segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Centenas de detidos fogem duma prisão de Trípoli

Cerca de 400 detidos fugiram no domingo numa prisão nos subúrbios ao sul da capital da Líbia, Trípoli.

Desde 26 de Agosto, nos subúrbios do sul de Trípoli foram registados vários confrontos entre a chamada Sétima Brigada de Tarhouna, também conhecida como Kaniyat, e o Batalhão Revolucionário de Trípoli (TRB). Pelo menos 40 pessoas morreram.

A Líbia está em crise desde a guerra civil de 2011, que resultou na derrubada de seu líder de longa data, Muammar Gaddafi. A parte oriental do país é governada pela Câmara dos Representantes com sede na cidade de Tobruk.

A parte ocidentar é governada pelo Governo do Acordo Nacional (GNA), apoiado pela ONU e liderado pelo primeiro-ministro Fayez Sarraj, e está sediado em Trípoli.

 

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, condenou no sábado as continuadas guerrilhas em Trípoli e nas proximidades, em particular, o bombardeamento indiscriminado, que matou e feriu civis, incluindo crianças.

 

A ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) disse em um comunicado na sexta-feira, que cerca de 8.000 refugiados e com pedidos de asilo continuam presos em centros fechados de detenção sem condições minimas após recentes confrontos entre grupos armados rivais na capital da Líbia, Trípoli.

Além disso, a Líbia tem servido como um importante centro de contrabando e um ponto de trânsito para imigrantes sem documentos que fogem do Médio Oriente e Norte da África e pretendem alcançar o continente europeu.

De acordo com os números da ONU, mais de 60.300 imigrantes sem documentos tentaram chegar à Europa usando rotas no Mar Mediterrâneo desde o início do ano.

 

Fonte//SputnikNews

Sem comentários:

Publicar um comentário