domingo, 30 de setembro de 2018

Há tanto metano neste lago ártico se pode acender lume

O lago Esieh no norte do Alasca nunca congela totalmente. Estranho é que estando perto  ouve-se um assobio e vê-se bolhas de gás á superfície. Pior , se fizer fogo está sujeito á superfície do lago se incendiar


Isso é exatamente o que Katey Walter Anthony, ecologista de ecossistemas aquáticos da Universidade do Alasca Fairbanks, fez em um vídeo popular do YouTube de 2010 . Walter Anthony estuda o Lago Esieh há quase uma década. Agora, de acordo com um perfil escrito por Chris Mooney para The Washington Post , ela descobriu a causa do estranho comportamento do lago. Uma infiltração constante do metano- sai de um antigo reservatório de permafrost (terra permanentemente congelada) bem abaixo da tundra


Veja Tambem Ártico encerra perigo que ameaça todo o planeta




Devido ao aumento da temperatura o permafrost está derretendo, disse Walter Anthony, e está abrindo um buraco no fundo do lago. Enquanto a maior parte do Lago Esieh tem uma profundidade média de cerca de 1 metro, as zonas onde surgem as maiores bolhas de metano vão até 15 metros.



A partir desses buracos no fundo do lago, libertam-se  enormes quantidades de metano , mais de 2 toneladas de gás por dia, segundo um dos colegas de Walter Anthony ,o que equivale às emissões de cerca de 6.000 vacas leiteiras são uma das maiores fontes de metano do mundo.



O descongelamento do permafrost do Ártico é uma grande preocupação para os cientistas . À medida que as temperaturas globais sobem e o permafrost começa a derreter o metano acumulado durante milhões de anos  é libertado lentamente para a atmosfera. O maior medo dos cientistas é que essa liberação de gás no Ártico inicie um ciclo vicioso: quanto mais gases de efeito estufa forem liberados pelo permafrost hoje, mais as temperaturas subirão e mais gases serão liberados amanhã.

Veja Tambem A circulação dos oceanos diminuiu drasticamente e nao se deve ás alterações climáticas



De acordo com um estudo de 2014 conduzido pelo Centro Nacional de Dados de Neve e Gelo do Colorado, o carbono liberado pelo derretimento do permafrost poderia aumentar o aquecimento global em cerca de 8%, contribuindo com 0,6 graus Fahrenheit (0,3 graus Celsius) para o aumento previsto de 7 a 9 graus. F ( 4 a 5 graus C ) até o ano 2100. Se as emissões de metano no Ártico se mantiverem e acontecerem como  Walter Anthony e seus colegas preveem, esse aumento da temperatura pode vir muito, muito mais cedo



Fonte//LivesCiense

Civilização maia revelada sob a espessa vegetação da selva da Guatemala

Mais de 61 mil estruturas maias antigas , desde grandes pirâmides a casas individuais , que  estavam ocultas na densa cobertura florestal na Guatemala, foram descobertas, revelando pistas sobre as práticas agrícolas, infraestrutura, política e economia da cultura antiga.




A selva guatemalteca é muito fechada e difícil de explorar, então os investigadores usaram um método conhecido como "Maya Lidar" que usa a  deteção de luz e alcance para mapear o terreno . As imagens da sonda foram captadas durante levantamentos aéreos da planície maia , numa região com mais de 2.100 quilómetros quadrados

Veja Tambem Descoberto altar Maia com 1500 anos





A pesquisa aérea abrangeu 12 áreas separadas em Petén, na Guatemala, e incluiu assentamentos maias rurais e urbanos. Depois de analisar as imagens, que incluíam casas isoladas, grandes palácios, centros cerimoniais e pirâmides, os investigadores determinaram viviam nas terras baixas maias cerca de 11 milhões de pessoas durante o período clássico, entre 650 e 800 dC . Este número coincide com cálculos anteriores  com o anteriores.

Teria sido necessário um enorme trabalho agrícola para sustentar uma população tão grande, disseram os investigadores. Assim, não foi surpresa quando a pesquisa da empresa revelou que grande parte das áreas húmidas da região foram modificadas para permitir a agricultura.

No total, os levantamentos revelaram cerca de 362 quilómetros quadrados de terraços e outras terras agrícolas, além de outros 958 quilómetros quadrados de terras agrícolas.


Além disso, a análise revelou 40 quilómetros quadrados de redes rodoviárias dentro e entre cidades e lugarejos distantes, alguns dos quais fortemente fortificados

Veja Tambem Antigo lago oferece novas pistas do fim da civilização Maia


"Visto como um todo, os terraços e canais de irrigação, reservatórios, fortificações e caminhos revelam uma incrível modificação nos terrenos para os tornar habitáveis  e para agricultura numa escala inimaginável", disse Francisco Estrada-Belli, professor assistente de pesquisa de antropologia. na Universidade de Tulane e diretor do Projeto Arqueológico Holmul.



Fonte// LivesCiense

sábado, 29 de setembro de 2018

National Geographic 'drena os oceanos' para desvendar desaparecimentodo voo MH370

National Geographic emitiu um documentário, no âmbito do projeto “Drain the Oceans”, no qual sustenta que o voo MH370 caiu de forma vertiginosa até embater na água.

O documentário, emitido pelo canal televisivo National Geographic, centra-se nos últimos momentos do voo MH370, misteriosamente desaparecido no oceano Índico.



As causas do desaparecimento do Boeing 777, que fazia um voo entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Pequim, na China, continuam a ser um dos mistérios primordiais da aviação que, quatro anos depois, continua a captar a atenção das pessoas. A aeronave, que tinha a bordo 227 passageiros e 12 tripulantes, desapareceu dos radares e, até hoje, não se sabe o que aconteceu.


Em julho deste ano, adianta a Visão, o relatório final concluiu que a “equipa não é capaz de determinar o verdadeiro motivo que levou ao desaparecimento do MH370. Não há informações suficientes que determinem se a aeronave se partiu no ar ou durante o impacto com o oceano“.
o entanto, apesar de o relatório não avançar com explicações, o novo documentário Drain The Oceans: Malaysia Airlines 370, do National Geographic, põe em causa esta teoria. No programa é referido que o avião estava completamente intacto antes de entrar numa vertiginosa descida em espiral e cair no oceano Índico.

Veja Tambem Funcionários encontram feto em banheiro de avião em Nova York


O avião estava em modo de piloto-automático quando o motor direito falhou devido a falta de combustível. Acredita-se, porém, que o piloto-automático terá corrigido a falha deste motor. No entanto, o da esquerda também parou, cerca de dois minutos depois, pelo que terá sido nessa altura que o avião guinou para a esquerda.

Acredita-se que o avião terá entrado então num mergulho em espiral, com a asa esquerda apontada quase na vertical para baixo, sendo que era impossível alguém sobreviver, ressalvam os engenheiros entrevistados para o documentário.

Veja Tambem Brexit pode prejudicar companhias aéreas europeias


Apesar de o relatório referir que a aeronave poderá ter voado cerca de 225 quilómetros sem combustível, no documentário diz-se que caiu no oceano Índico muito antes disso.

Apesar das buscas realizadas, financiadas pelos Governos de vários países, a aeronave nunca chegou a ser encontrada. Foram apenas encontrados alguns pedaços do avião nas ilhas Maurícias, costa da Tanzânia, Moçambique, África do Sul.



Fonte //SputnikNews

Sismo e tsunami fazem centenas de mortos na Indonésia

Um forte sismo seguido de tsunami que atingiu a ilha de Celebes, na Indonésia, fez 384 mortos e centenas de feridos, anunciou a agência de gestão de catástrofes num novo balanço.

A maioria das vítimas registou-se em Palu, cidade com cerca de 350.000 habitantes na costa oeste de Celebes, indicou Sutopo Purwo Nugroho, porta-voz da agência de catástrofes, que pediu “pessoal, voluntários e equipamento específico” para ajudar nas operações de socorro e limpeza.



Há também 540 feridos e 29 desaparecidos, segundo dados provisórios, acrescentou o porta-voz da agência, em conferência de imprensa em Jacarta. Os hospitais de Palu que mais mortes reportaram à agência situam-se em Bhayangkara (161) e em Undata Mamboro Palu (141).

A catástrofe deixou mais de mil edifícios destruídos ou danificados e a missão mais importante agora é restabelecer a luz e as comunicações. Técnicos de telecomunicações e transporte aéreo que chegaram esta manhã ao aeroporto de Palu já estão a trabalhar na reparação de algumas instalações elétricas danificadas.

Veja Tambem O risco de tsunami no Reino Unido é muito mais elevado do que se julga


Segundo explicou Sutopo Purwo Nugroho, porta-voz da agência indonésia de prevenção das catástrofes. “Quando a ameaça do tsunami foi pressentida havia pessoas nas praias que não fugiram e acabaram por ser vítimas“.

O aeroporto de Palu, que opera voos nacionais, continua encerrado desde sexta-feira, após danos causados pelo sismo, que também afetou pontes, hospitais e portos. Estão a funcionar os aeroportos de Poso, Toli-Toli, Luwuk Bangai e Mamuju, todos na mesma região.

As autoridades confirmaram a formação do tsunami depois de vários vídeos locais mostrarem nas redes sociais como Palu, situada numa estreita baía, era atingida com força pelas ondas. A agência de geofísica emitiu um alerta de tsunami após o terramoto para advertir para ondas entre meio metro e um máximo de três metros na zona de Palu.

Segundo os vídeos gravados por particulares, a tromba de água que entrou na praia Talise de Paulu arrastou estruturas e veículos da costa e chegou a uma mesquita já afetada pelo terramoto, por entre os gritos dos residentes.

O terramoto de 7,5 na escala de Richter foi precedido, três horas antes, por outro de 6,1, que provocou a morte a uma pessoa e ferimentos em 10, além do desabamento de várias casas.

 
Anel de fogo

A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica onde em cada ano se registam cerca de 7.000 terramotos, a maioria moderados.

Veja Tambem O derreter dos glaciares provocam tsunamis assustadores


O Anel de Fogo do Pacífico é um arco de linhas de falhas na Bacia do Pacífico com mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos. A região, com grande atividade sísmica e vulcânica, regista cerca de sete mil terramotos por ano – na sua grande maioria moderados.

Entre 29 de junho e 19 de agosto, pelo menos 557 pessoas morreram e quase 400.000 ficaram deslocadas devido a quatro terramotos de magnitudes compreendidas entre 6,3 e 6,9, que sacudiram a ilha indonésia de Lombok.



Fonte //Zap

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

.10 fatos horripilantes sobre a Roma antiga

Quantos filmes sobre a Roma antiga já viu? Muitos com certeza, essa civilização ocupa um lugar mítico na nossa imaginação.

Mas na realidade, a Roma antiga tinha pouco a ver com carros de passeio, armaduras douradas e imperadores cheios de mordomias, mas sim com a falta de saneamento e medicina.

Sobreviver a um dia normal era uma tarefa difícil e muito mais nojenta do que você jamais poderia imaginar.




Por exemplo:




  1. As pessoas lavavam suas bocas com urina

Na Roma antiga, a urina era um negócio importante. Tanto que o governo tinha impostos especiais para a venda de urina, já que algumas pessoas ganhavam a vida com a recolha dela, tanto de mictórios públicos como de casas particulares.

E em que eles usavam a urina? Para muitas coisas, como limpar as roupas e os dentes, por exemplo. Nao é brincadeira.

No caso das roupas, os trabalhadores enchiam uma banheira com urina e pisavam e pisavam-nas para lavá-las. No caso dos dentes, as pessoas simplesmente usavam a urina como anticéptico bucal, alegando que isso mantinha seus dentes brilhantes. Diversos autores romanos, como Catullus, escreveram que as pessoas usavam urina humana e animal para limpar os dentes.

Ou seja, a urina, para os romanos antigos, era um excelente produto de limpeza. Faz sentido, conforme explica a Revista Galileu, já que, com o tempo, a urina transforma-se em amónia, substância comum em produtos de higiene.

Veja Tambem Carta incrível de Galileu mostra como ele tentou enganar a Inquisição




  1. As pessoas compartilhavam uma única esponja para se limpar em sanitários públicos

Roma era avançada em certos aspetos, por exemplo, tinha sanitários públicos e sistemas de esgoto, algo que mesmo em sociedades posteriores tinham e por muitos séculos.

Os arqueólogos acreditam que esses banheiros eram raramente, ou nunca, limpos. Estavam infetados de parasitas, tanto que os antigos romanos quando iam ao sanitário público levavam pentes especiais para tirar piolhos. A pior parte, no entanto, era quando a pessoa “terminava” o que tinha ido fazer. Cada sanitário público era compartilhado com dezenas de outras pessoas, e tinha uma única esponja em uma vara usada por todos para limparem-se.



  1. Os sanitários públicos às vezes explodiam

Quando você entrava em um wc público romano, havia o risco muito real de morrer. O primeiro problema eram as ratazanas que viviam no sistema de esgoto e que podiam morder as pessoas enquanto elas faziam suas necessidades.

Pior do que isso, porém, era a acumulação de metano, que por vezes explodia. Era tão perigoso que as pessoas recorriam a bruxaria para tentar permanecer vivas. “Fórmulas mágicas” destinadas a manter demônios longe foram encontradas nas paredes das casas de banho, além de estátuas de Fortuna, a deusa da sorte, para os proteger.



  1. O sangue de gladiadores era usado como medicamento

A medicina romana tinha seu quinhão de excentricidades. Muitos autores romanos, por exemplo, relataram que as pessoas recolhiam o sangue de gladiadores mortos para vendê-lo como medicamento. Os romanos aparentemente acreditavam que ele tinha o poder de curar a epilepsia. Outras pessoas iam mais além, retirando os fígados dos gladiadores para comê-los crus.

Esse tipo de “remédio” era tão popular que, quando Roma proibiu o combate de gladiadores, as pessoas mantiveram o tratamento bebendo o sangue dos prisioneiros decapitados. Estranhamente, alguns médicos romanos juraram que a bizarra terapia funcionava, informando que as pessoas que beberam o sangue humano recuperaram dos ataques epiléticos.

Veja Tambem Em busca da arca perdida. Será que existe mesmo?




  1. As mulheres esfregavam no rosto, células mortas da pele de gladiadores

Os gladiadores que perdiam (ou seja, os que morriam) viravam remédios para epiléticos, enquanto os vencedores tornavam-se afrodisíacos.

Na época romana, sabão não era nada comum. As pessoas limpavam-se cobrindo corpos com óleo e raspando as células mortas da pele com um instrumento chamado strigil.

Normalmente, essas células eram simplesmente descartadas, a não ser que fosse de um gladiador. Neste caso o suor e a pele, eram colocados numa garrafa e vendidos para as mulheres como um afrodisíaco.

Muitas mulheres esfregavam esse “creme facial” em seus rostos, esperando que isso as deixassem irresistíveis para os homens.



  1. Pompeia estava cheia de arte obscena

A erupção vulcânica que enterrou Pompeia deixou-a extremamente bem preservada. Quando os arqueólogos começaram a pesquisar a cidade, ficaram um pouco chocados. Estava repleta de arte obscena.

Pompeia era cheia das mais loucas obras de arte erótica, como a estátua do deus Pan abusando sexualmente de um bode.

Também é de amplo conhecimento que a cidade um local recheado de prostitutas. Ao percorrer Pompeia, os mais atentos podem ver em pênis esculpidos no chão, cujas pontas apontavam o caminho para o bordel mais próximo.



  1. Amuletos de pénis eram usados para dar sorte

Os pénis eram muito populares em Roma. Os antigos romanos não partilhavam do nosso pudor em relação ao membro masculino. Pelo contrário, exibiam-no com orgulho.

Um pénis num colar em torno do pescoço era uma moda romana bastante comum para os jovens. De acordo com os arquivos romanos, estes eram como amuletos para “evitar males” às pessoas que o usavam.

E não ficava por aí. Os pénis da sorte também eram desenhados em lugares perigosos para manter os viajantes seguros, como curvas acentuadas e pontes frágeis de Roma.



  1. Os romanos causaram a primeira revolta causada por flatulência registada da história

Roma tem a distinção de ser a primeira civilização a causar uma revolta devido a flatulência registada na história . Flavius Josephus, um sacerdote judeu, escreveu sobre esse acontecimento ao relatar um motim em Jerusalém.

Durante a Páscoa, soldados romanos eram enviados para Jerusalém para o caso de as pessoas se revoltarem. Eles deveriam manter a paz, mas um soldado quebrou as regras. Nas próprias palavras de Josephus, o soldado levantou as suas vestes, agachou-se de uma forma descarada e liberou um som com odor fétido, no local onde os judeus estavam oferecendo o  sacrifício.

Os judeus, é claro, ficaram furiosos. Primeiro, exigiram que o soldado fosse punido, e depois começaram a arremessar pedras contra todo o exército romano. E logo depois aconteceu o motim



Veja Tambem Múmia egípcia notavelmente bem preservada mas sem identidade




  1. Os antigos romanos vomitavam para comer mais

Os antigos romanos gostavam dos excessos. Nos banquetes, eles comiam até não poder mais, e em seguida vomitavam para voltar a comer mais.

Algemas pessoas faziam isso em bacias colocadas a volta da mesa, mas outras não eram tão educadas e vomitavam no chão. Os escravos tinham os piores trabalhos durante esses banquetes. Sêneca escreveu que esses pobres coitados que ficavam nos banquetes, recolhendo saliva e restos de vómito dos bêbados nessas festas malucas.


1.Os corredores de biga bebiam esterco de cabra

Os romanos não tinham pensos rápidos de forma que encontraram outra maneira de proteger suas feridas. De acordo com Plínio, o Velho, eles cobriam seus arranhões com esterco de cabra. Plínio escreveu que o melhor esterco era recolhido durante a primavera e seco, mas que estrume fresco poderia ser usado numa emergência.

E esse nem era o pior uso para o esterco de cabra que os romanos tinham.

Os corredores de biga, um desporto muito famoso na Roma antiga, bebiam-no porque achavam que isso lhes dava energia. O esterco era fervido em vinagre ou triturado e misturado em outras bebidas.

De acordo com Plínio, ninguém gostava mais de beber esterco de cabra do que o próprio imperador Nero.



Fonte//Hypescience

Há um ‘Vórtice de Extinção Perigoso’ numa das florestas mais importantes do mundo

Séculos de exploração humana na Mata Atlântica do Brasil deixaram quase “limpa”, uma das florestas mais importantes do mundo.

Mais da metade das espécies de mamíferos da floresta subtropical foram destruídas desde que os europeus colonizaram a região no século 16, de acordo com o estudo publicado na revista PLOS One na terça-feira





A floresta foi reduzida de mais de 1,1 milhões de quilômetros quadrados (420.000 milhas quadradas) para apenas 0.143 quilômetros quadrados (0,06 milhas quadradas) desde a colonização no século 16, em grande parte de atividades humanas, como exploração madeireira e agricultura.



E essas atividades prejudicaram gravemente a biodiversidade da floresta.

Veja Tambem Apenas 13% dos mares do mundo estão intocados pelos seres humanos


"Esses habitats são agora manchas quase desertas e presas num vórtice de extinção em aberto. Esse colapso é sem precedentes tanto na história quanto na pré-história é diretamente atribuído à atividade humana", disse em comunicado Carlos Peres, um biólogo da Universidade de East Anglia e um dos principais autores do estudo.

Para entender  o impacto causado pelo homem nas populações locais de mamíferos, os investigadores compararam os inventários de mamíferos de médio e grande porte da floresta dos últimos 30 anos, com registos básicos de quando a área foi colonizada pela primeira vez por europeus no século XVI.



Analisaram espécies individuais, bem como grupos de espécies ecologicamente relacionadas, para ver quais foram as mais afetadas.

Os predadores , como jaguares e onças-pardas, bem como os herbívoros de grandes dimensões como as antas, estavam entre os mais atingidos.

Veja Tambem China vai abrir parque para pandas com quase um quinto da área de Portugal


Os mamíferos desempenham um papel crítico na ecologia florestal, particularmente regulando as populações e equilibrando a cadeia alimentar, ajudando as plantas a dispersar suas sementes com seus excrementos

"A diversidade de mamíferos da outrora majestosa Mata Atlântica foi amplamente reduzida a uma sombra pálida do que já foi", afirmou  Peres.



Fonte//SienceAlert

Brexit pode prejudicar companhias aéreas europeias

Negociações fracassadas entre Londres e Bruxelas nos termos da retirada do Reino Unido da União Europeia pode ter um efeito negativo nas companhias aéreas europeias, apontava um relatório da Moody's Investors Service na  ultima quinta-feira.





"Um Brexit não negociado poderia ser significativamente negativo para as companhias aéreas europeias. Poderia dar a capacidade de uma companhia aérea em aumentar a produtividade, e gerar eficiências de custo no que ainda é um ambiente de mercado competitivo que é a Europa. Disse a vice-presidente da Moody's, Jeanine Arnold, autora do relatório.



A Moody's acredita que o Reino Unido e a União Europeia chegarão a um acordo sobre os acordos de aviação existentes após o Brexit,  o que significa que o impacto nos perfis das empresas e nas métricas financeiras das companhias aéreas da UE será minimizado, bem como os riscos que as companhias aéreas podem enfrentar.

Veja Tambem Filmagem mostra estranho objeto nos céus de El Paso


"Se os riscos se materializarem, as implicações financeiras poderão ser graves a curto prazo, mas modestas no longo prazo, porque mais tempo deve permitir que acordos abrangentes sejam alcançados e as companhias aéreas ajustem suas operações", informou a Moody's

Em junho de 2016, o Reino Unido votou em um referendo para abandonar a União Europeia e deverá fazê-lo até 29 de março de 2019. No entanto, Londres e Bruxelas estão preocupadas com um possível cenário de não conseguir negociar no Brexit , principalmente  em questões melindrosas como as aduaneiras.



Fonte//SputnikNews

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Foca a lutar com polvo atinge caiaque

Esta foi a recente experiência do aventureiro Kyle Mulinder, que estava no seu caiaque com alguns amigos na costa de Kaikoura, na Nova Zelândia, quando uma foca saltou das águas, numa batalha com um polvo, dando um valente encontrão no canonista.




"Não tenho certeza de quem ficou mais surpreendido, a foca, o polvo ou eu" , escreveu ele no Instagram, onde postou imagens do bofetão monumental.


Veja Tambem Mergulhadores encontram lula gigante numa praia da Nova Zelândia


O vídeo foi publicado pela primeira vez pelo amigo de Mulinder, Taiyo Masuda , sendo ambos os criadores de conteúdo para a marca GoPro, e estavam precisamente num excursão de caiaque para testar as câmaras mais recentes da empresa.

Nas filmagens, ouvimos gritos de adrenalina logo após o encontrão, com Mulinder repetidamente gritando "Há um polvo no meu barco!"


Como se constata, o cefalópode agarrou-se ao caiaque após o encontro com o predador, que desistiu da refeição e provavelmente nadou até algumas águas mais calmas para retomar a caça.

Parece que na costa de Kaikoura tais batalhas entre focas e polvos são bastante comuns, já que no ano passado aconteceu um outro caso, capturado pelo guia de caiaque Conner Stapley.

Veja Tambem Russia cria “Parque Jurassico” para clonar animais extintos


"Este polvo não tinha hipótese. As focas adoram comê-los e comem até 7 kg de polvo por dia, por aqui é uma parte importante de sua dieta", disse Stapley na ocasião, descrevendo como o animal foi rasgado,  chegando pedaços a em caiaques próximos.



Pelo menos desta vez, o cefalópode teve sorte.

Fonte //SienceAlert

O clima poderá fazer EUA perderem biliões de dólares.

Os EUA sofrerão mais do que todos com o aquecimento global, com o aumento do nível do mar e com outras consequências da mudança climática, que irão "devorar" anualmente uns 250 biliões de dólares da economia americana, concluíram cientistas em artigo publicado na revista Nature Climate Change.




"Nós descobrimos uma falsidade absoluta muito popular hoje em dia de que no Acordo de Paris os EUA se beneficiam menos do que a China e outros países. Centenas de diferentes cenários mostram que os EUA mais fortemente sentirão as consequências do aquecimento, mesmo que sejam comparados a outras grandes economias", declarou Kate Ricke da Universidade da Califórnia, EUA.

Para evitar esses cenários, os países assinaram em Dezembro de 2015 o primeiro Acordo de Paris para combater o aquecimento global, comprometendo-se a reduzir consideravelmente a emissão de gases nas próximas décadas.

Veja Tambem As mudanças climáticas podem alterar todo o mundo


Hoje não há dúvidas de que o aquecimento global existe e que está mudando radicalmente a aparência do planeta.

Até a saída de Washington do acordo, muitos meteorologistas avaliaram as hipóteses do acordo ser cumprido. Isso por diferentes razões, como por exemplo, acordo de compromisso, no qual há muitas concessões aos países de terceiro mundo, ou obrigações impraticáveis nalguns países, como os EUA.




Ricke e seus colegas conferiram a verdade sobre a saída dos EUA do Acordo de Paris, utilizando como justificativa a economia, assim como ponto de vista climático, sobre o que declarou repetidamente o presidente Donald Trump. Para isso, os cientistas reuniram numa lista todas as possibilidades económicas e sociais, relacionadas com o aquecimento global, e mensuraram o "impacto" na economia de acordo com cada factor, mostrando como resultado, que o aquecimento global será absolutamente diferente em cada país.


Veja Tambem Mudanças climáticas fazem aumentar número de mortes


Os cientistas citam como exemplo que os países do Hemisfério Norte, como a Rússia, o Canadá e os da União Europeia, não serão atingidos, pelo contrário, a vida nesses lugares será melhor devido à temperatura.



Já muitos países do Hemisfério Sul serão atingidos fortemente, porém as nações que sofrerão as maiores consequências do aquecimento global serão os EUA e a Índia, com perda de 250 e 206 biliões de dólares, respectivamente, por ano. Além deles, no top cinco da lista, estão México, China e Brasil.



Fonte//SputnikNews

Primeiro carro voador do mundo à venda em Outubro

O veículo, chamado Transition e com capacidade para dois passageiros, necessita de pista de descolagem e aterragem, como os aviões convencionais, mas pode converter-se num automóvel terrestre em apenas um minuto

O período de pré-venda do primeiro carro voador do mundo, desenvolvido pela empresa Terrafugia, que foi adquirida pelo grupo chinês Geely, arranca em outubro, com a chegada ao mercado prevista para 2019




Numa fase inicial, o carro voador estará apenas disponível no mercado norte-americano. A agência não detalha o custo de produção ou preço de venda.

Veja Tambem Kalashnikov desenvolve novo super-carro elétrico para competir com a Tesla


Responsáveis da Geely revelaram que o objetivo é competir com o uso de aviões por parte de empresas, governos e firmas de transporte.


O conselheiro delegado da Terrafugia, Chris Jaran, anunciou já que apresentará, em outubro, o próximo projeto da empresa, o veículo voador TF-2, que será capaz de descolar e aterrar na vertical, algo a que o Transition não está apto.

Em 2015, a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos, tinha autorizado o início dos testes em espaço aéreo norte-americano do Terrafugia TF-X, o carro voador que agora é mesmo realidade.

Veja Tambem Grande competição na China para a construção de robots sexuais


A Terrafugia foi fundada em 2006, por cinco antigos alunos do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT).



A empresa detém a marca automóvel sueca Volvo e emprega mais de 60.000 trabalhadores, a nível mundial. Em 2016, vendeu mais de 1,3 milhão de veículos.



Fonte//Observador

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Após 14 anos de inatividade Fonte termal de Yellowstone entra em erupção

A fonte termal,  Ear Spring, situada no Geiser Hill do Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos da América, entrou em erupção no sábado passado, após 14 anos de inatividade.

A atividade térmica no parque tem aumentado nos últimos tempos, mas especialistas afirmam que não há nada a temer.




No dia 15 de setembro, a fonte, parecida com uma orelha humana, despertou lançando jatos de vapor de água a uma altitude de seis e nove metros, e lançando água a 60 centímetros de altura. Trata-se da primeira erupção deste tamanho desde 1957.



O The Express UK diz que a nova atividade coloca os visitantes em risco, porque a pressão criada no geiser tem enviado detritos e rochas para o céu.

De acordo com funcionários do parque, trata-se da 4ª erupção da fonte nos últimos 60 anos e também da maior altura de jatos de água registada desde 1957, cita a agência AP.

Veja Tambem As mudanças climáticas podem alterar todo o mundo


Esta erupção faz parte da recente atividade térmica registada no Geiser Hill, destacou a agência.

Qualquer atividade registada em Yellowstone tem de ser tida em consideração e analisada pois há receios de poder despertar um supervulcão, adormecido há 630 mil anos.

O supervulcão do Parque de Yellowstone, apesar da sua beleza observável a partir da órbita terrestre baixa, é um dos 20 supervulcões que pode destruir a vida na Terra.

A  cratera deste vulcão tem 72 quilómetros de comprimento e 55 de largura e os canais subjacentes contêm várias dezenas de milhares de quilómetros cúbicos de material magmático.

O segredo que alimenta Yellowstone foi desvendado e as conclusões aproximam-nos de uma maior e melhor compreensão do Yellowstone com características que poderiam tornar o planeta Terra num inferno vulcânico catastrófico.

Uma análise sísmica do núcleo do vulcão de Yellowstone mostrou que debaixo deste vulcão localiza-se uma poderosa pluma mantélica – um fluxo vertical de magma que sobe rapidamente das profundezas da Terra.

Segundo os resultados, debaixo do Yellowstone está localizado um “tubo” de magma estreito e direito que desce por 3 quilómetros até à profundeza terrestre.

Também localizado no Parque Yellowstone está o géiser Steamboat – capaz de disparar água a uma altura de cerca de 90 metros, que entrou em atividade por quatro vezes n ano de 2018.

Veja Tambem Jacarta está a afundar e pode ficar submersa já em 2050


“Estas erupções irregulares de géiseres são, em grande escala, uma consequência das mudanças na superfície e no fluxo de água que ocorrem nas centenas de metros mais próximos da superfície”, explicou Michael Poland, diretor do Observatório Vulcanológico de Yellowstone (OVY).

As características do Parque de Yellowstone representam uma ameaça tão grande para o planeta Terra que a NASA já traçou um plano de salvamento baseado no arrefecimento do supervulcão de Yellowstone – um dos 20 supervulcões que pode destruir a vida na Terra.



Fonte//SputnikNews

Carta incrível de Galileu mostra como ele tentou enganar a Inquisição

O astrónomo Galileu Galilei é famoso por ter enfrentado corajosamente a Igreja Católica.No século XVII, ele afirmou que era a Terra que girava á volda do sol, em vez de vice-versa, em contradição direta com os ensinamentos católicos da época.



Agora, uma carta há muito perdida foi descoberta na biblioteca Royal Society em Londres, indicando que Galileu tentou suavizar suas reivindicações iniciais para evitar a ira da Igreja.

Nenhum de seus princípios foi comprometido nesse texto. A ciência era a mesma; o que mudou foi a postura de Galileu, que abaixou o tom em uma atitude diplomática.

Em agosto, Salvatore Ricciardo, um pós-doutorado em história da ciência na Universidade de Bergamo, na Itália, visitou Londres e várias bibliotecas britânicas em busca de comentários manuscritos sobre as obras de Galileu.

Ao folhear um catálogo da Royal Society, encontrou sem querer uma carta que Galileu escreveu a um amigo em 1613, delineando seus argumentos.

Veja Tambem Em busca da arca perdida. Será que existe mesmo?


Igreja e ciência: o debate

Para entender completamente o significado dessa descoberta, é preciso recuar ao tempo de Cláudio Ptolomeu por volta de 150 dC, o primeiro a sintetizar o trabalho dos astrônomos gregos num modelo teórico para os movimentos do sol, da lua e dos planetas.

Ptolomeu sugeriu que a Terra era fixa dentro de um espaço esférico. Á volta dessa esfera, havia um conjunto de outras esferas, cada uma em órbita de um planeta, do sol, da lua ou das estrelas.

O modelo ptolemaico implicava um calendário imperfeito, mas era simétrico e positivamente divino, de forma que foi dominante por 14 séculos. Sua estética combinava bem com a teologia cristã predominante da época.Tudo abaixo da lua era “manchado” pelo pecado original, enquanto os epiciclos celestes acima da lua eram puros e santos.

Além de ser como poesia, fornecia uma justificativa para manter a hierarquia social. Perturbar a ordem desta “Grande Cadeia do Ser” resultava em caos.

As novas descobertas


Tudo mudou em meados do século XVI quando Nicolau Copérnico publicou “De revolutionibus orbium coelestium” (título original em latim do livro “Das revoluções das esferas celestes”), indicando um novo modelo cosmológico radical que colocava o sol no centro do universo, com os outros planetas orbitando em volta.

Seus cálculos indicavam a ordem dos seis planetas conhecidos na época, e ele concluiu corretamente que era a rotação da Terra que explicava a mudança de posição das estrelas à noite. Quanto aos planetas que aparentemente movem-se em e movimento inverso, Copérnico argumentou que era porque os observamos de uma Terra em movimento.

A obra não causou muita agitação fora dos restritos círculos astronômicos, talvez porque fosse um volume enorme repleto de uma cansativa matemática.

Foi proibida pela Igreja romana em 1616, quando foi tirada de circulação aguardando “correção”,no caso, a Igreja queria que o livro deixasse claro que suas afirmações audaciosas eram “apenas uma teoria”.

Galileu atrapalhou um pouco esse objetivo divino. Com a invenção recente do telescópio, suas observações apoiavam claramente a visão de mundo copernicana.




Logo, Galileu passou a assumir abertamente o sistema copernicano . Em 1632, publicou Dialogo sopra i due massimi sistemi del mondo (título original em italiano do livro “Diálogo sobre os dois principais sistemas do mundo”).

Galileu ainda teve a audácia de questionar as principais passagens bíblicas tipicamente oferecidas em apoio à cosmologia ptolomaica, insistindo que o livro sagrado era para ensinar as pessoas como chegar ao céu, não um tratado científico sobre como os céus se movem.



A Igreja Católica reagiu. O astrônomo viu-se diante da Inquisição, forçado a se ajoelhar para renunciar oficialmente à sua teoria. Não adiantou. Ele foi condenado por “suspeita veemente de heresia”, e viveu seus últimos nove anos em prisão domiciliar.

O cientista só foi oficialmente perdoado pelo Vaticano em 1992.

A carta


Essa é a história tradicionalmente contada. Então, o que mudou?

Nosso conhecimento sobre a carta de 1613 que Galileu escreveu ao matemático Benedetto Castelli, da Universidade de Pisa. Este é o primeiro exemplo conhecido da argumentação de Galileu a favor do modelo copernicano, e de que as observações científicas deveriam substituir o ensino da Igreja em relação à astronomia.

Essa carta foi copiada e divulgada amplamente, uma prática comum nos anos 1600. Uma cópia foi parar nas mãos de um frade dominicano chamado Niccolò Lorini. Espantado com as implicações heréticas, Lorini encaminhou a carta à Inquisição em Roma em 7 de fevereiro de 1615, encontrado-de atualmente nos Arquivos Secretos do Vaticano.

Veja Tambem  Antigo lago oferece novas pistas do fim da civilização Maia


Galileu pediu a Castelli que lhe devolvesse a carta original, de 1613. De seguida, escreveu a um amigo do clero romano, Piero Dini, em 16 de fevereiro de 1615, alegando que Lorini (maldosamente) havia manipulado a cópia da carta encaminhada à Inquisição para fazer com que Galileu fosse culpado de heresia. Ele anexou uma versão diferente da carta à Castelli, com uma linguagem menos inflamada, alegando que esta era a versão correta.

Qual a verdadeira?

Os historiadores não sabiam qual das duas versões estava correta, já que a original estava considerada perdida, até Ricciardo a encontrar nos arquivos da Royal Society.

De acordo com Ricciardo,  segundo o catalogo a data da carta é 21 de outubro de 1613, mas o documento em si está datado de 21 de dezembro de 1613. Talvez seja por isso que os historiadores anteriores a ignoraram. Os britânicos estão tentando rastrear sua proveniência para determinar como a carta foi parar á Royal Society.

O texto é uma forte evidência de que Galileu foi o mentiroso; ele deliberadamente modificou a versão original, e pediu a Dini para entregar a versão modificada à Inquisição na esperança de apaziguar a ira da igreja.


Por baixo dos rabiscos e emendas, a cópia assinada ,descoberta por Ricciardo, mostra o o texto original de Galileu, e o mesmo da cópia de Lorini. Num caso, Galileu referiu-se a certas proposições na Bíblia como “falsas se alguém as toma pelo significado literal das palavras”. Na nova versão, substituiu a palavra “falsas” por “parecem diferentes da verdade”. Noutra seção, onde dizia que as Escrituras “dissimulavam” seus dogmas mais básicos, também fez uma troca por uma palavra menos ofensiva, utilizando “disfarçavam”.



Veja Tambem Como é que grandes navios estão no deserto da Asia Central?


Complexidade


Ricciardo e seus colegas ,Franco Giudice, da Universidade de Bergamo, e Michele Camerota, da Universidade de Cagliari, fizeram uma análise de caligrafia. Eles compararam palavras individuais na carta recém-descoberta com palavras semelhantes noutros textos de Galileu do mesmo período, concluindo que a escrita era de fato do astrônomo.

Deveríamos entender, a partir disso, que Galileu não é o herói científico que há muito pensávamos que ele fosse? Certamente não.

As mudanças são pequenas,  e são principalmente em relação às suas declarações sobre a Bíblia, não à sua análise científica.


O século XVII era um lugar perigoso para cientistas e estudiosos que ousavam desafiar a Igreja Católica. Galileu teve a sorte de não ter sido queimado na fogueira. Milhares de pessoas foram executadas por heresia ao longo dos séculos que a Inquisição existiu.

A tentativa de “enganar” a Igreja apenas mostra o homem complicado por trás do estereótipo heroico, alguém com habilidade diplomática suficiente para arriscar suavizando as suas palavras .





Fonte//Hypescience

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Adolescente resgatado depois de 49 dias no mar numa armadilha flutuante

Aldi Novel Adilang, um jovem de 19 anos de Manado, na Indonésia esteve 49 sozinho, em alto mar, ao largo da costa da Indonésia  depois de uma  armadilha flutuante para peixes se ter soltado.


De acordo com o The Jakarta Post, em 14 de julho, a corda que ancorava a o rompomg partiu-se. Um rompong é uma cabana flutuante usada para capturar peixes em águas abertas. O jovem Adilang tinha sido  contratado pelo dono do rompong para acender lâmpadas em volta da cabana para atrair os peixes.



Quando estava a trabalhar no rompomg, único contato que tinha com as pessoas era quando o dono do rompong enviava alguém para recolher o peixe capturado e para lhe fornecer mantimentos para uma semana, que consistia em comida, gás para cozinhar, limpar. água e combustível para o gerador. Como meio de comunicação tinha uma walkie-talkie.

Quando a cabana ficou á deriva  e com  mantimentos para apenas uma, Adilang  utilizou habilmente os recursos que disponha conseguiu  manter-se vivo .


"Quando acabou  o gás de cozinha, ele queimou as cercas de madeira do rompong para fazer fogo para cozinhar", disse Mirza Nurhidayat, cônsul geral da Indonésia em Osaka, no Japão. O rapaz também filtrou a água do mar com uma camisa. "Ele bebeu agua usando as suas roupas para a filtrar ", explicou Nurhidayat.

Os dias de Adilang consistiam principalmente em pescar de manhã e ler a sua Bíblia à tarde, informou a NBC News, citando meios de comunicação locais. O inventivo naufrago  até criou um chuveiro improvisado usando bastões de bamboo.

Veja Tambem Os 15 maiores navios do mundo poluem mais do que todos os automóveis do planeta


No dia 31 de Agosto MV Arpeggio, com bandeira do Panamá, avistou Adilang,  a 1.300 milhas de casa, agitando  freneticamente um pedaço de pano para chamar a atenção.



Depoia de resgatado Aldilang disse ter ficado assustado e chorou muitas vezes enquanto estava à deriva e que semprre que  via um grande navio, ficava esperançado mas mais de dez navios passaram por ele e  nenhum deles parou ou o viu.



Entretanto Adilang  conseguiu sintonizar a radiofrequência dos navios no seu walkie-talkie. O seu pedido de ajuda foi ouvido pelo chefe do cargueiro, Emmanuel Soriano, segundo a NPR. Por sua vez, Soriano informou ao capitão Narciso Santillan, que ordenou o salvamento

O resgate, foi difícil e demorado devido às á forte ondulação que impediu o Arpeggio de se aproximar de Adilang. O Arpeggio circundou Adilang quatro vezes, mas so depois de se ter atirado á agua e nadado para o navio onde agarrou  uma corda atirada por este  é que conseguiu se resgatado .






Desde que Adilang foi resgatado, autoridades começaram a pedir ao governo indonésio que fornecesse aos pescadores dispositivos de rastreamento por GPS. Jefri Sagune, presidente da Associação dos Pequenos Pescadores da Indonésia, ao Tribun Sulut que novas medidas devem ser tomadas para que, quando os pescadores se perderem, seja mais fácil localizá-los.



Fonte //SputnikNews

Alemanha já tem comboios movidos a hidrogénio

As células a combustível de hidrogênio são uma forma mais ecológica de energia para veículos. No inicio os custos eram proibitivos . Agora com os custos a baixar significativamente já vão aparecendo investimentos neste setor. Na semana passada,  começaram a circular os s primeiros comboios movidos a hidrogênio do mundo.




"Claro, comprar um comboio de hidrogênio é um pouco mais caro que um a diesel", disse Stefan Schrank, gerente de projeto Alstom, que construiu os combois. em entrevista à Agence France-Presse. "

Os novos comboios transportam passageiros ao longo de 100 quilômetros (62 milhas) de linha ferrea e podem percorrer até 1.000 quilômetros (621 milhas) em um único tanque de hidrogênio, atingindo velocidades máximas de 140 km / h (87 mph).

Veja tambem Kalashnikov desenvolve novo super-carro elétrico para competir com a Tesla


Como funciona: as células combustível de hidrogênio geram eletricidade combinando hidrogênio com oxigênio e seu único subproduto é a água. Isso faz das células uma fonte de energia promissora que produz zero emissões e muito pouco ruído.

Embora sejam ainda caras, as células de combustível de hidrogênio têm vantagens sobre as baterias.

Em vez de recarregar, por exemplo, você pode reabastecê-los como se fosse um motor a gasolina ou diesel. E como os horários dos comboios são altamente previsíveis, é mais fácil construir infraestrutura de reabastecimento.

Novas pesquisas estão a ser feitas para reduzir o custo do hidrogênio , e a fonte de combustível já está em uso em outras partes do mundo em autocarros e automóveis .

Veja Tambem Cientistas descobrem meio de transformar ar em gasolina, mas a custos muito elevados


Os comboios, no entanto, são muito mais pesados, então alimentá-los com hidrogênio em vez de diesel poderia é uma boa maneira de reduzir as emissões de carbono.

Se tudo correr bem com esses dois primeiros comboios, a Alstom espera adicionar outros 12 à sua frota da Baixa Saxônia. Embora possam ser os primeiros comboios movidos a hidrogênio do mundo, é improvável que sejam os últimos.



Fonte//SienceAlert

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Por que as mulheres ainda são atraídas por cavalheiros

Se um homem se oferece para ajudar uma mulher a levantar a sua mala pesada ou estacionar o carro, o que deve ela fazer?

É um ato inócuo de cortesia?

Ou é um insulto sexista à sua força e competência?



Os psicólogos sociais que descrevem esse comportamento como " sexismo benevolente " .

Mas também revelaram um paradoxo: as mulheres preferem homens que se comportem de maneiras que possam ser descritas como benevolentemente sexistas em detrimento daqueles que não o fazem.

Alguns dizem que as mulheres simplesmente não gostam desses gestos porque se sentem enganadas. Os psicólogos chegaram a sugerir que o sexismo benevolente é mais prejudicial do que o sexismo abertamente hostil, porque é insidioso, sendo como  "um lobo em pele de cordeiro".

Surpreendentemente, nenhuma pesquisa anterior havia verificado se as mulheres, de fato, deixam de reconhecer que o sexismo benevolente pode ser enganoso e prejudicial. E, dadas as nossas origens na teoria evolucionista, também nos perguntamos se esses comportamentos são atrativos, porque indicam a disposição de um potencial parceiro.

Por isso, realizamos uma série de estudos para explorar ainda mais a atração feminina por homens benevolentemente machistas.

O que o sexismo benevolente realmente indica.

O conceito de sexismo benevolente foi desenvolvido pela primeira vez em 1996. Os mentores da ideia argumentaram que o sexismo nem sempre é abertamente hostil. Para eles, atitudes como "as mulheres devem ser valorizadas e protegidas pelos homens" ou comportamentos como abrir as portas dos carros para as mulheres porque as consideram menos competentes e sempre necessitadas de ajuda. Dessa forma alegaram que o o sexismo benevolente subestima subtilmente a igualdade de gênero.


Veja Tambem Quanto mais fizer sexo, mais tempo irá viver, indica estudo


Segundo os estudos, as mulheres que aceitam esse comportamento tendem a se tornar cada vez mais dependentes dos homens. Elas estão dispostas a permitir que os homens lhes digam o que podem e o que não podem fazer, são levadas a pensar menos por si mesmas, são menos ambiciosas e não se saem tão bem no trabalho.

Dadas essas desvantagens identificadas, por é que as mulheres ainda são atraídas por esse comportamento?

A resposta poderia estar no que os biólogos evolucionistas chamam de " teoria do investimento parental ".

Enquanto os homens conseguem se reproduzir facilmente, fornecendo poucas células sexuais, o sucesso reprodutivo de uma mulher deve estar vinculado à sua capacidade de completar meses de gestação e lactação.

Durante grande parte da história humana, a capacidade de uma mulher escolher um parceiro que fosse capaz e estivesse disposto a ajudar nesse processo, garantindo alimento ou proteção, aumentaria seu sucesso reprodutivo.

A evolução, portanto, moldou a psicologia feminina para atender e preferir parceiros cujas características e comportamentos revelam a disposição para investir na procriação. O físico musculoso de um parceiro, (e, na atualidade, capacidade financeira) certamente indica que ele tem essas características. Abrir a porta do carro ou oferecer seu casaco são os sinais que elas identificam como ideais.

Na nossa pesquisa recentemente publicada , perguntamos a mais de 700 mulheres, com idades entre 18 e 73 anos, em cinco experiencias, para ler perfis de homens que expressaram atitudes ou se envolveram em comportamentos que poderiam ser descritos como benevolentemente sexistas, como dar um casaco ou oferecer para ajudar no o transporte de caixas pesadas.


Veja Tambem Sexo alivia dor de cabeça


Em seguida, pedimos ás participantes que classificassem a atratividade do homem, a disposição de proteger, fornecer e comprometer-se, e a probabilidade de serem paternalistas.

Ficou confirmado que as mulheres percebem que os homens machistas e benevolentes são mais condescendentes e mais propensos a prejudicar suas parceiras.

Mas também descobrimos que as mulheres dos nossos estudos classificaram esses homens como mais atraentes, apesar das potenciais armadilhas.

Então, o que os tornou mais atraentes para nossos participantes? Nas suas respostas, as mulheres do estudo classificaram-nos como mais propensos a proteger e se comprometer.

Então, nos perguntamos se essas descobertas só poderiam realmente ser aplicadas a mulheres que simplesmente concordam com papéis antiquados de gênero.

Para excluir essa possibilidade, estudamos o grau de feminismo dos participantes com uma pesquisa amplamente usada que mede as atitudes feministas. Pedimos que indicassem seu nível de concordância com declarações como "uma mulher não deve deixar a carreira para ter filhos ".

Veja Tambem Uma simples (e deliciosa) maneira de fortalecer a relação com seu parceiro(a)


Descobrimos que feministas fortes classificaram os homens como mais paternalistas do que as mulheres tradicionais. Mas, como as outras mulheres, ainda achavam esses homens mais atraentes; as desvantagens foram compensadas pela disposição dos homens em investir na paternalidade. Parece que mesmo as feministas convictas podem preferir um companheiro cavalheiro.

Mas algumas questões interessantes permanecem. O sexismo benevolente  prejudica sempre as mulheres? Pode depender do contexto. Um homem que seja excessivamente prestativo para uma colega de trabalho de maneira condescendente pode prejudicar sua capacidade de projetar competência profissional.

A compreensão dessas nuances pode nos permitir reduzir os efeitos negativos do sexismo benevolente sem exigir que as mulheres rejeitem as coisas boas que podem surgir desse comportamento.



Fonte//LivesCiense

Em busca da arca perdida. Será que existe mesmo?

Desde sempre, os caçadores de tesouros e historiadores andam fascinados com a descoberta da Arca da Aliança, que se acredita ter desaparecido por volta de 587 aC, quando Jerusalém foi destruída pelas forças invasoras da Babilônia.


A lenda bíblica descreveu a Arca como uma caixa de madeira coberta de ouro contendo as duas tábuas de pedra dos Dez Mandamentos que foram dadas a Moisés por Deus.

Veja Tambem Antigo lago oferece novas pistas do fim da civilização Maia


Existem teorias sobre o seu possível paradeiro, umas indicam que está escondido sob o Monte do Templo, outras que esta na posse de uma tribo na África, e mesmo que está no poder dos  EUA.

O Daily Star Online pesquisou os locais prováveis do seu paradeiro, e chegou a conclusão que o mais óbvio é que a Arca da Aliança ainda permanece escondida nas profundezas do Monte do Templo em Jerusalém.

A mais de 76 milhas de distância há outra localização possível da Arca, no Lago Tiberíades, mais conhecido como o Mar da Galileia, que alguns teóricos acreditam que é o lugar onde a arca pode estar no fundo das aguas.

No outro lado da fronteira, a Jordânia também é considerada uma possível localização da Arca, com trechos dos antigos textos cristãos sugerindo que ela estava escondida no Monte Nebo.

Até mesmo a Grã-Bretanha afirma que tem suas próprias localizações de arca, assim como a França, com uma teoria afirmando que os Cavaleiros Templários esconderam a caixa sagrada na Catedral de Nossa Senhora de Chartres.

Para não ficar para trás, os cristãos etíopes, também, afirmam ser os atuais detentores da Arca da Aliança, dizendo que é mantida sob guarda na Igreja de Nossa Senhora Maria de Sião depois de ter sido trazida para este país africano num navio em cerca de 1.000 aC pelo filho do rei Salomão, Menelik.

Veja Tambem Múmia egípcia notavelmente bem preservada mas sem identidade


Outros dois locais possíveis são a Itália e o Egito. No último caso, os caçadores de arca afirmam que o baú foi realmente encontrado quando Howard Carter descobriu o túmulo do rei Tut em 1922.

Fotos de dentro do túmulo revelaram um objeto suspeito parecido com uma Arca com uma estátua de Anúbis no topo.

E por último, mas certamente não menos importante, algumas teorias afirmam que a Arca pode estar realmente nos Estados Unidos, tendo sido levada para lá em 1914 para protegê-la da Primeira Guerra Mundial.

Com a ausência de qualquer prova histórica sobre o que aconteceu com a Arca, alguns questionam se tal objeto alguma vez existiu.



Fonte//SputnikNews

Fundador do WikiLeaks revela ameaça á humanidade

Antes de lhe terem cortado quase todos os meios de comunicação com o mundo exterior em Março, o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que permanece na Embaixada do Equador em Londres, compartilhou sua visão sobre as ameaças que a humanidade enfrenta em relação ao desenvolvimento de IA e proteção de dados.

Photo Reuters


Um dos mais famosos denunciantes dos “podres” do mundo atual, Julian Assange, procurado pelos EUA por divulgar documentos confidenciais através de seu site WikiLeaks ,na guerra do Iraque durante quase uma década, previu um cenário sombrio e muito instável em relação à civilização tecnológica, alegando que o mesmo não se prolongará por muito tempo por causa da competição muito rápida no mundo da informação.

“Pode-se produzir inteligências artificiais muito robustas e que podem ser usadas pelos vários países. Isso pode ver-se nos Estados Unidos e na China. Essas duas forças vão conquistar todo o mercado. A rápida concorrência entre eles com o apoio dos países associados a exacerbação da competição comercial através da competição geopolítica levará a um desejo incontrolável de crescimento da capacidade de inteligência artificial, podendo causar a um  grave conflito. Sendo essa é a nossa maior ameaça ”, disse ele no vídeo, gravado antes de quase ficar incomunicável, e divulgado pelos organizadores do World Ethical Data Forum em Barcelona.

Veja Tambem Ártico encerra perigo que ameaça todo o planeta




De acordo com o fundador do WikiLeaks, "a competição geopolítica das maiores empresas de inteligência artificial" está preparada para "acelerar um processo que os seres humanos perderão o controlo". “As instituições só progridem devido á concorrência, e vão crescendo em tamanho e dominando o mercado, competindo com as rivais, e aproveitam qualquer vantagem para de distanciar nessa concorrência.





Tudo o que eles produzem tem esse DNA. É para onde caminhamos, e essa é a grave ameaça para os seres humanos em geral e todos seus os negócios. Talvez a resposta para essa ameaça seja que ensinar as pessoas muito sobre a segurança no uso do computador e internet.

A capacidade emergente de grandes entidades e empresas privadas de fazer recolha de dados em massa sobre pessoas, em combinação com a aplicação da Inteligência Artificial (IA), desempenhou um papel significativo. Com o Google, Baidu, Tencent, Amazon e Facebook “basicamente recolhendo informação sobre as pessoas, quando trocamos qualquer tipo de comunicação”, esse modelo clássico, chamado “capitalismo de vigilância”, mudou .



“É uma mudança econômica realmente muito importante e severa. Que é tomar o modelo do capitalismo de vigilância e transformá-lo em um modelo que ainda não tem nome, um "modelo de IA(inteligência artificial)", ou seja usar esta vasta fonte de informaçao para treinar Inteligências Artificiais de diferentes tipos. Isso substituiria não apenas os setores intermediários, a maioria das coisas que fazemos na internet é, de certo modo, uma intermediação mais eficiente”, afirmou.


Veja Tambem Mudanças climáticas fazem aumentar número de mortes


É preciso muito cuidado contra a crescente vulnerabilidade dos dados pessoais, que são cada vez mais alvo e roubados por criminosos

“Esta geração que está nascendo agora… é a última geração livre”.  A partir daí um ser humano nasce e, imediatamente ou dentro de um ano, é conhecido mundialmente. A sua identidade de uma forma ou de outra, fica conhecida como resultado de seus pais colocando seu nome e fotos em todo o Facebook ou como resultado de aplicações de seguro ou solicitações de documentos de identificação, passa a ser conhecida por todas as principais potências mundiais. Essa é uma situação muito diferente da que antes costumava ser ”, afirmou ele no vídeo.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, reside  na Embaixada do Reino Unido no Equador desde 2012, temendo que o Reino Unido possa extraditá-lo para os EUA, onde ele poderá ser acusado pela publicação do WikiLeaks de documentos militares e diplomáticos postados. Recentemente, o presidente equatoriano, Lenin Moreno, abordou a hipótese de expulsar Assange da embaixada, mas observou que o Reino Unido deve primeiro garantir a segurança do ativista. As suas declarações fizeram a comunicação social acreditar de que o Equador poderia revogar o asilo de Assange e que ela poderia sair voluntariamente devido ao agravamento do seu estado de saúde.



Fonte// SputnikNews

Descoberto altar Maia com 1500 anos

Um grupo de arqueólogos descobriu um altar de pedra esculpida com quase 1.500 anos na antiga cidade maia de La Corona, no interior do norte da Guatemala.

A descoberta, anunciada em 12 de Setembro no Museu Nacional de Arqueologia e Etnologia da Cidade da Guatemala, é o mais antigo monumento encontrado no sítio La Corona do período Maia , que durou de 250 a 900 dC.

 

"A descoberta deste altar permite-nos identificar um rei inteiramente novo de La Corona que aparentemente tinha estreitos laços políticos com a capital do reino Kaanul, Dzibanche, e com a cidade vizinha de El Peru-Waka",  segundo afirmações de Marcello Canuto, diretor de O Instituto de Pesquisa da América Central da Universidade de Tulane e co-diretor do Projeto Arqueológico Regional La Corona (PRALC).

 

Veja Tambem Arqueólogos descobrem ‘túmulos misteriosos’ da era de Cleópatra


O altar, esculpido numa grande laje de calcário, representa o rei anteriormente desconhecido - Chak Took Ich'aak ,carregando uma serpente de duas cabeças. Este animal não é uma coincidência, os governantes da dinastia Kaanul também eram conhecidos como os "reis da cobra", de acordo com a National Geographic .

Ao lado dessa escultura, há uma coluna de hieróglifos que mostra o final do período de meio katun no calendário maia de contagem longa , em que um katun é uma unidade de tempo, indicando uma data que corresponde a 12 de maio de 544.

 

Veja tambem Franceses ‘pescam’ bomba da 2ª Guerra Mundial em risco de explodir


"Durante vários séculos, os reis Kaanul dominaram grande parte das planícies maias", disse Tomas Barrientos, co-diretor do projeto e diretor do Centro de Pesquisa Arqueológica e Antropológica da Universidade do Vale da Guatemala. "Este altar contém informações sobre suas primeiras estratégias de expansão, demonstrando que a Corona desempenhou um papel importante no processo desde o início."

Canuto e Barrientos estudam La Corona desde 2008, dirigindo escavações, traduzindo hieróglifos e pesquisando a área com uma tecnologia que usa bilhões de feixes de luz para mapear a topografia do terreno, tendo feito também análises químicas e materiais.

 

Fonte// LivesCiense

domingo, 23 de setembro de 2018

Criação de campo magnético coloca-nos mais perto da fusão nuclear

Os cientistas criaram um campo magnético que nos coloca mais perto do aproveitamento a fusão nuclear.

Energia limpa e barata é como um sonho para todos. Os cientistas há muito pensam que a fusão nuclear, o tipo de reação que alimenta estrelas como o Sol, pode ser uma maneira de fazer isso acontecer, mas tem sido muito difícil de conseguir.

Agora, estamos muito mais perto de  fazer isso acontecer.Físicos da Universidade de Tóquio (UTokyo) dizem que produziram o campo magnético mais forte e controlável.

Veja Tambem A energia resultante da fusão está perto


"Uma maneira de produzir energia de fusão é confinar plasma, um mar de partículas carregadas, num grande anel chamado tokamak para extrair energia", disse o cientista Shojiro Takeyama num  comunicado à imprensa .

O campo magnético que um tokamak exigiria é "muito semelhante ao que nosso dispositivo pode produzir", disse ele.

Para gerar o campo magnético, os pesquisadores da UTokyo construíram um dispositivo sofisticado capaz da compressão do fluxo eletromagnético (EMFC), um método que gera um campo magnético adequado para operações internas.

Usando o dispositivo, eles foram capazes de produzir um campo magnético de 1.200 teslas ,cerca de 120.000 vezes mais forte do que um ímã que se usa nos frigorificos.

 

Veja Tambem Cientistas descobrem nova forma de transformar luz do sol em energia


Embora não seja o campo mais forte criado ate agora, os físicos conseguiram mante-lo por 100 microssegundos, milhares de vezes mais do que as tentativas anteriores.

Eles também podiam controlar o campo magnético, de modo a não destruir os seus equipamentos como aconteceu anteriormente ao criar campos poderosos.

Como Takeyama observou na conferencia de imprensa, isso significa que o dispositivo da sua equipe pode gerar perto da força mínima do campo magnético e a duração necessária para a fusão nuclear  ser estável, e  coloca –nos a um passo da energia limpa ilimitada que sonhamos  quase  há um século .

 

Fonte//SienceAlert

A poluição plástica esta contaminar todas as cadeias alimentares

Sabemos que a poluição plástica é um grande problema para os oceanos do mundo, mas os cientistas acabam de descobrir uma maneira pela qual os microplásticos estão saindo da água e entrando noutras cadeias alimentares, por meio de mosquitos.

O que acontece é que as larvas de mosquitos ingerem os microplásticos  enquanto vivem água antes de se transformarem em mosquitos,

Esses insetos adultos fornecem são o alimento de pássaros, morcegos e outros animais, o que significa que os microplásticos estão acabando nos estômagos de animais terrestres, não apenas de criaturas marinhas.

Este processo é tecnicamente conhecido como transferência ontogênica, ou seja, se movimenta  nos vários habitats.

 

Uma vez que os mosquitos transportadores de plástico tenham sido comidos por pássaros e morcegos, a transmissão dos microplasticos pode, então, ir mais longe noutras cadeias alimentares e ecossistemas, de acordo com os investigadores da Universidade de Reading, no Reino Unido.

 

"Esta é uma pesquisa reveladora, que nos mostrou pela primeira vez que os microplásticos são capazes de transitar por vários estágios da vida nos insetos, permitindo que eles contaminem todos os tipos de criaturas vivas que normalmente não seriam expostas a eles", diz a biológica Amanda Callaghan.

 

"É uma realidade chocante que o plástico esteja contaminando quase todos os nichos do meio ambiente e seus ecossistemas. Callaghan e seus colegas colocaram micro-esferas de plástico fluorescente em larvas de mosquito em laboratório e monitoraram seu crescimento através de um microscópio.

Veja Tambem Nova Zelândia planeia proibir sacos plásticos até julho de 2019


O plástico permaneceu no local através do estágio pupal não alimentar e no inseto adulto, através dos túbulos de Malpighi (estruturas equivalentes aos rins humanos).

 

Os microplásticos podem levar centenas de anos para serem decompostos no meio ambiente, e o estudo mostrou que, quanto menor o tamanho das partículas de  plástico, maior a probabilidade de ficarem  nos corpos dos mosquitos.

Veja Tembem Companhia austríaca cria método que transforma plástico em petróleo


Já sabemos que os plásticos que poluem nossos oceanos e cursos de água podem ter um efeito prejudicial sobre a vida selvagem e transmitir-se na cadeia alimentar .

A ativista dos amigos da Terra, Emma Priestland, que não participou da pesquisa, disse que as descobertas são "perturbadoras".

 

"Saber que o plástico pode ser transferido do estágio larval para o mosquito adulto, que serve como alimento para uma infinidade de animais maiores, destaca a urgência com a qual precisamos reduzir urgentemente a propagação dos microplasticos no ambiente

Sabemos que, à medida que o plástico penetra no mundo natural, ele pode passar mais e mais entre os animais e, em última análise, ter sérias consequências para os ecossistemas naturais.

 

Fonte //SienceAlert

sábado, 22 de setembro de 2018

TESS descobre 2 exoplanetas

A Transmission Exoplanet Survey Satellite da NASA está a funcionar há menos de dois meses, e já encontrou outros planetas. O telescópio espacial de busca a exoplanetas encontrou dois planetas prováveis , e há muito mais em preservativa.

Os dois planetas são chamados Pi Mensae c, orbitando a estrela anã amarela brilhante Pi Mensae, a menos de 60 anos-luz da Terra; e LHS 3844 b, estrela anã vermelha em órbita LHS 3844, a menos de 49 anos-luz de distância.

A TESS realizou suas primeiras observações  no dia 25 de julho, e suas primeiras observações científicas oficiais começaram em 7 de agosto. Até agora, eles são apenas planetas provaveis, ainda a serem validados pelo processo de revisão final. Se se comprovar, eles entrarão para a história como as duas primeiras descobertas da TESS.

Ambos os planetas parecem ser parecidos com a Terra e rochosos, mas nenhum deles é habitável de acordo com nossas diretrizes ,ambos estão muito próximos de suas estrelas para ter a água  em estado líquido.

Veja Tambem Físico brasileiro desenvolve uma hipótese que pode derrubar a teoria do Big Bang


Pi Mensae c, o primeiro planeta , é uma super Terra, registando um pouco mais que o dobro do tamanho da Terra. Está  muito próximo do Pi Mensae ,  demorando a completar uma orbita em apenas 6,27 dias. Uma análise preliminar indica que o planeta tem um núcleo de ferro rochoso e também contém uma proporção substancial de materiais mais leves, como água, metano, hidrogênio e hélio ,embora seja necessário uma pesquisa mais detalhada para confirmar isso.

Mas este não é o primeiro planeta  orbitando Pi Mensae. Há também o Pi Mensae b , um enorme planeta com 10 vezes a massa de Júpiter descoberto em 2001. É muito mais distante do que Pi Mensae c, e tem uma órbita de 2.083 dias.

 

LHS 3844 b é um pouco menor, classificado como "Terra quente". É um pouco mais de 1,3 vezes o tamanho da Terra e tem uma órbita incrivelmente curta de apenas 11 horas. Já que os dois estão tão próximos, é muito provável que o planeta esteja cheio de radiação estrelar, demasiado para reter uma atmosfera.

Veja Tambem As deslumbrantes auroras de Saturno


A TESS precisa de um pouco de tempo para recolher dados suficientes para identificar um exoplaneta. Como seu antecessor Kepler, ele usa o que é conhecido como o método de trânsito para deteção, -varrendo o espaço e fotografando uma região do céu várias vezes, procurando por mudanças no brilho das estrelas no raio de alcance das camaras.

 

Quando uma estrela escurece repetidamente e regularmente, isso é uma indicação de que um planeta está passando entre ela e a TESS.

Medindo  a quantidade que a luz e a espectroscopia Doppler ,isto é, mudanças na luz da estrela enquanto ela se move levemente para trás e para frente devido á atração gravitacional do planeta,os astrônomos podem obter detalhes sobre o planeta, como seu tamanho e massa.

 

Usando este método, o Kepler descobriu 2.652 planetas confirmados até hoje entre a primeira e a segunda missão, localizadas entre 300 e 3.000 anos-luz de distância. Kepler ainda está operacional, mas já funciona mal. É só uma questão de tempo até ficar completamente sem energia.

[embed]https://youtu.be/evHF_mnIdj4[/embed]

A busca do TESS é feita muito mais perto, com alvos entre 30 e 300 anos-luz de distância, estrelas mais brilhantes do que as observadas por Kepler..

 

Quando um planeta passa na frente de uma estrela, ele tem um efeito sobre a luz da estrela, alterando-a com base na composição de sua atmosfera

 

Fonte//SienceAlert

Pela segunda vez na história, uma nave espacial terrestre aterra num asteróide

A sonda japonesa Hayabusa 2 , lançada em Dezembro de 2014, chegou á órbita do asteroide 162173 Ryugu em junho passado. Sexta-feira 21 Setembro,, o primeiro de dois pequenos "rovers" - MINERVA-II 1A saiu Hayabusa 2 para pousar no asteróide. O MINERVA-II 1B fará o mesmo  no início do próximo ano.




Quando estava prestes a pousar no asteróide, a rotação deste  deixou os cientistas da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA), sem comunicação no o rover Só no sábado de manhã poderão descobrir o que aconteceu.

Se a aterragem foi bem sucedidas, o "rover" explorará a superfície de Ryugu com uma variedade de equipamentos científicos, incluindo sensores óticos e de temperatura e sete câmaras diferentes, observou a Space.com.

Apesar de seu nome, os veículos exploradores MINERVA [Micro Nano Experimental Robot Vehicle for Asteroid], que  pesam apenas um quilograma e medem sete polegadas de largura por 2,8 polegadas de altura, não rodam pela superfície do asteróide, eles saltitam


Veja Tambem Novo programa ‘Star Wars’ SpaceX está a estudar implantar armas em orbita dos EUA


"A gravidade na superfície do Ryugu é muito fraca, então um rover com rodas ou lagartas normais flutuaria assim que começasse a se mover", de acordo com a página de missão da JAXA. "Portanto, esse mecanismo de salto foi adotado para se deslocarem na superfície de pequenos corpos celestes. Espera-se que o rover permaneça no ar por até 15 minutos após um único salto antes de voltar ao solo, e se mova até 15 m horizontalmente. "



Além disso, os computadores dos rovers decidirão a trajetória, o que significa que não terão que esperar os atrasos na comunicação interestelar.

A nave mãe  também aterrará em  Ryugu, em 2019 para recolher amostras de material abaixo da superfície. Espera-se que a cápsula contendo a amostra retorne à Terra para análise no final de 2020.

A missão da Hayabusa 2 custa US $ 150 milhões e foi realizada com o Centro Aeroespacial Alemão e a agência espacial francesa CNES.

Veja Tambem Por que gira a Terra?


Estima-se que o asteróide tenha até US $ 80 biliões em níquel e ferro,  podendo ser o lançamento da mineração espacial é a próxima grande novidade.

Mas também há uma ameaça significativa de que o Ryugu de um quilómetro de diâmetro possa atingir a Terra um dia, de acordo com a NASA. Além disso, a poeira recolhida da sua superfície é antiga, remonta aos primeiros tempos do sistema solar. Isso é inestimável para os astrónomos e astrofísicos que querem aprender mais sobre a formação do nosso sistema há 4,6 biliões de anos.



Fonte//SputnikNews

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Companhia austríaca cria método que transforma plástico em petróleo

A companhia petrolífera austríaca OMV apresentou esta quinta-feira um inovador procedimento que permite a produção de petróleo a partir de resíduos de plástico – material que é precisamente fabricado a partir deste recurso natural.

A inovadora tecnologia, designada de ReOil, é aplicada desde Fevereiro numa fábrica piloto da refinaria da OMV em Schwechat, perto do aeroporto internacional de Viena.

Através de um processo termo químico, a instalação gera cerca de 100 litros de petróleo por hora a partir de 100 quilogramas de resíduos plásticos. “O petróleo resultante já está completamente integrado na refinaria“, afirma a empresa em comunicado.

Veja Tambem  Os 15 maiores navios do mundo poluem mais do que todos os automóveis do planeta


No processo, os resíduos de garrafas de plástico triturados são aquecidos a mais de 300 graus com a adição de um solvente químico. Assim, o plástico, constituídos por compostos de hidrocarbonetos de cadeia longa (com 1, 2 e 4 átomos de carbono), transforma-se em compostos de petróleo de cadeia curta (5 ou mais átomos de carbono).

“No fim do processo, são criados dois produtos principais: um deles é o petróleo, e o outro é gás explorável”, explica a companhia, lembrando que, a partir destas matérias-primas, é possível produzir “gasolina, diesel ou plástico”

.Veja Tambem Chegaram as estradas de plástico


“Queremos aumentar a vida dos nossos produtos, que é exatamente o que estamos a conseguir com a nova fábrica”, afirma Rainer Seele, presidente da OMV, no comunicado.

Manfred Leitner, membro da Direção da OMV Downstream, que administra a refinaria, acrescentou que “esta tecnologia permite reutilizar um barril de petróleo várias vezes, queimar menos plásticos residuais e reduzir os gases do efeito estufa”.

Veja Tambem  Nova Zelândia planeia proibir sacos plásticos até julho de 2019


A OMV investiu até agora cerca 10 milhões de euros no projeto. A empresa planeia investir numa segunda instalação deste tipo nos próximos anos e calcula que poderá reciclar assim cerca de um terço dos plásticos residuais gerados na Áustria, um país com quase 9 milhões de habitantes.

A OMV, maior empresa de petróleo e gás do leste e da região central da Europa, controla a patente deste processo para o continente e para Estados Unidos, Rússia, Austrália, Japão, Índia e China, entre outros países.

Fonte// EFE