quarta-feira, 10 de outubro de 2018

O Japão lançou um elevador espacial em miniatura

O Japão lançou recentemente um satélite contendo um elevador espacial em miniatura, projetado por cientistas da Universidade de Shizuoka.




O protótipo deve servir como teste para o futuro elevador espacial que a empresa Obayashi Corporation espera construir nos próximos 30 anos. A meta é de que esteja em operação até 2050.

A ideia de um elevador espacial foi levantada primeiramente por um cientista russo recluso chamado Konstantin Tsiolkovsky.

O projeto é especialmente atrativo porque, teoricamente, é mais económico do que um foguetão, tornando-se uma opção viável para colocar pessoas e bens no espaço. Mas existem muitas dificuldades práticas a serem consideradas.

Veja Tambem Maior avião anfíbio do mundo realiza testes aquáticos (VÍDEO)


Atualmente, não se conhece qualquer tipo de material suficientemente forte para fazer os cabos para um elevador que ligasse a Terra ao espaço. Nem mesmo nano-tubos de carbono, o material mais forte que já desenvolvemos até agora, aguentariam o esforço.

Como deve funcionar um elevador espacial?


Quanto mais distante da Terra, maior é a força centrífuga.

No entanto, há um ponto entre a superfície terrestre e o espaço onde a força gravitacional e a força centrífuga estão equilibradas. Esse ponto é chamado de “órbita equatorial geossíncrona”.

É aqui que  a Obayashi considerou montar uma estação espacial. O elevador seria mantido no lugar pela combinação de um contrapeso com a força centrífuga.

Embora isso não tenha sido explicitamente explicado, imagina-se que um dos objetivos do teste japonês é observar o funcionamento do mini elevador a um certo nível de gravidade.

Veja Tambem Companhia austríaca cria método que transforma plástico em petróleo


Já falamos aqui da dificuldade em torno do material do cabo do elevador; além de ter que ser forte o suficiente para suportar as subidas e descidas de pesos, também teria que resistir a impactos de detritos espaciais.





Os planos da Obayashi são ambiciosos. De acordo com o Website da companhia, eles planeiam construir uma série de dispositivos além do elevador, incluindo uma estrutura no Centro de Gravidade de Marte (um ponto acima da Terra onde a gravidade é a mesma que em Marte) e um “portão de órbita baixa” a partir do qual se poderá implantar e recuperar satélites



Fonte//Hypescience

Sem comentários:

Publicar um comentário