terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Os oceanos podem abrigar uma surpresa desagradável


As alterações climáticas ameaçam causar uma enorme libertação do carbono que se encontra no fundo do mar. Já aconteceu no passado, tendo como resultado, um aumento da temperatura atmosférica a tal escala, que acabou com a Era do Gelo.


Photo Deposiphtos

Derretimento do gelo antártico pode submergir cidades inteiras


Os resultados desta investigação foram publicados em janeiro passado na revista Environmental Research Letters, e aponta que no final do período Pleistoceno, há aproximadamente 17000 anos, foi libertada uma grande quantidade de gases de efeito de estufa dos fundo marinhos devido à atividade hidrotermal.




Estes reservatórios subaquáticos de dióxido de carbono e metano são produzidos quando a atividade vulcânica liberta gás, que é aprisionado em bolsas congelado.
Estes depósitos estão espalhados pelo leito marinho de todo o planeta e permanecem intactos, a menos que sejam perturbados por fatores externos, como o aquecimento dos oceanos. Se o carbono geológico preso no interior destes reservatórios for libertado, o nível de gases de efeito estufa na atmosfera irá sofrer um enorme aumento, agravando, consequentemente, ainda mais as alterações climáticas.

Photo Phys

Preocupante. Os oceanos estão a aquecer 40% mais rápido que era previsto


Tendo isto em conta, os cientistas alertam que com a atual taxa de aquecimento global, em grande parte causada pela atividade humana, os oceanos atingirão a temperatura considerada mais crítica até o final deste século.

A última vez que aconteceu, a alteraçao climática foi tão drástica que causou o fim da Idade do Gelo”, frisou Lowell Stott, investigador da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, e principal autor do trabalho. E concluiu: “Assim que o processo geológico começar, não podemos desativá-lo”.



Fonte// Phys



Sem comentários:

Publicar um comentário