domingo, 22 de julho de 2018

Passados 82 anos o resort de Adolf Hitler vai finalmente abrir portas a turistas

https://youtu.be/jzZhStFAT0M

Um gigantesco resort de férias idealizado por Adolf Hitler vai, finalmente, abrir portas a turistas, depois de anos de abandono e de reconstrução. Mas não sem alguma polémica.

Com 4,5 quilómetros de comprimento, este complexo de vários blocos de seis andares, situados ao longo da praia à beira do Mar Báltico, na ilha alemã de Rugel, é o sexto edifício mais comprimido do mundo.

O projecto nasceu no final da década de 1930, idealizado por Hitler no âmbito do programa “Força Através da Alegria” que visava manter os soldados alemães preparados para a guerra e os trabalhadores revitalizados para produzirem mais nos seus empregos.

Com capacidade para receber 20 mil pessoas em 8 mil quartos, o objectivo do projecto inicial era acolher alemães a preços acessíveis para alimentar o ideal Nazi. Mas o complexo nunca acolheu qualquer hóspede.

As primeiras obras decorreram entre 1936 e 1939, mas foram travadas pelo estalar da Segunda Guerra Mundial. Durante o conflito, o local ainda serviu de refúgio para quem fugiu dos bombardeamentos em cidades alemãs.

Mas, finalmente, 82 anos depois das primeiras obras, o complexo turístico vai abrir portas, depois de ter sido transformado no luxuoso resort Prora.

Nesta semana, as autoridades locais atribuíram ao local o estatuto de resort, dando, assim, a oportunidade de cobrança de taxas de impostos de férias de 2,85 euros por dia, reporta o jornal The Times.

Depois de umas oito décadas desde o início da construção, em 2013, a empresa alemã Metropole Marketing comprou a propriedade, transformando as estruturas de betão em centenas de apartamentos luxuosos disponíveis para arrendamento e para compra, e construindo também um hotel, albergues para jovens e um spa, bem como lojas caras e restaurantes modernos.

Mas a abertura do espaço não passa sem polémica, com algumas preocupações quanto à possibilidade de o resort poder servir como “boa publicidade” para o movimento nazi, apurou o jornal Daily Star. E teme-se que o campo de férias sonhado por Hitler possa contribuir para o crescimento da extrema-direita na Alemanha.

Fonte//  ZAP

Sem comentários:

Publicar um comentário