segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Smartphones e outros dispositivos eletronicos interferem com o sono.

Muitos adolescentes ficam acordados até tarde para andar pelas redes sociais ou conversar com amigos no telefone.

E 56% dos pais de adolescentes que têm problemas de sono acreditam que o uso de aparelhos electrónicos está prejudicando o tempo e a qualidade de descanso dos seus filhos.


Foto radiobatuira

Quarenta e três por cento dos pais dizem que os adolescentes tentam adormecer  e depois de  acordar e não conseguem voltar a dormir, de acordo com a Pesquisa Nacional do Hospital Infantil CS Mott sobre Saúde Infantil na Universidade de Michigan.

Veja Tambem Trabalhar em demasia equivale e conduzir bêbado.


Um quarto desses pais diz que os filhos têm problemas ocasionais de conseguir dormir ( uma a duas noites por semana.

Não ser capaz de ficar longe dos aparelhos, smartphones, tablets, e mesmo pcs, foi a razão número 1 que os pais citaram para distúrbios do sono.

Outras razões incluíram horários de sono irregulares devido a, (43%) trabalhos de casa ou atividades, (31%) preocupação com a escola e (23%) preocupações com a vida social Dez por cento dos pais dizem que os problemas de sono de seus filhos estão relacionados problemas de saúde ou medicação.

Este relatório é baseado nas respostas de uma pesquisa domiciliar representativa nacional que incluiu respostas de 1.018 pais com pelo menos um filho com idades entre os 13 e 18 anos.

  • "Esta pesquisa sugere que os problemas de sono são comuns entre os adolescentes e os pais acreditam que o uso de aparelhos eletrônicos durante a madrugada é causa principal", diz a co-diretora da pesquisa Sarah Clark, MPH.

Veja Tambem Por que as crianças devem reduzir o uso do celular e do laptop


"Os horários agitados e a carga de trabalho de casa dos adolescentes, bem como a ansiedade sobre o desempenho escolar e as relações entre namorados, também são vistos pelos pais como causas para os problemas do sono".



Os pais entrevistados dizem que encorajaram os filhos a tentar estratégias diferentes em casa para ajudar com problemas de sono, como, não tomar cafeína à noite (54%), desligar aparelhos eletrônico e telemóveis na hora de dormir (53%), não ir para a cama com fome (44%) e remédios naturais, como a melatonina (36%).

Um quarto dos pais (28 por cento) diz que os filhos já tentaram algum tipo de medicamento para resolver os problemas do sono.

Quarenta por cento dos pais de adolescentes com problemas frequentes de sono e 22% dos pais de adolescentes com problemas ocasionais de sono dizem que conversaram com um médico sobre estes problemas.

Os pais que consultaram médicos disseram que as principais recomendações dos especialistas incluíam desligar aparelhos electrónicos e telemóveis na hora de dormir (72%), aderir a um horário regular de sono (64%), limitar a cafeína (47%) e tomar remédios naturais (42%).

Veja Tambem Quatro tipos de dores de cabeça 



  • "Os pais cujos filhos continuam tendo problemas frequentes de sono, apesar de seguirem recomendações, podem necessitar de ajuda profissional de saúde, especialmente no que diz respeito ao tipo de medicação a usar", diz Clark.

  • "O tempo de sono curto ou interrompido pode ter efeitos na saúde que vão além do mau humor e da irritabilidade nos adolescentes", acrescenta Clark.

  • "Os adolescentes privados do tempo certo de sono podem ter dificuldade em concentrar-se na escola e aqueles que conduzem têm um risco maior de ter acidentes. O dormir pouco tempo também tem sido associado a problemas de saúde que vão da obesidade à depressão”.



Fonte//ScienceDaily

Sem comentários:

Publicar um comentário