quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

“Lua de sangue” visível nos próximos dias


Dentro de alguns dias, a Lua vai aparecer num tom de laranja e vai parecer maior que o normal, num fenómeno astronômico relativamente raro.
 No continente americano, no dia 20 de janeiro se o céu estiver limpo, entre as 19h15 e as  22h45, horário do Pacífico, poderá ver a lua em laranja um tom de laranja.


Photo Gospel Prime

Sonda movida a vapor poderia explorar o espaço para sempre


Na Europa Ocidental e na África será apenas visível ao nascer e ao por da lua.
Para quem não tiver estar tres horas e meia vendo a lua pode sempre ver apenas o pico do eclipse que será às 9:15 pm PT (5:15 am UTC 21 de janeiro).
 Na Ásia e na Austrália não será visivel


Os tons de laranja da “lua de sangue” são causados ​​pela dispersão e refração da luz solar através da nossa atmosfera à medida que a Lua passa através da sombra da Terra durante um eclipse lunar total.
Os eclipses lunares são bonitos, e não são assim tao raros, acontecendo entre dois e cinco eclipses lunares por ano.
Dito isto, este não é apenas mais um eclipse. O satélite natural do nosso planeta estará em seu perigeu, o que significa que a Lua estará no ponto mais próximo da Terra dentro da sua órbita.
O termo “Lua de Sangue” existe há séculos, assim como muitos mitos e lendas de acontecimentos ligados a esta lua. Os homens ficaram fascinados e com medo de eclipses desde sempre, e o seu brilho avermelhado causa alguma apreensão.






No entanto, foi apenas recentemente que o termo teve mais enfase quando dois padres cristãos, referindo-se não à cor do eclipse, mas ao eclipse de quatro luas cheias consecutivas, escreveram num livro sobre uma profecia que previa o fim dos tempos coincidindo com essa sequência de eclipses. O livro chama-se “Quatro luas de sangue” e foi editado em 2013.


Photo NASA

Quanto ao termo “super lua”, também é um termo sem origens científicas. Cerca de quarenta anos atrás, o astrólogo Richard Nollelle apresentou um relatório, alegando que uma lua extremamente próxima poderia afetar o clima.
Mas a Lua está apenas dois por cento mais próxima e não tem mais influência do que é habitual.
O próximo eclipse lunar será só em maio de 2021


Cientista da NASA revela sinal que indicaria um apocalipse iminente

Fonte// ScienceAlert// NationalGeografic


Sem comentários:

Publicar um comentário