terça-feira, 18 de setembro de 2018

Mais da metade dos empregos de hoje serão robotizados até 2025

Um estudo do Fórum Econômico Mundial divulgado na segunda-feira afirma que, até 2025, os robôs realizarão mais da metade das tarefas atuais, acabando com alguns empregos, mas criando mais dos que acabarão.

Até 2025, mais da metade de todas as tarefas atuais no local de trabalho serão realizadas por máquinas, contra 29% hoje, segundo um comunicado divulgado na segunda-feira pelo Fórum Econômico Mundial (WEF), com sede em Genebra.

O relatório, intitulado " O Futuro dos Empregos 2018 ", prevê a automatização em massa dos setores de contabilidade, de gestão de clientes, industrial, e postal, que poderia criar 133 milhões de novas empregos contra de 75 milhões que serão extintos até 2022. "

No entanto, os empregos no setor de serviços, como vendas, marketing e atendimento ao cliente, aumentarão, assim como as funções de comércio eletrônico e mídia social.

A base dessas mudanças serão avanços em máquinas, algoritmos e  máquinas com a inteligência artificial (IA),.

Leia TambemGrande competição na China para a construção de robots sexuais


Os diretores do WEF afirmaram que, até 2022, a aviação, as viagens e o turismo terão que reciclar seus trabalhadores como consequência da invasão da robótica.

O relatório foi baseado em uma pesquisa com mais de 300 empresas globais numa ampla gama de indústrias, usando as opiniões dos  departamentos de recursos humanos, executivos de estratégia e CEOs, observou a CNBC.

A Business Tech informou na segunda-feira que uma pesquisa recente da Gartner mostrou que a maioria das pessoas considera bem-vinda a influência crescente da IA ​​, vendo-a como tendo o potencial de economizar tempo e dinheiro.

As conclusões da empresa de pesquisa e consultoria concluíram que 58% dos entrevistados usariam a AI se isso ajudasse a economizar tempo nas tarefas, e 53% a usariam se ela economizasse dinheiro. Embora os consumidores confiassem rapidamente na IA para analisar seus sinais vitais ou fornecer medidas de segurança baseadas na voz e no rosto, eles confiavam menos em analisar suas expressões faciais ou em tirar conclusões sobre suas emoções.

Leia TambemEngenheiro chinês construiu robot para recuperar 7,5 trilhões de litros de água potável


O tecnólogo previu que, com o grande aumento no trabalho robótico e na programação da IA, os campos STEM - ciência, tecnologia, engenharia e matemática, serão potencializados, em detrimento dos trabalhadores de outras áreas, que "começarão a ser deixado para trás sem recursos para manter-se. "

"Seria extremamente irreal esperar, por exemplo, que todo trabalhador da linha de montagem se tornasse um programador de computador, assim como não é realista esperar que todos os estudantes se tornem mecânicos", disse ele. "Numa sociedade que atendesse às necessidades dos trabalhadores, todo o trabalho seria igualmente valorizado. Infelizmente, o capitalismo não oferece essas garantias."

 

Fonte// SputnikNews

Sem comentários:

Publicar um comentário