quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Dispositivo que pode fornecer energia limpa a milhares de lares utilizando energia das ondas


Uma tecnologia para aproveitar a energia das ondas está sendo desenvolvida para ajudar a gerar eletricidade de baixo custo para milhares de casas.
O dispositivo custa menos que os designs convencionais, tem menos partes móveis e é feito de materiais duráveis. Foi concebido para ser incorporado nos sistemas de energia oceânica existentes e pode converter a energia das ondas em eletricidade.




Tanque gerador de ondas  FloWave
                                      Crédito: Universidades de Trento, Bolonha e Edimburgo e Scuola Superiore Sant'Anna Pisa


Turbina das marés mais poderosa do mundo


Experiencias em pequena escala num simulador oceânico mostram que um dispositivo de tamanho grande poderia gerar o equivalente a 500 kW, eletricidade suficiente para cerca de 100 residências. Engenheiros dizem que o projeto poderia ser usado em estruturas de baixo custo e facilmente mantidas no mar durante décadas, para aproveitar as ondas fortes nas águas escocesas e em outras com ondulação forte.

Os engenheiros da Universidade de Edimburgo e da Itália desenvolveram seu dispositivo, conhecido como Gerador Elastomérico Dielétrico (DEG), usando membranas flexíveis de borracha. Ele foi projetado para caber em cima de um tubo vertical que, quando colocado no mar, enche parcialmente com água que sobe e desce com o movimento das ondas.
Quando as ondas passam pelo tubo, a água dentro empurra o ar preso para cima para movimentar o gerador na parte superior do dispositivo. Quando a membrana enche, gera-se uma corrente elétrica que volta a ser produzida quando ela esvazia, numa constante produção de energia elétrica. Num dispositivo comercial, essa eletricidade seria transportada para a costa por meio de cabos submarinos.






Uma versão reduzida do sistema foi testada na instalação FloWave da Universidade de Edimburgo, num tanque circular de 25 m de diâmetro que pode reproduzir qualquer combinação de ondas e correntes oceânicas.

O sistema poderia substituir projetos convencionais, que funcionam recorrendo a turbinas de ar complexas e peças móveis caras.


                                                 Imagem esquemática de um dispositivo conversor de energia das ondas
   Crédito: Universidades de Trento, Bolonha e Edimburgo e Scuola Superiore Sant'Anna Pisa



O estudo, publicado no Proceedings of the Royal Society A , foi realizado em colaboração com as Universidades de Trento, Bolonha e Scuola Superiore Sant'Anna Pisa, na Itália. Foi apoiado pelo programa Horizonte 2020 da União Europeia e pela Wave Energy Scotland.

Professor David Ingram, da Universidade de Escola de Engenharia de Edimburgo, que participou do estudo, disse: "A energia das ondas é um recurso potencialmente valioso na costa da Escócia, e os sistemas que aproveitem este desenvolvimento pode desempenhar um papel importante na produção limpa de energia para gerações futuras."


Volkswagen desenvolve novo biocombustível, o R33 Blue Diesel






Sem comentários:

Publicar um comentário