sábado, 22 de setembro de 2018

TESS descobre 2 exoplanetas

A Transmission Exoplanet Survey Satellite da NASA está a funcionar há menos de dois meses, e já encontrou outros planetas. O telescópio espacial de busca a exoplanetas encontrou dois planetas prováveis , e há muito mais em preservativa.

Os dois planetas são chamados Pi Mensae c, orbitando a estrela anã amarela brilhante Pi Mensae, a menos de 60 anos-luz da Terra; e LHS 3844 b, estrela anã vermelha em órbita LHS 3844, a menos de 49 anos-luz de distância.

A TESS realizou suas primeiras observações  no dia 25 de julho, e suas primeiras observações científicas oficiais começaram em 7 de agosto. Até agora, eles são apenas planetas provaveis, ainda a serem validados pelo processo de revisão final. Se se comprovar, eles entrarão para a história como as duas primeiras descobertas da TESS.

Ambos os planetas parecem ser parecidos com a Terra e rochosos, mas nenhum deles é habitável de acordo com nossas diretrizes ,ambos estão muito próximos de suas estrelas para ter a água  em estado líquido.

Veja Tambem Físico brasileiro desenvolve uma hipótese que pode derrubar a teoria do Big Bang


Pi Mensae c, o primeiro planeta , é uma super Terra, registando um pouco mais que o dobro do tamanho da Terra. Está  muito próximo do Pi Mensae ,  demorando a completar uma orbita em apenas 6,27 dias. Uma análise preliminar indica que o planeta tem um núcleo de ferro rochoso e também contém uma proporção substancial de materiais mais leves, como água, metano, hidrogênio e hélio ,embora seja necessário uma pesquisa mais detalhada para confirmar isso.

Mas este não é o primeiro planeta  orbitando Pi Mensae. Há também o Pi Mensae b , um enorme planeta com 10 vezes a massa de Júpiter descoberto em 2001. É muito mais distante do que Pi Mensae c, e tem uma órbita de 2.083 dias.

 

LHS 3844 b é um pouco menor, classificado como "Terra quente". É um pouco mais de 1,3 vezes o tamanho da Terra e tem uma órbita incrivelmente curta de apenas 11 horas. Já que os dois estão tão próximos, é muito provável que o planeta esteja cheio de radiação estrelar, demasiado para reter uma atmosfera.

Veja Tambem As deslumbrantes auroras de Saturno


A TESS precisa de um pouco de tempo para recolher dados suficientes para identificar um exoplaneta. Como seu antecessor Kepler, ele usa o que é conhecido como o método de trânsito para deteção, -varrendo o espaço e fotografando uma região do céu várias vezes, procurando por mudanças no brilho das estrelas no raio de alcance das camaras.

 

Quando uma estrela escurece repetidamente e regularmente, isso é uma indicação de que um planeta está passando entre ela e a TESS.

Medindo  a quantidade que a luz e a espectroscopia Doppler ,isto é, mudanças na luz da estrela enquanto ela se move levemente para trás e para frente devido á atração gravitacional do planeta,os astrônomos podem obter detalhes sobre o planeta, como seu tamanho e massa.

 

Usando este método, o Kepler descobriu 2.652 planetas confirmados até hoje entre a primeira e a segunda missão, localizadas entre 300 e 3.000 anos-luz de distância. Kepler ainda está operacional, mas já funciona mal. É só uma questão de tempo até ficar completamente sem energia.

[embed]https://youtu.be/evHF_mnIdj4[/embed]

A busca do TESS é feita muito mais perto, com alvos entre 30 e 300 anos-luz de distância, estrelas mais brilhantes do que as observadas por Kepler..

 

Quando um planeta passa na frente de uma estrela, ele tem um efeito sobre a luz da estrela, alterando-a com base na composição de sua atmosfera

 

Fonte//SienceAlert

Sem comentários:

Publicar um comentário