sábado, 10 de novembro de 2018

Aviões eletricos próximos de se tornar realidade

A ideia de que carros elétricos vão dominar o mercado daqui a alguns anos é totalmente viável. Todos os dias aparecem notícias sobre novos lançamentos de energias alternativas e restrições aos combustíveis fósseis para veículos. Mas será que podemos dizer o mesmo sobre aviões elétricos? Os aviões são uns dos grandes poluidores que atualmente utilizam combustíveis fosseis e responsáveis por muitas emissões de CO2.



As grandes companhias de aviação começam a ter interesse pelos aviões elétricos que começaram agora a “levantar voo". A companhia aérea europeia” low coast” EasyJet, , prometeu  ter a totalidade da frota  elétrica até 2027.

 Uma startup chamada Zunum, baseada em Seattle, nos EUA, e apoiada por gigantes como Boeing e JetBlue, está apostando em voos híbridos e elétricos de passageiros já em 2022, e em voos totalmente elétricos um pouco mais tarde.

Veja Tambem Volkswagen ID Buzz a Van elétrica num futuro próximo

A chave para entender o plano da Zunum é o fato de estar desenvolvendo aeronaves mais pequenas, com capacidades que variam entre 10 e 50 lugares, capazes de utilizar a rede de aeroportos regionais dos Estados Unidos para realizar viagens de cerca de 1,2 mil quilómetros ou menos. Isso reduz em metade o tempo de viagem e oferece preços mais competitivos.

 O modelo proposto, é capaz de fornecer uma diminuição de 80% das emissões em viagens aéreas regionais.
 A CNN informou que a Boeing comprou a Aurora Flight Sciences. Inicialmente, o grande entusiasmo em torno dessa aquisição específica concentrou-se na experiência da Aurora no desenvolvimento de copilotos robóticos e drones autónomos, sendo também especializada em sistemas de propulsão elétrica, incluindo uma aeronave elétrica de descolagem vertical.

 Existem vários projetos para a criação de aeronaves elétricas, para voos domesticos ou em voos de longo curso. O mais difícil é criar um avião elétrico, capaz de levantar voo e passar várias horas no ar sem necessitar de recarregar as baterias. Mas uma inovadora tecnologia de baterias poderá tornar o avião elétrico uma realidade mais depressa do que o esperado.

Veja Tambem Primeiro carro voador do mundo à venda em Outubro

Uma dupla de investigadores do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusets) descobriu uma forma distinta de alinhar as baterias, de modo a libertar a energia suficiente para ser usada por um motor elétrico de modo a permitir ao aparelho levantar voo.
Tem sido feita muita pesquisa na procura por novos materiais que tornem as baterias mais eficientes, mas Yet-Ming Chiang e Venkat Viswanathan alteraram o alinhamento dos componentes, de modo a criar correntes magnéticas mais fortes.

 Se este método funcionar em termos práticos, vai permitir aos operadores de voos regionais, abaixo das duas horas, utilizar baterias elétricas. Mesmo que os aviões não possam ser 100 por cento elétricos, poderão pelo menos operar em modo elétrico a levantar voo, a fase em que estes aparelhos consomem mais combustível e emitem mais gases poluentes, finalmente contribuindo para a redução da pegada ecológica da indústria da aviação.  


 Fonte // Motor24    Ecycle

Sem comentários:

Publicar um comentário