terça-feira, 23 de outubro de 2018

Cidade chinesa quer lançar uma 'lua artificial' para substituir ailuminação publica

As ruas de Chengdu, no oeste da China, poderão em breve ser iluminadas por uma lua artificial satélite durante a noite, em vez das convencionais luzes da rua.É um plano ambicioso de uma empresa aeroespacial privada e está a aguardar autorização.


Foto Olhares sapo

A ideia é economizar os elevados custos de eletricidade, de acordo com Wu Chunfeng, presidente do Instituto de Pesquisas Microeletrônicas do Sistema de Ciência e Tecnologia de Chengdu.

Em vez de usar energia elétrica aqui na Terra com altos custos, o satélite refletiria os raios do Sol do outro lado do planeta para Chengdu.

O satélite teria asas com painéis  com um revestimento espacial refletor que redirecionaria a luz solar. A luz chegada ao solo seria cerca de oito vezes mais forte do que numa linda noite de luar,diz Chunfeng .

Veja Tambem China acusada de implantar chips minúsculos para roubar informações corporativas.


Numa conferência de empresários, Wu disse que o satélite permitirá que a luz seja cuidadosamente controlada e mantida numa área de 10 a 80 quilómetros de diâmetro. A luz não seria forte o suficiente para interferir com a vida selvagem noturna, e nunca será mais forte do que luzes de rua.

O "brilho crepuscular" que a falsa lua criaria também seria uma atração turística para a cidade, de acordo com os empresários.

Aparentemente, a tecnologia necessária já foi testada e o próprio satélite pode estar pronto para entrar em órbita já em 2020.

Baseado num relatório do People's Daily na China, a inspiração veio de um artista francês não identificado que queria colocar um colar feito de espelhos na orbita da Terra para refletir a luz do sol em Paris à noite.

Veja Tambem O Pentágono projecta fazer um exército de insetos disseminadores de vírus.


E a ideia na verdade tem alguma precedência, de certa forma: na cidade norueguesa de Rjukan, que fica situada num vale tão profundo que não recebe luz solar nos meses de inverno, então, três espelhos controlados por computador ficam em cima de uma montanha próxima para refletir os raios do sol para a cidade.

É claro que fazer o mesmo no espaço requer muito mais conhecimento técnico e muito mais dinheiro, e a menos que o plano se mostre economicamente rentável, é improvável que seja posto em prática.



As tentativas anteriores de aproveitar os raios solares do espaço e os refletir para a Terra foram inviabilizados por dificuldades mecânicas e de fabrico.

Temos agora que esperar e ver se em Chengdu conseguem ter uma lua artificial.

Fonte//SputnikNews

Sem comentários:

Enviar um comentário