadas profundamente abaixo da superfície e agora tornadas visíveis. Um horror absoluto: cadáveres e doenças antigas.
De acordo com um estudo de 2015 publicado na PNAS, um vírus de 30 mil anos foi encontrado no permafrost do Ártico, aumentando a preocupação de que o aumento das temperaturas poderia levar ao aumento de doenças mortais e arcaicas.
Tenzeeg Sherpa, tesoureiro da Associação Nacional de Guias de Montanha do Nepal, disse à CNN que a mudança climática teve um profundo impacto no Nepal, mas que o governo não sabe como lidar adequadamente com corpos encontrados na montanha.
Segundo a lei nepalesa, as agências governamentais devem estar envolvidas quando lidam com corpos.
Sherpa disse que trazem a maioria dos cadáveres para as cidades, mas não podem fazer isso a todos. 


Photo Hazu

Ártico encerra perigo que ameaça todo o planeta



Para os que ficaram na montanha, a associação faz orações e cobre-os com pedras e gelo.

"A maioria dos alpinistas está preparada mentalmente para se deparar com essa visão", disse Tshering Pandey Bhote, vice-presidente da Associação Nacional de Guias de Montanha do Nepal, à BBC News.


Cientistas descobrem buraco gigante na Antártida

Paisagem ártica surge depois de 40.000 mil anos enterrada no gelo

Cientistas descobrem abundância de vida nas profundezas geladas do Oceano Ártico


Fonte//ScienceAlert




Sem comentários:

Publicar um comentário