quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Dados impressionantes sobre os incendios na California


Dados impressionantes revelam como os incêndios florestais na Califórnia e nos EUA são cada vez mais devastadores
 Desde quinta-feira, pelo menos 31 pessoas morreram em três incêndios florestais na Califórnia O fogo carbonizou toda a cidade de Paradise no norte da Califórnia.



Desde domingo à noite, o incêndio propagou-se por 110.000 acres. As autoridades declararam ser este o incêndio mais destrutivo na história da Califórnia.
No sul da Califórnia, os incêndios de Woolsey e Hill queimaram mais de 400 quilômetros quadrados nos condados de Ventura e Los Angeles.

Veja Tambem Centenas de carros queimados num no porto italiano



De acordo com as autoridades, o incêndio de Woolsey já tinha queimado cerca de 91.500 acres na manhã de segunda-feira, e o fogo de Hill  tinha queimado mais de 4.500 acres.
O incendio Medoncino, cobriu uma área total quase 10 vezes o tamanho de San Francisco
Esses incêndios estão cada vez mais fortes e devastadores. A temporada de incêndios no oeste dos EUA aumenta todos os anos, e alguns especialistas dizem que o conceito de incêndios sazonais ja não existe, já que os grandes incêndios perigosos podem acontecer a qualquer momento.

Eis como a temporada de incêndios devastadores evoluiu e como poderá ser no futuro.

Em média, o número anual de incêndios que queimam mais de 1.000 acres no oeste dos EUA triplicou entre os anos 1970 e 2010.

O número de lares americanos em risco devido aos incêndios aumentou drasticamente de 308 milhões em 1990 para 434 milhões em 2010
Um mapa da FEMA mostra a atividade de incêndios florestais em todo o país de 1994 a 2013. (Twitter / Jason Keeler)



O incêndio de Mendocino na Califórnia cobria uma área total dez vezes maior que a de São Francisco.

O incêndio de Mendocino, que eclodiu em julho de 2018, é o maior já registado na Califórnia e queimou uma área superior a 450.000 acres.

O Serviço Florestal dos EUA gasta 12 vezes mais dinheiro para combater incêndios florestais do que em 1985.

Os incêndios florestais do ano passado custaram ao Serviço Florestal dos EUA quase US $ 3 mil milhões.


Veja Tambem Há tanto metano neste lago ártico se pode acender lume


O número de lares americanos em risco devido aos incêndios aumentou drasticamente, de 30,8 milhões em 1990 para 43,4 milhões em 2010.

Na Califórnia, mais de 11,2 milhões de pessoas vivem em áreas com alto risco de incêndios florestais .
Desde a década de 1970, as temperaturas médias na primavera e no verão subiram 1,8 graus Fahrenheit (1 grau Celsius) na Califórnia.

Doze dos 15 maiores incêndios da história da Califórnia ocorreram desde 2000.

A época de incêndios no oeste dos EUA tem agora mais 105 dias do que na década de 1970.

A temporada média de incêndios florestais agora dura pelo menos 2,5 meses a mais do que no início dos anos 70.

Em 2016,  US $ 285 mil milhões em perdas econômicas foram causadas por mortes relacionadas a incêndios, evacuações e diminuição do valor das propriedades.

Em 2050, a Califórnia terá mais 24 dias em cada ano com alto risco de incêndios florestais.

11 estados poderão ter um aumento de 500% na área de terra queimada anualmente até 2039, de acordo com um estudo recente.

O mesmo estudo sugere que só a Califórnia poderá ter um aumento de 10 a 150% na area de terra queimada nas próximas duas décadas.

Dados alarmantes que nos fazem recear o futuro.





Sem comentários:

Enviar um comentário