sábado, 24 de novembro de 2018

Descoberto gelo "quente" no glaciar mais alto do mundo


Um alerta dos especialistas indica que o gelo no glaciar mais alto do mundo, nas encostas do Monte Everest, é mais quente do que deveria, o que significa que é extremamente vulnerável aos efeitos futuros da mudança climática.
As temperaturas registadas abaixo da camada superficial de gelo são de apenas -3,3 graus Celsius (26,06 graus Fahrenheit).


É uma temperatura muito baixa, mas o que é estranho é que a temperatura do gelo é 2 graus Celsius (3,6 graus Fahrenheit) mais quente que a temperatura média anual do ar.
Isso significa que há o risco de o gelo começar a derreter.
Isso tem implicações não só para o a cordilheira dos Himalaias onde está o Everest, como também afetará as pessoas que vivem em baixo e que precisam da água resultante da enorme quantidade de gelo glacial que é uma reserva valiosa de água potável


Veja Tambem Nos últimos 60 anos, perdemos mais de metade do gelo permanente do Ártico


O gelo quente é particularmente vulnerável às alterações climáticas, porque mesmo pequenos aumentos de temperatura podem provocar o seu derretimento.
Usando maquina de agua quente para a perfurar o gelo, a equipa de pesquisa da EverDrill fez leituras até 155 metros abaixo da superfície, a uma altitude de  até 5.200 metros na Geleira Khumbu .
Os sensores de temperatura foram usados ​​para fazer leituras durante vários meses em 2017 e 2018. O aquecimento geotérmico, o ar mais quente subindo dos vales e o fluxo de água derretida podem ser responsáveis ​​pelas temperaturas relativamente altas, dizem os investigadores.




.


  • "A temperatura interna tem um impacto significativo na dinâmica complexa de um glaciar, incluindo como ele flui, como a água escoa através dele e quantidade de agua resultante da fusão do gelo ", diz Quincey .

Na verdade, há muito gelo aqui, mais do que em qualquer lugar na Terra, exceto no Ártico e na Antártida razão porque a região Hindu-Kush do Himalaia é às vezes referida como o terceiro polo. Estima-se que 60 milhões de pessoas dependem da água dessa região.
Os mesmos cientistas também estão investigando o aumento da formação de lagos nos glaciares em volta do Monte Everest. Como a água absorve melhor o calor do que o gelo, ela cria um ciclo de aumento de temperatura que derrete o gelo.

Veja Tambem O derreter dos glaciares provocam tsunamis assustadores


Em outras palavras, mesmo pequenos aumentos de temperatura podem levar a uma perda significativa de glaciares e aumento de água de degelo no sopé do Monte Everest.
É importante levar em conta que países do mundo inteiro tentam e reduzem a quantidade de gases de efeito estufa que nossas atividades estão colocando na atmosfera.



Sem comentários:

Publicar um comentário