sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Cientistas descobrem buraco gigante na Antártida


Os cientistas descobriram um enorme buraco, com aproximadamente dois terços do tamanho de Manhattan sob uma geleira na Antártida. Os mesmos dizem que esta é uma "descoberta perturbadora" que mostra a velocidade "explosiva" em que o gelo está derretendo no continente mais ao sul do planeta.


Photo SputnikNews

Fauna e flora do Artico em perigo



"O tamanho de um buraco sob uma geleira desempenha um papel importante no derretimento", disse Pietro Milillo, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, numa conferência de imprensa da organização. "Quanto mais quente estiver a água sob a geleira, mais rápido ela derrete".
A descoberta é importante porque ilustra que o gelo da Antártida não só derrete nas zonas onde encontra diretamente o oceano, mas também sob as camadas de gelo, observa a CBS News. O lençol de gelo da Antártida Ocidental, em geral, é considerado um dos mais instáveis ​​e vulneráveis, diz o relatório.





A cavidade está localizada no fundo do Glaciar Thwaites, na Antártica Ocidental. A geleira em si é tão grande quanto o estado da Flórida e, se derretesse completamente, poderia fazer subir o nível do mar em cerca de 2 metros em todo o mundo, dizem os cientistas.
"As descobertas destacam a necessidade de fazer observações detalhadas do lado de baixo das geleiras antárticas para calcular a velocidade com que o nível global do mar subirá devido às alterações climáticas", disse o Jet Propulsion Laboratory.

Segundo a NASA, o buraco continha 14 mil milhões de toneladas de gelo, a maioria supostamente derretida nos últimos três anos. Os cientistas calcularam que este fenómeno já contribuiu para cerca de 4% da subida do nível do mar.
Enquanto isso, à medida que o gelo polar derrete, os EUA sofreram baixas temperaturas anômalas devido a um vórtice polar, com a temperatura do ar em Chicago abaixo de -20 graus Fahrenheit.


Dados de satélite segredos sob a Antártida




Sem comentários:

Publicar um comentário