sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

As alterações climáticas estão impedindo as plantas de processar o CO2


As plantas precisam de dióxido de carbono (CO2) para sobreviver, e isso é muito bom para os seres humanos. A nossa atividade produz quase 40 mil milhões de toneladas desse gás todos os anos, mas só metade dessa quantidade realmente chega à atmosfera. O resto é processado pelas plantas, armazenado no solo ou absorvido pelos oceanos.


Photo Futurism

Aumento na força das ondas colocam em risco áreas costeiras





Mas isso pode mudar no futuro. Um novo estudo da Columbia University sugere que essa taxa atual de absorção de CO2 pode mudar.
"Se a terra atingir uma taxa máxima de absorção de carbono, o aquecimento global pode acelerar, com consequências importantes para as pessoas e o meio ambiente",  disse o investigador Pierre Gentine.

No novo estudo, publicado na quarta-feira na revista Nature, os investigadores da Universidade de Columbia mostram os seus esforços para determinar como as mudanças no ciclo hidrológico da Terra, como secas ou cheias, afetam a capacidade dos continentes em capturar o CO2.
Usando dados de vários modelos planetários, eles procuraram identificar reduções na produtividade líquida do bioma (NBP), a quantidade de carbono que uma região ganha ou perde durante um período específico de tempo, devido a mudanças na humidade do solo.






"Vimos que o valor da NBP, neste caso um ganho líquido de carbono na superfície da terra, seria quase duas vezes maior se não fosse por essas mudanças (variabilidade e tendência) na humidade do solo", disse a investigadora Julia Green.
Em outras palavras, a terra esta absorvendo cerca de metade do CO2 do que deveria.
A pesquisa poderia indicar o começo de um ciclo muito perigoso. As mudanças climáticas estão causando mais eventos climáticos extremos, como secas e inundações. Esses eventos afetam o solo de uma maneira que afeta a capacidade da terra em absorver o CO2. Se a terra absorver menos CO2, a mudança climática irá piorar, causando mais eventos climáticos extremos.


Photo Climate Protection


Antartida está a perder massa de gelo a ritmo alarmante



Se a humidade do solo continuar a reduzir a NBP na taxa atual e a taxa de absorção de carbono pela terra começar a diminuir em meados deste século,  como indicam os modelos, poderemos ver um grande aumento na concentração de CO2 atmosférico e um aumento correspondente nos efeitos do aquecimento global e da mudança climática.




Fonte//Futurism






1 comentário: