terça-feira, 28 de agosto de 2018

Terra envolta em grandes nuvens de poeiras

Vivemos toda a nossa vida no meio de uma perpetua de uma nuvem de poeira. O ar está cheio de partículas, sal do mar, fuligem de carbono negro de incêndios florestais e todos os tipos de emissões que saem das chaminés da industrias.

 

Normalmente, todas essas partículas são invisíveis para nós, mas não para os satélites e sensores da NASA. Numa nova foto de satélite, o Observatório da Terra da NASA revela a quantidade impressionante de partículas invisíveis que estão em nosso redor.

 

A NASA combinou dados de múltiplos sensores em satélites, os sensores MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer), bem como sensores baseados em terra, para criar uma imagem colorida na nevoa que nos envolve

 

Algumas dessas nuvens de poeira são o resultado de situaçoes climáticas. O Furacão Lane,  perto do Havaí, e os tufões Soulik e Cimaron, na costa do Japão, colocaram enormes quantidades de sal marinho na a atmosfera. No deserto do Saara, no noroeste da África, e no deserto de Taklamakan, no noroeste da China, os ventos secos  formaram nuvens de partículas de poeira muito finas.

A América do Norte e o centro-sul da África revelam assinaturas de outro tipo de nuvem, o fumo dos incêndios florestais, muitas vezes causados ​​por humanos, intencionalmente, para limpezas anuais de terrenos agrícolas na África, ou por descuido como na América do Norte. Parte desse fumo da América do Norte parece ter se deslocado para leste  estando sobre o oceano Atlântico.

 

A NASA salientou que esta imagem não foi registada por uma única câmara e nem é composta de um grupo de imagens captadas diretamente por satélites ou sensores de terra. A NASA usou uma matemática cuidadosa para reunir dados de diversos tipos de fontes, a fim de descobrir onde estão as concentrações mais densas de partículas soltas na atmosfera.

Fonte//LiveSience

Sem comentários:

Publicar um comentário