sábado, 4 de agosto de 2018

O Triângulo das Bermudas: um terreno fértil para ondas malignas ou um acumular de erros humanos?

O Triângulo das Bermudas é um misterioso trecho do oceano entre Bermudas, Porto Rico e a ponta da Flórida, supostamente, ao longo dos anos, engoliu uma horda de navios, aviões e pessoas desavisados.

 

Muitas são as história sobre os desaparecimentos. Aliens capturaram os humanos para pesquisas. Tempestades geomagnéticas confundiram os sistemas de navegação dos pilotos . O continente perdido da Atlântida sugou os navios com uma força misteriosa e não identificada. Melhor ainda, fortes vórtices sugavam as vítimas diretamente para outra dimensão.

Mas cientistas ao longo dos anos têm apontado que existem explicações plausíveis para os desaparecimentos, e que os riscos de viajar pelo Triângulo das Bermudas não são diferentes de outros pontos no oceano

 

As embarcações poderiam facilmente ter sido superadas por ondas gigantes e inesperadas. Esta hipótese não é nova , e um grupo de cientistas do Reino Unido discutiu recentemente as evidências de ondas esquisitas e outras teorias (incluindo o papel do erro humano) em uma série de três episódios do documentário "The Bermuda Triangle Enigma", produzido pela BBC para Canal 5.

 

"Não há dúvida de que esta área é propensa a ondas descomunais", disse Simon Live, um oceanógrafo da Universidade de Southampton e um dos cientistas da equipe, à Live Science. Eles são possíveis "em qualquer lugar onde várias tempestades se unem".

 

Ondas gigantes são íngremes e altas, como "paredes de água", e muitas vezes acontecem inesperadamente, de acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica . A África do Sul, por exemplo, é muito propensa a eles, onde ondas de tempestades no Oceano Atlântico Sul, no Oceano Índico e no Oceano Antártico se juntam de uma só vez, disse Boxall. De fato, houve desaparecimentos semelhantes de grandes navios de contentores e navios-tanque na África do Sul ao longo dos anos, disse ele.

 

Isso também vale para o Triângulo das Bermudas, onde as tempestades podem vir de todas as direções, como o México, o equador e mais a leste no Atlântico. Se cada onda pode atingir mais de 30 pés (10 metros) de altura, ocasionalmente eles podem coincidir no momento certo e criar uma onda desencontrada, ou "louca", que pode ter mais de 30 metros de altura.

 

Engenheiros da Universidade de Southampton, na Inglaterra, construíram alguns modelos de navios, incluindo um dos USS Cyclops, um navio que desapareceu no Triângulo das Bermudas em 1918, com mais de 300 pessoas a bordo.

 

Eles simularam ondas gigantes  num tanque de ondas e descobriram que, de fato, os navios podem afundar rapidamente se atingidos por eles. Quanto maior o navio, maior a dificuldade em permanecer à tona. Pequenos navios podem ser inundados , mas às vezes eles podem surfar a onda se baterem nela, disse Boxall.

 

Bolhas de gás, anomalias magnéticas ... seres humanos sendo humanos?


As pessoas costumam falar sobre estranhas anomalias magnéticas no Triângulo das Bermudas, disse Boxall. "Não há nenhum", disse ele. Existem anomalias magnéticas no mundo que têm a ver com o manto da Terra movendo-se abaixo da crosta, mas a mais próxima fica a cerca de 1.600 quilômetros ao sul, na costa do Brasil - muito distante do Triângulo das Bermudas, ele disse.

 

Outra teoria tem a ver com bolsões de gás metano explosivo que poderiam, devido a alguma perturbação, flutuar em direção à superfície da água e fazer com que a água fosse menos densa do que o navio, levando o navio a afundar. No entanto, nenhuma experiencia até o momento foi capaz de provar que isso é possível, disse Boxall.

 

"Teoricamente, isso pode estar acontecendo, mas há muitos lugares no mundo onde isso pode acontecer", não apenas no Triângulo das Bermudas, disse Boxall. Em vez disso, ele acha que a causa mais comum dos misteriosos desaparecimentos é o erro humano

O famoso desaparecimento do vôo 19 - cinco aeronaves da Marinha dos EUA que desapareceram durante uma missão de treio em 1945 - que levou um jornalista em 1964 a dar o nome atual à área, provavelmente ocorreu porque a tripulação se perdeu e ficou sem combustível, disse Boxall.

 

Cerca de um terço de todas as embarcações oceânicas registradas e de propriedade privada nos EUA estão nos estados e ilhas da região do Triângulo das Bermudas, disse ele. E de acordo com os números mais recentes da Guarda Costeira de 2016, 82% dos incidentes nessa área naquele ano envolveram pessoas que não tinham nenhum treino formal ou experiência de estar no mar, ele acrescentou.

 

"Muitas vezes,  no mar, encontramos pessoas que estão navegando usando um mapa rodoviário, que estão confiando em seus telefones celulares como meio de comunicação, descobrindo ... você ganha 30 milhas offshore [e] você perde o sinal ", disse Boxall.

 

Além disso, "considerações ambientais poderiam explicar muitos, se não a maioria, dos desaparecimentos", escreveu a NOAA em seu site. "O oceano sempre foi um lugar misterioso para os humanos, e quando o mau tempo ou a má navegação estão envolvidos, pode ser um lugar muito mortal."

 

A NOAA também diz que a área pode estar sujeita a acidentes devido à Corrente do Golfo , uma forte e rápida corrente oceânica que pode causar "mudanças rápidas e às vezes violentas no clima" e águas rasas ao redor das ilhas do Caribe que podem ser fatais para os navios.

 

" Pode-se estender o Triângulo das Bermudas a áreas cada vez maiores ... e descobriremos que o Triângulo das Bermudas cobre todo o globo", disse Boxall. "Ondas gigantes podem atingir muitos lugares diferentes, bolhas de metano podem atingir muitos lugares diferentes, e onde quer que seja  uma alta concentração de amadores sem qualquer experiência, equivale a uma alta concentração de misteriosos desaparecimentos."

 

Mas, quem sabe, talvez sejam alienígenas capturando humanos ​​usando vórtices que levam directo para os laboratórios que eles montaram na cidade perdida de Atlântida.

 

Fonte//LiveSience

Sem comentários:

Publicar um comentário