domingo, 2 de setembro de 2018

Ferries gregos parados devido a greve de tripulantes

Os ferries gregos permanecerão nos portos até segunda-feira, interrompendo as rotas inter-ilhas depois do sindicato dos marinheiros gregos (o sindicato PNO) declarar uma greve de 24 horas exigindo um salário digno para os tripulantes. A União da PNO declaroua greve depois das operadoras de ferry não atenderem o pedido de um aumento de 5%.

A paralisação ocorre no final da temporada de férias de verão, já que as operadoras de ferries recebem serviços extras no domingo para cobrir os regressos  do fim de semana, informou a AFP.

 

Os operadores de ferry fizeram uma contra posposta de  apenas um por cento durante as negociações salariais, com iniçio em setembro de 2018 e seguido por outro aumento de um por cento em junho de 2019.

Essa greve é a primeira ação sindical desse tipo na Grécia desde o governo de Alexis Tsípras onde ocorreram  três resgates internacionais e oito anos de profundos cortes  .

Uma grande crise atingiu a Grécia após a crise financeira global de 2007-08. Entre 2010-2012, 52,9 bilhões de euros em empréstimos foram enviados  ​​para a Grécia por membros da zona do euro no âmbito do chamado Mecanismo de Empréstimos Gregos para ajudar Atenas. Em 2012-2015, a Grécia recebeu 141,8 bilhões de euros em empréstimos do European Financial Stability Facility.

 

As autoridades gregas foram forçadas a realizar reformas impopulares baseadas na austeridade em troca dos empréstimos, levando a protestos públicos generalizados

 

Fonte//SputnickNews

Sem comentários:

Publicar um comentário