domingo, 17 de fevereiro de 2019

NASA diz que podemos encontrar vida alienígena brevemente


Uma equipa de cientistas da NASA adiantou que poderá ser possível encontrar vestígios de vida alienígena nas próximas décadas, alertando, contudo, que o contacto com estas formas de vida será feito através de evidências indiretas.
 Os cientistas investigam há décadas, para perceberem se estamos realmente sozinhos no Universo ou se pode existir vida alienígena noutros planetas distantes. De acordo com um novo documento da agência espacial norte-americana (NASA), parece possível ter uma resposta mais cedo do que imaginávamos.


Photo Enigmas do Universo


Caçador de tesouros afirma que encontrou nave espacial alienígena no Triângulo das Bermudas


Em causa está o relatório Biosignature False Positives, elaborado por cientistas do Instituto Goddard de Estudos Espaciais e do Centro de Voos Espaciais Goddard. O documento frisa ser possível encontrar vida extraterrestre nas próximas décadas, mas nota que este contacto não terá, por exemplo, um “extraterrestre a apertar-nos a mão”, como tantas vezes vemos em filmes de ficção científica.







Ao tentar detetar vida em planetas que orbitam outras estrelas, a observação direta da vida, focando uma única árvore numa floresta alienígena, ou ver um alienígena, ou ter o alienígena a apertar a nossa mão) é totalmente improvável”, pode ler-se. “Contudo, nas próximas décadas poderá ser possível observar evidências indiretas de vida alienígena recorrendo às chamadas bio assinaturas”, afirma o relatório. Tal como explicam os cientistas, entende-se por “bio assinatura” “qualquer medição ou observação que exija uma origem biológica para explicar o que se mede ou observa”.

Partindo do exemplo da Terra, entende-se como bio assinaturas terrestres “fósseis de dinossauros, embalagens vazias e o oxigénio”, enumera o documento. Cada uma destas observações, adianta o mesmo relatório, fornece uma evidência indireta, de valor variável, da presença de vida existente ou já extinta.
No mesmo documento, os cientistas alertam ainda para a possibilidade de encontrar falsos positivos durante a procura, uma vez que alguns processos podem iludir ou imitar as provas que os cientistas há anos procuram.



Photo Gazeta do povo

A sonda Osiris-Rex da NASA faz um vídeo do asteroide Bennu


Na procura por formas de vida, seja na parte mais antiga dos registos geológicos da Terra, seja em planetas do nosso Sistema Solar, como Marte, ou especialmente em planetas extrassolares, nós devemos inferir sobre a existência de vida a partir do seu impacto local ou global sobre o ambiente”.
Recentemente, e a propósito da procura de vida alienígena, o chefe do departamento de Astronomia da Universidade de Harvard, Avi Loeb, especulou que o estranho Oumuamua, que atualmente viaja pelo nosso Sistema Solar, não fosse nem um cometa nem um asteroide, mas antes uma nave alienígena. O docente tem reiterado essa teoria.




Fonte// SputnikNews



Sem comentários:

Publicar um comentário