quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

O álcool altera nosso DNA e faz querer beber ainda mais


O consumo de grandes quantidades de álcool pode causar mudanças no DNA das pessoas, levando-as a ter ainda mais vontade de beber, revela um estudo recente publicado por investigadores da Universidade Rutgers (EUA) no periódico Alcoholism: Clinical & Experimental Research.





De acordo com a ciência, quais curas para a ressaca?


 

Eles analisaram os genes de consumidores moderados de álcool, de consumidores excessivos (os que bebem constantemente) e dos chamados “binge drinkers”, os que bebem uma grande quantidade de álcool num curto espaço de tempo.
A conclusão foi de que os dois últimos grupos, os consumidores excessivos e os “binge drinkers”, tinham dois genes modificados devido á influência do álcool, num processo chamado de metilação.





Nesses grupos de pessoas, as mudanças genéticas causam mudanças no relógio biológico do corpo, no sistema de resposta ao estresse e, o mais grave, na vulnerabilidade ao próprio álcool. As pessoas passam consumir mais bebida quando estão stressadas, criando-se assim um círculo vicioso. Quanto mais álcool se bebe, maior será a necessidade de ingerir a bebida.

“Descobrimos que pessoas que consomem muito álcool podem estar alterando o seu DNA de uma forma que as faz querer beber ainda mais”, "Isso pode ajudar a explicar por que o alcoolismo é um vício tão poderoso. Também pode, um dia, contribuir para novas formas de tratamento ou ajudar a prevenir o alcoolismo”, disse o principal autor do estudo Dipak K. Sarkar “.


As 5 substâncias mais viciantes na Terra



A esperança é de que a pesquisa ajude na criação de testes com bio marcadores (que são indicadores biológicos, baseados por exemplo em algumas proteínas ou em genes modificados) que possam, eventualmente, prever o risco de cada pessoa se tornar um consumidor excessivo de álcool.




Fonte//BBC




Sem comentários:

Publicar um comentário