domingo, 23 de setembro de 2018

Criação de campo magnético coloca-nos mais perto da fusão nuclear

Os cientistas criaram um campo magnético que nos coloca mais perto do aproveitamento a fusão nuclear.

Energia limpa e barata é como um sonho para todos. Os cientistas há muito pensam que a fusão nuclear, o tipo de reação que alimenta estrelas como o Sol, pode ser uma maneira de fazer isso acontecer, mas tem sido muito difícil de conseguir.

Agora, estamos muito mais perto de  fazer isso acontecer.Físicos da Universidade de Tóquio (UTokyo) dizem que produziram o campo magnético mais forte e controlável.

Veja Tambem A energia resultante da fusão está perto


"Uma maneira de produzir energia de fusão é confinar plasma, um mar de partículas carregadas, num grande anel chamado tokamak para extrair energia", disse o cientista Shojiro Takeyama num  comunicado à imprensa .

O campo magnético que um tokamak exigiria é "muito semelhante ao que nosso dispositivo pode produzir", disse ele.

Para gerar o campo magnético, os pesquisadores da UTokyo construíram um dispositivo sofisticado capaz da compressão do fluxo eletromagnético (EMFC), um método que gera um campo magnético adequado para operações internas.

Usando o dispositivo, eles foram capazes de produzir um campo magnético de 1.200 teslas ,cerca de 120.000 vezes mais forte do que um ímã que se usa nos frigorificos.

 

Veja Tambem Cientistas descobrem nova forma de transformar luz do sol em energia


Embora não seja o campo mais forte criado ate agora, os físicos conseguiram mante-lo por 100 microssegundos, milhares de vezes mais do que as tentativas anteriores.

Eles também podiam controlar o campo magnético, de modo a não destruir os seus equipamentos como aconteceu anteriormente ao criar campos poderosos.

Como Takeyama observou na conferencia de imprensa, isso significa que o dispositivo da sua equipe pode gerar perto da força mínima do campo magnético e a duração necessária para a fusão nuclear  ser estável, e  coloca –nos a um passo da energia limpa ilimitada que sonhamos  quase  há um século .

 

Fonte//SienceAlert

Sem comentários:

Publicar um comentário